Sobre trabalhar com o que se ama | Parte 1

Quem nos acompanha aqui pelo blog, sabe que estamos sempre falando sobre trabalhar com o que se ama. Adoramos dar dicas para quem deseja chegar “lá”. Porém, sabemos que esse “lá” nem sempre é tarefa fácil. Ao menos que você tenha “nascido em berço de ouro”, essa é uma condição que necessita planejamento e empenho constantes.

Se você chegou até esse texto, é provável que você esteja infeliz no seu atual trabalho, ou então, em dúvida sobre que caminho tomar.  Atualmente, cerca 72% das pessoas estão insatisfeitas com os seus trabalhos. É muita gente deprimida nesse mundo, não é? 

Sou realmente infeliz no meu trabalho?

Sentimentos como a tristeza são muito comuns e nós realmente sabemos quando estamos sentindo. Não tem como estar “meio triste”, ou você está triste ou não está. Vejo diariamente milhares de pessoas reclamando dos seus empregos, porém, vejo poucas pessoas realmente fazendo alguma coisa para mudar esse cenário.

Se você trabalha em uma empresa e não está satisfeita com a sua atual situação, seja por qual motivo for, pergunte-se: eu realmente estou infeliz aqui? Qual o motivo? É algo que está ao meu alcance melhorar, ou não? Existe algo que eu possa fazer agora para que as coisas que não gosto melhorem? Eu realmente não gosto do que faço ou apenas não gosto do ambiente? Pense, reflita, busque estas respostas dentro de você.

Vivemos tempos em que o conhecimento está apenas a um clique de nós. A internet chegou para mudar completamente o nosso modo de viver e de trabalhar. Se antes, era muito mais difícil para um artista vender a sua arte, hoje com a internet, tudo ficou muito mais simples e prático. Porém, essa facilidade pode ter dois lados.

De um lado, temos milhares de novas ofertas, pessoas que se descobriram empreendedoras, abrindo diversas lojas, criando novas concepções, novas artes, pensamentos, novas formas de viver e trabalhar. Porém, do outro lado, temos também uma concorrência muito maior e consequentemente, alguns trabalhos de pouca qualidade. E é diante desse problema que surgem os famosos coaches e gurus que vendem “fórmulas mágicas e milagrosas”, sobre felicidade no trabalho e estilo de vida perfeitos. Além de muitas vezes estarem totalmente equivocados sobre o assunto, é importante lembrar que nem sempre o que deu certo para uma pessoa, poderá dar certo para você também. 

O intuito desse post não é fazer você desanimar, caso esteja buscando um trabalho com mais amor. Mas sim, fazer com que você reflita sobre os seus reais valores e propósitos. Não tem problema nenhum você ser uma pessoa que trabalha em um escritório das 8h as 18h e bate ponto todos os dias, se isso realmente lhe completa. Quando estamos falando de trabalho, nem sempre é somente a felicidade que importa. Não tem problema nenhum trabalhar em uma grande empresa corporativa. É possível crescer pessoalmente e profissionalmente, trabalhando tanto para si mesmo quanto para os outros.

“Invista em autoconhecimento e descubra o que realmente lhe faz completa.” 

Essa é a minha super dica para quem realmente ainda está em dúvida, se deve continuar investindo no trabalho que tem, ou se deve ir em busca de algo que preenche mais o seu coração. A verdade é que a maioria das pessoas não se conhece, e por isso fica andando em círculos quando o assunto é amor no trabalho. O que quero é lhe fazer pensar, pois trabalhar com o que se ama pode ser MUITO bom sim! Mas, pode ser também um beco sem saída quando você tem uma família grande para sustentar, milhares de contas pra pagar e vários outros percalços (principalmente financeiros) pelo caminho. Nós defendemos o trabalho com amor sim, mas sempre com consciência e significado. 

Caso realmente encontre respostas negativas depois de se analisar e se conhecer melhor, então está realmente pode estar na hora de você mudar. Esse pode ser o momento de buscar novos ares, e quem sabe iniciar uma jornada em um busca de um novo trabalho com mais propósito e significado. Aquela rotina diária que você vai amar, e que apesar do cansaço e dos dias dias difíceis, vai saber como contornar cada situação e tirar o seu melhor dela.

Na parte 2 desse post, eu vou falar sobre os passos que você pode tomar, caso realmente queira trabalhar com aquilo que mais ama. Até lá! 😉

Vídeo #5: Dicas para viver fazendo o que ama! (Profissões criativas)

Olá pessoas incríveis! No vídeo de hoje, a gente resolveu trazer algumas dicas para as pessoas que desejam trabalhar com profissões criativas (e que AMAM), mas que por algum motivo ainda não conseguiram realizar esse sonho. Decidimos fazer um bate-papo em lugar mais descontraído e diferente, ao ar livre, para poder abordar toda a conversa de forma leve e dinâmica! 😛

Além disso, pra quem assistir todo o vídeo até o final, tem uma DICA ESPECIAL esperando por vocês. Esperamos que gostem! 🙂

INSCREVA-SE NO NOSSO CANAL!