Você não precisa ser salva

Eu nunca fui muito fã de contos de fadas. Assisti a muitas narrativas conhecidas, como Branca de Neve, Cinderela, Rapunzel, e muitas outras. Mas, me lembro de questionar essas histórias ainda muito jovem, por volta dos meus 10 ou 11 anos, bem na época em que minha mãe (minha grande referência de vida) lutava contra um câncer de forma corajosa. Uma das pessoas mais importante da minha vida estava ali, sozinha, lutando bravamente contra um ser estranho em seu corpo, e vencendo mais esta, entre suas diversas batalhas da vida. Então, eu me perguntava: por que afinal aquelas mulheres das histórias precisavam de alguém que as salvassem?

Olhe ao redor! Dê uma olhada com mais atenção! Veja quantas moças, meninas, mulheres, mães, filhas, tias… estão diariamente escalando montanhas em suas vidas, completamente sozinhas, e de forma determinada. Não estou aqui dizendo que podemos dar conta de tudo de maneira solitária, muito pelo contrário. Mas sim, estou querendo chamar a atenção para a situação de que muito tempo de passou desde a criação destes contos de fadas, e muita coisa no mundo mudou depois disso. Aquela cena clássica da donzela em perigo, e que bravamente é salva por um homem (geralmente branco e loiro), não faz mais parte dos nossos dias. Talvez nunca tenha feito.

Foto de Jerry Kiesewetter

Daí agora você vai me dizer: “Mas Verlisa, os contos de fadas nunca foram reais! Tratam-se apenas de histórias antigas e que não têm nada a ver com a realidade!”. Sim, é exatamente isso, você está certa. Mas, agora me responda: o quanto será que você consegue assistir a uma história dessas e não se identificar com alguma personagem? O quanto você olha um filme e não se imagina nele, ou consegue não fazer associações com a sua vida? É difícil né? Eu sei. Nós estamos o tempo todo fazendo isso, e sempre de maneira inconsciente. Não somente com os contos de fadas, mas com todas as ficções em geral. Meninas crescem lendo histórias de princesas que precisam ser salvas, e por isso acreditam que nas suas vidas será assim também. Acredite, você não deve e não precisa ser salva. 

Foto de Tamarcus Brown

Nós mulheres conquistamos direitos e deveres que nos possibilitam ser mais independentes e principalmente, desenvolver a nossa capacidade de lidarmos com os problemas sozinhas. Assim também, como é essencial que possamos distinguir o momento exato de pedir ajuda, quando necessário. Ter alguém na vida que nos acompanha e nos apoia nos momentos difíceis é essencial, e todo ser humano precisa ter, seja um(a) amigo(a), um(a) companheiro(a), familiares, até mesmo um animal de estimação. Porém, independente da dor que você tem, ou a causa pela qual você está lutando, independente do fardo que você carrega, devemos sempre lembrar que ninguém poderá lhe salvar, a não ser você mesma. Por mais que as pessoas que estão ao seu redor lhe ajudem, é essencial que você aprenda a estar consigo, aceitando suas qualidades e defeitos para que saiba também lidar com os seus problemas de forma independente. Só quem aprende também a estar consigo, sabe o quão gratificante e libertador essa atitude pode ser. Pense nisso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *