5 provas de que boas fotografias fazem a diferença na hora de vender o seu produto

A fotografia pode ser um item determinante para quem vende produtos online. Infelizmente, é comum acessarmos sites e redes sociais de determinadas marcas ou empresas e encontrarmos fotos que “deixam a desejar”. Sejam fotos feitas por celular, tremidas ou de má qualidade, se um possível comprador está em dúvida na hora de adquirir um produto, uma foto bem feita provavelmente o convencerá de que o produto vale a pena (e vice versa). Não há dúvidas: uma boa fotografia, vende. Quer saber porque? Abaixo, listamos 5 motivos que comprovarão isso:

  • BOAS FOTOGRAFIAS PASSAM CREDIBILIDADE: Quem faz vendas online, precisa passar confiança ao cliente, pois ele não conhece o produto pessoalmente e não quer ser enganado, comprando algo que não cumpra com as suas expectativas. Uma foto bem feita, que mostre todas as características do produto, ajudarão o seu cliente a acreditar que o seu produto possui qualidade, que é bem feito e que você e sua empresa são sérios.
  • BOAS FOTOGRAFIAS REPRESENTAM CAPRICHO: A foto pode ser simples, mas precisa ser bem feita. Iluminação, enquadramento, cenário…são inúmeros detalhes que ajudam a mostrar para o seu cliente que você se importa. Fotos tortas, tremidas ou mal iluminadas passam a sensação de que foram “feitas de qualquer jeito”.
Annie Spratt
  • BOAS FOTOGRAFIAS REPRESENTAM ESTILO/PERSONALIDADE: Uma foto pode dizer muito sobre o estilo, personalidade e valores da sua empresa. Se as fotos forem feitas no campo, por exemplo, os clientes já perceberão que é uma empresa que se importa com o meio ambiente. Não adianta fazer milhões de fotos em estilos diferentes, pois assim você confundirá a todos e não conseguirá atingir o público ideal.
  • BOAS FOTOGRAFIAS DEMONSTRAM O SEU COMPROMETIMENTO COM A SUA EMPRESA: Uma boa seleção e curadoria, na hora de publicar as suas fotos, mostram cuidado e comprometimento, pois seu cliente verá que você cuida de tudo, até dos mínimos detalhes. Lembra daquilo que falei sobre “fazer de qualquer jeito”?
  • BOAS FOTOGRAFIAS APAIXONAM QUEM AS VÊ: Quem nunca viu uma fotografia de bolo e sentiu vontade de comê-lo? Ou então viu uma foto de praia e sentiu vontade de viajar? Fotografias possuem esse poder!
Jesse Orrico

E você, está precisando de boas fotografias? Seja foto de produtos, fotos corporativas suas ou até mesmo um editorial, nós, do Pagu, agora realizamos esse serviço. Entre em contato com a gente, para saber mais. E deixe o seu site, portfólio e até mesmo as redes sociais, ainda mais bonitos e cativantes.

E o Pagu completa 1 ano! (Vídeo #11)

Parece que foi ontem. Sabemos que essa frase é bastante clichê, mas não há outra maneira para expressar exatamente o que sentimos hoje. Há cerca de 1 ano atrás, nos encontrávamos para aquele que seria apenas mais um café despretensioso entre amigas. Sem muitas intenções, iniciamos o Pagu com ideias de inspirar e unir mulheres criativas de diversos lugares.

Inicialmente, com o objetivo de realizar bate-papos com mulheres criativas, aos poucos o projeto foi crescendo, e hoje, só temos a agradecer por todo mundo que já nos ajudou, e também, para aqueles que ainda acreditam nas nossas ideias. Desde Maio do ano passado, a gente vem produzindo textos e vídeos com o intuito de ajudar mulheres que, assim como nós, encontraram na criatividade sua maior fonte de expressão pessoal e profissional.

Para animar ainda mais esse post, nós fizemos um vídeo com uma breve retrospectiva, e agradecemos também várias pessoas que passaram por nós. Esperamos que gostem, e não esqueçam também que esse mês será um período totalmente dedicado ao nosso aniversário. Preparem-se que vai rolar VÍDEO TODA SEMANA, e vários outras surpresas que ainda estamos preparando. 🙂

INSCREVA-SE NO NOSSO CANAL! 

5 Ideias para “destravar” a sua criatividade

Se você trabalha com alguma profissão criativa, já deve ter percebido que volta e meia a criatividade resolve dar uma voltinha, não é mesmo? E quando ela some sem dar nenhum sinal, o que podemos fazer para trazê-la de volta?

Aqui no blog tem uma lista com 8 dicas para lidar com o bloqueio criativo. Além disso, tem também uma playlist com músicas para criar. Mas, falar sobre criatividade nunca é demais. Por isso, aqui vão algumas dicas atualizadas e extras, para lhe fazer tomar uma atitude nessas horas de agonia e falta de novas ideias.

1 | REFLITA SOBRE O QUE LHE INSPIRA 

Tem dias que as ideias não saem do lugar, e eu fico pensando se estou no caminho certo, se escolhi a profissão que realmente me completa. Neste caso, percebi que o melhor remédio para “curar” tudo isso são as nossas motivações e inspirações. Pergunte-se: “Por que eu escolhi esse caminho?”, “O que me fez chegar até aqui?”, “Por que eu não estou conseguindo ter novas ideias?”. Como trabalho com histórias e escrita, busco sempre textos que me inspiram e motivam. Busco por referências, pessoas as quais admiro. Mas, se você trabalha com fotografia, por exemplo, pode procurar também por fotógrafos que goste, fotos inspiradoras, etc. Arrisque-se, saia da sua zona de conforto ou até mesmo fique nela, mas, busque por algo, vá atrás daquilo que você deseja.

2 | FAÇA ANOTAÇÕES SEMPRE

Por parecer bobagem, mas, ter um bloco de anotações sempre com você, pode fazer uma grande diferença nos momentos de crise.  Pode ser um caderno, post-it, bloco de anotação, qualquer coisa! Escreva tudo que vier à mente, mesmo que na hora a ideia não pareça boa. Recorra a ele sempre que precisar e o rabisque como quiser. 

Jess Watters

3 | DESCANSE QUANDO PRECISAR

Algo essencial, mas que muitas vezes acabamos deixando de lado. Durma bem, descanse, relaxe, tome um bom chá (se você gosta, é claro), e tire um tempo pra si. Às vezes, o grande motivo da falta de criatividade é o nosso cansaço. Se ajudar, vá até um parque ou simplesmente, saia da rotina um pouco. Você verá que fará toda a diferença para atrair mais ideias para a sua vida.

4 | PRATIQUE ALGUMA ATIVIDADE ARTÍSTICA

Na época em que eu desenhava, sempre que estava sem inspirações, buscava por artistas que eu gostava, ia copiando algumas referências, criando meus próprios traços a partir do desenho de alguém (não estou incentivando plágio, longe de mim!). Depois disso,  minha criatividade ia voltando à medida que eu ficava imersa à esse mundo, assim criava novas coisas. Por isso, uma boa ideia pros momentos de “trava”, é também praticar algum tipo de atividade artística. Vale desenhar, pintar, esculpir, fotografar, ou simplesmente, rabiscar uma folha. 

Joanna Kosinska

5 | FAÇA UM BRAINSTORM 

Pra quem não sabe, “Brainstorm” nada mais do que é do que uma “chuva de ideias”, em sua tradução literal. Hoje, quando preciso escrever e não está saindo nada de bom, além de procurar textos sobre assuntos que gosto, eu começo a fazer um brainstorm e vou colocando várias palavras soltas no papel. No final, tenho algo completamente maluco, mas que se eu olhar com mais atenção, posso ir lapidando depois e transformando em novas ideias. Arrisque-se e veja o resultado com os seus próprios olhos. 

Então, gostou das dicas? Que tal começar a colocá-las em prática hoje mesmo? Pegue um papel e uma caneca e faça uma “chuva de palavras”. Deixe a mente e a sua criatividade fluírem livremente. Depois volta aqui nos comentários e nos conta como foi essa experiência! 🙂

Mulheres e o empreendedorismo

Se você acompanha o nosso blog, já deve ter notado que nós simplesmente adoramos assuntos relacionados a mulheres e empreendedorismo. Como empreendedoras criativas teimosas que somos, nós queremos inspirar cada vez mais, diversas mulheres a irem em busca dos seus sonhos e ideais.

Getty Imagens

Todo mundo sabe que a mulher sofreu, e ainda sofre, diversos tipos de preconceitos ao longo da história. Não faz tanto tempo assim, que a mulher era vista como um ser inferior ao homem, e de propriedade exclusiva dele, seja de seu pai, marido, namorado, amigo, colega, ou quem for. Parece que faz mais tempo, mas, foi somente há menos de cem anos que nós conquistamos o direito ao voto. Sim! Algo tão simples, e que devia ser de direito de todo cidadão, mas, simplesmente não era permitido às mulheres.

Nesse texto aqui, a nossa colaboradora Carol escreveu de maneira brilhante sobre algumas questões do feminismo, e também, sobre a sua história. Através dessa análise é possível perceber como a mulher ainda está no começo da sua independência, seja pessoal ou profissional. O que estou querendo dizer, é que nós enfrentamos problemas diferentes dos homens em relação a nossa independência, e que isso acaba se estendendo também ao empreendedorismo como um todo.

Alexis Brown

Segundo matéria da revista Exame de Dezembro de 2017, no ano de 2016, cerca de 51,5% dos empreendimentos foram iniciados por mulheres, em comparação a 48,5% dos homens. No entanto, apesar destes números animadores, quando se trata de dar continuidade a empresa, as mulheres saem perdendo. A auto-estima financeira da mulher, ou seja, a sua segurança em lidar com o dinheiro da empresa, ainda é um caminho a ser trilhado.

O que estou querendo trazer com esse texto, além das diferenças do empreendedorismo entre homens e mulheres, é também mostrar o quanto é importante que nós mulheres continuemos nos unindo e abordando temas como estes, dividindo informações para a construção de um futuro mais igualitário e cheio de oportunidades para todos.

Abaixo, mais detalhes do perfil das mulheres empreendedoras, segundo a matéria:

(Fonte)

É certo que estes números tendem a crescer cada vez mais, ainda mais se trabalharmos juntas. Tem alguma empreendedora incrível que você conhece? Compartilha esse texto com ela, e não esquece de marcar aquelas mulheres que você deseja inspirar também. Aproveita e participa do nosso grupo de mulheres criativas no Facebook, clique aqui. Por lá a gente compartilha muita informação, e materiais bacanas sobre empreendedorismo e empreendedorismo criativo. Seguimos juntas! 🙂

6 Ideias para um ambiente mais criativo

Seja em casa ou no trabalho (ou nos dois caso você trabalhe em home office), ter um ambiente que estimule a criatividade é fundamental, ainda mais se você possui uma profissão criativa. Se você anda enjoada, e gostaria de dar aquele UP em algum ambiente, nós separamos aqui nesse post 5 ideias para que você tenha um ambiente mais criativo, e que podem ser aplicadas em qualquer. Dá só uma espiada!

1 | MENOS É MAIS

Eu adoro essa expressão: “menos é mais”. E muitas vezes, quando queremos criar um ambiente criativo, essa é uma ótima ideia. Afinal, estar em um ambiente minimalista e organizado, pode ser ideal para muitas pessoas colocarem as ideias em ordem e criarem mais. Evite a tentação de colocar muitos itens de decoração em um mesmo espaço. Muitas vezes algumas almofadas coloridas, uma luminária clean, e uma mesinha de centro, já são suficientes para você se sentir confortável e ao mesmo tempo, incentivada a criar. Evite a tentação de exagerar.

2 | INVISTA EM OBJETOS DIFERENTES E CRIATIVOS 

Essa é uma das dicas que eu mais adoro. Pequenos detalhes podem fazer a diferença na hora de proporcionar um ambiente mais atrativo. Invista em objetos ou móveis que sejam criativos e que expressem o que você faz, ou alguma ideia sua. No Youtube, você pode encontrar diversos tutoriais que lhe ensinam a produzir algo bacana sem gastar muito. Vale muito a pena investir.

3 | CUIDE DA ENERGIA DO AMBIENTE

Este item pode parecer besteira para algumas pessoas. No entanto, para quem acredita, a energia do ambiente pode interferir, e muito, na forma como criamos. Se você achar interessante, tenha um cantinho da meditação ou oração no seu ambiente. Alguns itens podem compor esse cenário, como: pedras (muito boas para “sugar” energias ruins), incensos diversos, imagens e/ou figuras de pessoas importantes como Buda, Jesus, ou outro santo que você acredite. Plantas diversas, e por aí vai. Independente da sua religião, essa pode ser uma boa pedida para criar um ambiente mais harmonioso de uma forma geral, e assim aflorar mais as ideias.

4 | TENHA UM QUADRO DE IDEIAS

Extremamente necessário para todos os criativos(as) de plantão. Pode ser no quarto, na sala, ou até mesmo na cozinha (sim, porque não?),  um quadro de ideias vai fazer com que você expresse melhor o que está se passando na sua cabeça. Sabe aquele momento em que você está comendo um simples sanduíche e tem aquela ideia? Então, você poderá usar o quadro para anotá-la. Também é bacana usá-lo para escrever frases motivacionais, caso você sinta necessidade.

5 | PLANTAS SÃO UMA BOA PEDIDA

Eu não sei você, mas eu amo um espaço com muito verde. Ainda mais pra quem vive em grandes cidades, sabemos como é difícil estar perto da natureza muitas vezes. E se você é como eu e sente falta disso, você pode compensar esse sentimento espalhando plantas pelos ambientes. Só não vai fazer como eu e esquecer de regá-las depois. Lembre-se que cada planta tem suas peculiaridades e é importante pesquisar antes de comprar, para saber exatamente que cuidados são necessários com cada uma.

6 | RENOVE SEMPRE

E por fim, mas não menos importante: não tenha medo de renovar. Nossas ideias, assim como os ambientes que frequentamos, precisam de um respiro de vez em quando. Mude, apenas. Troque a mesa de lugar, pendure novos quadros na parede, troque a luminária, invista em um novo objeto que fará seus olhos brilharem sempre que olhar para ele. Mas lembre-se: todas estas ideias são apenas AUXILIARES na hora da sua criação. A sua principal motivação deve sempre vir de dentro para fora, e partir inicialmente de VOCÊ MESMA. Mude, troque, compre novos itens, mas não esqueça que nada disso vai lhe ajudar a criar mais se você não estiver bem consigo mesma. 😉

E aí, gostou das ideias? Tem alguma outra que você gostaria de acrescentar? Escreve pra gente aí nos comentários, e como de costume, não esquece de compartilhar o texto com aquele seu amigo(a)/colega que também está precisando destas dicas. 🙂

Como comecei a empreender criativamente

Semana passada fizemos algumas enquetes no nosso stories do Instagram (se você ainda não nos segue, fazfavô de seguir jááá 😀), e uma das perguntas que fizemos tinha a ver com empreendedorismo, mais precisamente, o tal do empreendedorismo criativo. A maioria das pessoas votaram que gostariam de ver mais conteúdos assim, então, pode saber que estamos trabalhando muito para isso. 🙂

Rawpixel

Aproveitando a deixa, gostaria de falar um pouco mais sobre a minha história com o empreendedorismo. Não lembro muito bem quando comecei a me interessar pelo tema. Acredito que tenha sido quando comecei a me decepcionar com várias empresas em que trabalhei. Eu sou daquelas pessoas que foi criada com a famosa equação profissional: estudar + arrumar emprego em uma grande empresa corporativa + trabalhar nesse mesmo local até se aposentar. Vocês sabe do que eu estou falando? Acredito que sim.

A verdade é que a maioria de nós cresce tendo como base esse “estilo profissional”. Crescemos vendo nossos pais dizendo que esse é o caminho certo para uma vida abundante e próspera. O único problema, ao meu ver, é que esse é um modelo de carreira que já não está mais fazendo tanto sentido hoje. Um modelo baseado em uma era com uma enorme herança industrial, sem internet, e com oportunidades profissionais diferentes daquelas que temos hoje.

Matias Rengel

Como comentei no início do post, ao poucos, fui me decepcionando com a maneira com que algumas empresas em que atuei funcionavam. Quanto decidi entrar para a graduação em Artes Visuais em 2012, eu tinha 22 anos e já trabalhava na área. Eu era assistente de fotografia em um estúdio voltado para a área publicitária. Apesar de amar o que fazia, eu sentia que para trabalhar com arte, eu precisava antes de tudo, de liberdade de criação. Por isso, não fazia sentido, trabalhar em um local onde eu tivesse que bater ponto das 8h as 18h, e ainda ganhar advertência caso chegasse 5 minutos atrasada. E acredite, eu fiz isso por muito tempo.

É claro que essa regra não serve para todas as pessoas. Devo deixar claro que não estou condenando o trabalho para grandes empresas. Nesse texto aqui, eu falei sobre trabalhar com que se ama, e sendo assim, como eu defendo o empreendedorismo, mas sempre com consciência e significado. Eu mesma, ainda hoje, não me considero “100% empreendedora”, mas, explicarei isso em outro momento.

Spencer Kaff

Aos poucos, mais precisamente por volta de 2014, comecei a pensar qual seria a melhor forma de combater essa falta de liberdade que eu sentia em relação as empresas. Eu simplesmente não tinha vontade de levantar e trabalhar. Conforme fui tendo mais contato com a arte dentro da universidade, eu também sentia que dificilmente encontraria toda essa “expressividade artística profissional” que eu tanto buscava, em alguma empresa corporativa. Por isso, comecei a buscar formas diferentes de trabalhar, e foi aí que eu me deparei com o empreendedorismo, mais precisamente, com o empreendedorismo criativo.

Empreender começou a fazer sentido porque, além da liberdade de criar que eu poderia ter, eu tinha a possibilidade de ser a minha própria chefe e explanar minhas opiniões e ideias sem ser julgada. Poderia ter liberdade de fazer meu próprio horário, minha rotina, desenvolver os trabalhos que tanto preenchem o meu coração, como por exemplo, esse blog que você está acessando agora. 🙂

Emma Matthews

É claro que nem tudo são flores, e se você já me conhece, sabe que eu sempre procuro trazer os dois lados das coisas. Empreender também exige muita, mas MUITA responsabilidade, e definitivamente não é fácil (principalmente no início, que é a fase que me encontro agora). Mas, isso já é assunto para um próximo post.

E você? Quero sabe: qual é a sua história com o empreendedorismo criativo? Conta pra gente aí nos comentários e não esquece de compartilhar o texto com quem está precisando também.  🙂

Como superar o medo de fracassar?

Quando estamos iniciando uma nova fase em nossas vidas, ou um novo projeto, é muito comum que tenhamos medo de fracassar. Não adianta. Você pode ser a pessoa mais feliz ou mais bem resolvida do mundo, vai chegar aquele momento em que o seu coração irá acelerar e sua mente questionará: Será mesmo que sou capaz?

Nesse texto aqui, eu havia comentado sobre a minha ansiedade e a síndrome do pânico que me acompanharam fortemente no ano de 2016. Como eu comentei, não foi fácil, e continua não sendo. Apesar de eu já estar 100% “curada”. Escrevo “curada” entre aspas, porque não existe cura para ansiedade ou síndrome do pânico.  Apenas, temos que aprender a conviver com isso, reparando no nosso corpo e cuidando da nossa mente.

Com a nossa sensação de fracasso é a mesma coisa. Faz parte da natureza humana nos sentirmos inseguras de vez em quando. O que importa nesse momento, não é a sensação que você tem, mas sim, o que você fará com isso. Você vai escolher sentir pena de si mesma e aceitar essa sensação? Ou você vai levantar do sofá e fazer alguma coisa a respeito?

A maneira como nos portamos diante dos nossos problemas, nos dizem muito sobre quem somos. Por mais que você seja uma pessoa que tem tendência a reclamar e questionar tudo (e olha que eu já fui muito assim), você pode mudar a sua postura aos poucos. Aos invés de ficar o tempo todo se perguntando “será mesmo que sou capaz?”, tente mudar a frase para: “De que forma eu serei capaz?”.

A verdade é que não existe um modo de burlar a sensação de fracasso, mas, você pode arrumar maneiras de não se deixar abater tanto com isso. Está sentindo que não vai dar contar? Silencie os seus pensamentos. Se puder, medite. Essa é a melhor forma de deixar os sentimentos e pensamentos ruins para trás. Supere o fracasso da maneira mais óbvia e mais simples possível: vivendo.

#Respeitaasmina #7: Cecília Meireles

Pra finalizar a nossa semana especial de mulheres incríveis, hoje vamos falar de mais uma brasileira fantástica: Cecília Meirelles.

Cecília Benevides de Carvalho Meireles nasceu no ano de 1901 na cidade do Rio de Janeiro. Órfã de pai e mãe, foi criada pela avó, e desde muito cedo, destacou-se pelo seu empenho escolar e interesse pelos livros. Foi poetisa, professora, jornalista e pintora. Também adorava música, chegou a estudar canto, violão e violino no Conservatório Nacional de Música. Por meio de uma criação solitária e muito introspectiva, Cecília viu nos estudos o seu porto seguro.

Iniciou sua carreira docente no ano de 1918 com 17 anos, quando foi nomeada professora adjunta na Escola Pública Deodoro. Preocupada com a escassez de livros didáticos, Cecília escreveu livros para escolas primárias, e publicou em 1924 o seu primeiro livro infantil com prosas chamado Criança, Meu Amor. Porém, sua estréia oficial literária aconteceu mesmo em 1919, através do livro de sonetos Espectros.

Uma das suas obras de maior destaque foi o livro Romanceiro da Inconfidência, de 1953. Nele, estão reunidos diversos poemas da autora que contam a história de Minas Gerais no inicio de sua colonização, até a Inconfidência Mineira, revolta ocorrida no fim do século 18.

“…Liberdade, essa palavra
que o sonho humano alimenta
que não há ninguém que explique
e ninguém que não entenda…”
(Romanceiro da Inconfidência)

Cecília Meireles

Cecília ficou conhecida por sempre defender uma escola com princípios de liberdade, inteligencia, de estímulo a observação e experimentação. Além disso, seus poemas possuem uma simplicidade e fluidez que dificilmente outros autores conhecidos (principalmente mulheres) haviam na época. Ao todo, foram mais de 60 obras publicadas, e prêmios e homenagens que seu nome carrega até hoje. Meireles morreu no mês de Novembro de 1964, vítima de um câncer.

Retrato

Eu não tinha este rosto de hoje,
Assim calmo, assim triste, assim magro,
Nem estes olhos tão vazios,
Nem o lábio amargo.

Eu não tinha estas mãos sem força,
Tão paradas e frias e mortas;
Eu não tinha este coração
Que nem se mostra.

Eu não dei por esta mudança,
Tão simples, tão certa, tão fácil:
– Em que espelho ficou perdida
a minha face?

Cecília Meireles

_____________

Canção

No desequilíbrio dos mares,
as proas giram sozinhas…
Numa das naves que afundaram
é que certamente tu vinhas.

Eu te esperei todos os séculos
sem desespero e sem desgosto,
e morri de infinitas mortes
guardando sempre o mesmo rosto

Quando as ondas te carregaram
meu olhos, entre águas e areias,
cegaram como os das estátuas,
a tudo quanto existe alheias.

Minhas mãos pararam sobre o ar
e endureceram junto ao vento,
e perderam a cor que tinham
e a lembrança do movimento.

E o sorriso que eu te levava
desprendeu-se e caiu de mim:
e só talvez ele ainda viva
dentro destas águas sem fim.

Cecília Meireles

_____________

Lua adversa

Tenho fases, como a lua
Fases de andar escondida,
fases de vir para a rua…
Perdição da minha vida!
Perdição da vida minha!
Tenho fases de ser tua,
tenho outras de ser sozinha.

Fases que vão e que vêm,
no secreto calendário
que um astrólogo arbitrário
inventou para meu uso.

E roda a melancolia
seu interminável fuso!
Não me encontro com ninguém
(tenho fases, como a lua…)
No dia de alguém ser meu
não é dia de eu ser sua…
E, quando chega esse dia,
o outro desapareceu…

Cecília Meireles

Referências: 1 | 2 | 3 | 4

#Respeitaasmina #6: Nina Simone

Eunice Kathleen Waymon, mais conhecida pelo nome artístico de Nina Simone, nasceu no ano de 1933, em Tryon, Carolina do Norte, Estados Unidos. A infância de Nina foi pobre e simples, porém, isso não a impediu de se interessar pela música desde cedo. Começou a cantar em bares de cabarés para poder se sustentar. Além da sua voz única que misturava jazz, blues, folk, soul e música clássica, ficou conhecida também por ser uma mulher de fibra, e que lutava bravamente pelos direitos civis dos negros.

“Eu podia cantar para ajudar meu povo e isso se tornou o principal esteio da minha vida. Nem o piano clássico, nem a música clássica, nem mesmo a música popular, mas a música dos direitos civis.” Nina Simone

A música era definitivamente a sua melhor arma. Nina foi uma mulher incrível justamente por não ter medo de se posicionar, e ser uma das primeiras mulheres negras a frequentar diversos espaços. Suas músicas expressavam os seus sentimentos e o ativismo contínuo.

Quando tinha somente 17 anos, mesmo dedicando-se inteiramente, não foi aceita em um conservatório de música clássica, chamado Curtis Institute of Music. Nina atribui essa rejeição ao fato de ser uma mulher negra, e isso tudo só a fez ter ainda mais vontade de lutar por sua música e seus diretos como mulher.

Na década de sessenta, casou-se com o detetive Andrew Stroud, que mais tarde veio a se tornar o seu empresário, e teve sua única filha chamada Lisa Simone. Os dois se separam anos mais tarde, devido aos diversos desentendimentos. Segundo fontes, ele até mesmo havia espancado ela.

Em 1963, a sua música Mississipi Goddam tornou-se um hino da causa negra. A canção fala do um assassinato de quatro crianças negras em uma igreja de Birmingham. A partir de então, Nina envolveu-se completamente com as causas do povo negro e não parou mais.

No início da década de noventa, com mais de cinquenta anos de idade, Nina descobriu um câncer de mama em estágio avançado, e lutou bravamente contra ele por mais de dez anos. Também foi diagnosticada com uma forte depressão e com transtorno bipolar. As diversas medicações prejudicaram bastante a sua vida, especialmente em sua carreira, além de passar a conviver com crises de pânico e ansiedade constantemente. Ela faleceu no ano de 2003, aos 70 anos de idade, na França.

Recentemente, a Netflix lançou um documentário que conta sobre a vida de Nina Simone, com um enfoque no seu transtorno bipolar. Mesmo assim, existem outros documentários pela internet que contam mais detalhes da sua carreira musical e artística. Ainda assim, da pra ter um gostinho do que foi esse ícone assistindo o trailer abaixo, confira:

E aí, gostou de conhecer um pouco mais sobre a Nina Simone? Tem algum outro fato da história dela que gostaria de acrescentar? Escreve pra gente nos comentários e não deixa de compartilhar com outras mulheres igualmente incríveis que você conhece. 🙂

Referências: 1 | 2 | 3

#Respeitaasmina #4: Frida Kahlo

Quando falamos em mulheres fortes e inspiradoras, claro que não podemos deixar Frida Kahlo de fora. E é por isso que, hoje nos inspiraremos um pouquinho mais com a história dela. A pintora mexicana Magdalena Carmen Frida Kahlo y Calderon, se tornou uma das pintoras de maior destaque no cenário mexicano e mundial, por causa de sua pintura cheia de cores e personalidades.

Frida Kahlo

Revolucionária e destemida para sua época, Frida também sempre foi muito patriota e usava a sua pintura como fonte de expressão. Em muitos de seus quadros, ela retratava fases de sua vida, como por exemplo um dos abortos que sofreu, seu problema de coluna, que surgiu devido a um acidente que a deixou sem caminhar por muitos anos, e também retratos de seu marido, o também pintor Diego Rivera, que foi infiel durante toda a sua vida. Sendo assim, muitos de seus quadros são melancólicos e até mesmo chocantes, apesar de suas cores alegres (característica de sua origem mexicana, assim como suas roupas).

“Eu pinto-me porque estou muitas vezes sozinha e porque sou o tema que conheço melhor”.  Frida Kahlo

Quadro ‘A Coluna Partida’ – 1944
Quadro ‘As duas Fridas” – 1939
Quadro ‘Sin Esperanza’ – 1945

Frida não teve uma vida fácil. Uma mulher de fibra, que soube superar através da pintura seus medos, fraquezas e problemas. Principalmente em uma época em que assuntos como infidelidade, aborto e bissexualidade eram pouco falados. Por esses e tantos outros motivos, ela é até hoje conhecida como símbolo de feminismo e inclusive se tornou uma figura popular para o tema, em forma de camisetas, quadros, xícaras e outros objetos.

Hoje, quem vai ao México, pode visitar a Casa Azul, lugar onde a pintora nasceu e que agora funciona como museu. A sua história também está presente no livro O Diário de Frida Kahlo – Um Auto Retrato íntimo, que foi escrito por ela, e conta sobre momentos importantes de sua vida, até seus últimos dias. E, para os cinéfilos de plantão, há também o filme Frida, lançado em 2002 e estrelado por Salma Hayek.

Páginas do diário de Frida
Páginas do diário de Frida
Páginas do diário de Frida

Frida Kahlo faleceu em 1954, após contrair pneumonia. Porém, sua determinação e força seguem conosco até hoje, inspirando a todas as mulheres.

Referências: 1 | 2 | 3

 

#Respeitaasmina #3: Elza Soares

Em comemoração/respeito à semana da mulher, desde segunda-feira, estamos fazendo um post por dia com histórias e trabalhos de mulheres incríveis. Se você não viu o que já rolou, clique aqui, e aqui e confira outras duas mulheres sensacionais.

Hoje, vamos falar de uma mulher brasileira de muito talento e força: Elza Soares. Ouzo dizer que poucas pessoas realmente conhecem a sua história. Quem vê essa senhora de aparência diferente e frágil, não imagina tudo o que ela já teve de enfrentar e o que passou em seu passado para chegar onde está.

Elza da Conceição Soares nasceu em 1937, no Rio de Janeiro, e teve uma infância pobre, porém feliz. Aos 13 anos casou-se com o seu primeiro marido, e aos 14 deu a luz ao seu primeiro filho. Aos 15 anos, perdeu o seu segundo filho, e aos 21 anos, tornou-se viúva. Sozinha e com cinco filhos para criar, ela começou a trabalhar como faxineira e empregada doméstica. Porém, sempre quando conseguia, buscava participar de programas de calouros, onde cantava, pois esse havia sempre sido o seu sonho.

Anos mais tarde e já atuando como cantora, Elza conheceu o jogador Garrincha. Como ele era casado com outra mulher na época, Elza foi muito xingada e ameaçada de morte por diversas pessoas, pois segundo elas, ela teria sido a “culpada” pela separação dele. Eles se casaram em 1968 e ficaram juntos por 16 anos.

Elza em uma apresentação

Apesar de se gostarem muito, Elza sofreu bastante com o alcoolismo do jogador, que morreu de cirrose anos mais tarde. O filho deles, que tinha o mesmo nome do pai, morreu em um acidente de carro em 1986, com apenas 9 anos de idade. Esse acontecimento deixou Elza extremamente abalada, o que a fez tentar suicídio, porém felizmente, o pior não aconteceu.

Todas estas infelicidades, jamais deixaram com que Elza desistisse de cantar, ou tirasse o seu sorriso do rosto. Ao longo de sua carreira, ela coleciona diversos prêmios e indicações, e recentemente, foi eleita pela BBC de Londres como “a cantora do milênio”.

Seu mais recente disco, lançado em 2015, se chama “A mulher do fim do mundo”, e olha, QUE ÁLBUM! Mesmo pra quem não curte samba ou MBP, recomendamos fortemente. Principalmente, pela mulher que Elza é, por sua história e claro, talento nato.

O 34° álbum dela traz músicas inéditas de sua carreira, e misturam gêneros como samba, rock, rap e eletrônica, tratando de temas como a violência doméstica, sofrimento urbano, transexualidade, negritude, entre outros. O álbum ganhou o Grammy Latino 2016 na categoria Melhor Álbum de Música Popular Brasileira. A canção “Mulher do Fim do Mundo” faz parte da trilha sonora da série brasileira 3%, da Netflix. Veja o clipe oficial da música logo abaixo.

Álbum “A mulher do fim do mundo”, Elza Soares

É claro que existem muito mais detalhes a respeito da vida de Elza que não foram relatados aqui, senão ficaríamos até amanhã escrevendo, de tanta vida e alma que esta mulher possui. Mesmo assim, o que fizemos foi buscar formular os principais acontecimentos e trabalhos, que fazem desta uma grande mulher uma pessoa singular.

Elza rainha em seu “trono”

Tem alguém que você conhece que gostaria de conhecer um pouco mais sobre ela? Então, compartilha essa publicação! Também queremos saber o que você achou do post e também das músicas da Elza. Portanto, não deixe de comentar. 🙂

Referências: 1 | 2 | 3

#Respeitaasmina #1: Marina Abramović

Dando o pontapé inicial na nossa semana de respeito ao dia da mulher (essa semana teremos um post por dia com mulheres inspiradoras), hoje vamos falar de uma artista sensacional e conhecida pelo mundo todo: Marina Abramović.

Pra quem não a conhece, Marina nasceu em 1946 na Iugoslávia e graduou-se em Bela Artes na Academia de Belas Artes de Belgrado. Seu trabalho passou a ser conhecido na década de 70, e continua sendo lembrado principalmente por suas performances surpreendentes.

“Sempre fui fortemente inspirada pelos primeiros exploradores, pessoas que vão a lugares desconhecidos e realizam viagens que não sabem onde e como terminam.” M.A.

O corpo sempre foi o tema central de suas obras. Desafiando limites físicos e sensações como dor, angústia, entre outros sentimentos, a preocupação de Abramović é com a criação de obras que ritualizem as ações simples da vida cotidiana, como mentir, sentar, sonhar e pensar, buscando uma transformação emocional e espiritual.

Performance “AAA-AAA”
Performance ” A artista está presente”

Em 2016, foi lançado o documentário “Marina Abramović e o Brasil”, com direção de  Marco Del Fiol. Esse filme é um verdadeiro tapa na cara de muitos brasileiros que insistem em desvalorizar o seu próprio país. No auge dos seus quase 70 anos na época, no longa, Marina viaja por lugares místicos do Brasil, pesquisando comunidades espirituais, pessoas e lugares de poder. Um Brasil diferente de tudo o que você já viu. Confira o trailer abaixo:

No seu site, é possível conhecer um pouco mais da história dessa fascinante artística performática. Marina é uma mulher que vai além do que lhe é imposto, supera-se na sua arte, na sua vida pessoal, no trabalho, nas suas relações amorosas e de amizade. Com certeza uma mulher que queremos sempre lembrar e prestigiar nessa semana em homenagem/respeito as mulheres incríveis que conhecemos. E você, qual mulher sensacional vai homenagear hoje?

Referências: 1 | 2 | 3

5 Canais de mulheres incríveis que amamos | Parte 2

No ano passado, havia feito um post com 5 canais de mulheres incríveis que amamos. Como (felizmente) tem muita mulher fabulosa nesse nosso mundão a fora ❣, resolvi fazer a segunda parte destas indicações. Sério, tem MUITO conteúdo foda, feito por mulheres mais fodas ainda.

1 | AFROS E AFINS, POR NÁTALY NERI

A Nátaly é simplesmente uma das mulheres que eu mais respeito dentro do Youtube, sério, sem exageros. Essa jovem mulher é estudante de ciências sociais e aborda temas polêmicos de maneira sensata e respeitosa. Ela fala principalmente sobre vivências da mulher negra, feminismo negro, em outros diversos temas que eu nem sabia que existiam, mas que passei a conhecer através do seu canal. Toda vez que eu tenho dúvida sobre algum tema atual, eu corro pro canal da Nátaly pra ver se ela já falou sobre aquilo, hahaha. Nesse vídeo que destaquei, ela faz um vlog sobre passar uma semana sem usar maquiagem e com o seu cabelo natural. É muito legal ver os seus comentários, indico muito. Recentemente, ela também fez um vídeo sobre a sua experiência de ficar 7 dias SEM INTERNET, sim isso mesmo! O resultado você pode conferir aqui, ficou simplesmente demais. Clique aqui para se inscrever no seu canal.

2 | LULLY DE VERDADE

A Lully é uma querida e entende TUDO de cinema. O canal dela se chama Lully de Verdade, e fala basicamente de filmes e séries, trazendo o seu relato pessoal em torno das obras. Ela também tem alguns vídeos mais pessoais como vlogs, ou de comentários de outros assuntos. Nesse vídeo que eu destaquei, ela fala da importância do novo filme da Mulher Maravilha, de um ponto de vista de alguém que nunca foi tão fã da história, mas que mesmo assim entende e respeita a produção. Se você é mulher e curte cinema, tá na hora de conhecer a Lully! Te inscreve lá no canal dela já, clique aqui.

3 | LOUIE PONTO

A Louie é outra querida que eu sigo e recomendo muito. Pensa numa mulher doce e calma, amante de livros e muito bem posicionada em vários aspectos. Ela fala sobre relacionamento, auto-estima, vivências LGBT, preconceito, filmes,  livros, e qualquer outro assunto que julgue pertinente, mas sempre a partir de um olhar reflexivo e doce sobre o tema. Ela tá sempre com o seu chá na mão, e você sente que ela está realmente conversando com você, é muito legal. Clique aqui para conhecer.

4 | NUNCA TE PEDI NADA, POR MAÍRA MEDEIROS

Essa é com certeza a mulher mais colorida da nossa internet atualmente, hahaha. A linda Maíra Medeiros comenta sobre auto-estima, relacionamento, empoderamento feminino, feminismo, entre outro diversos temas que particularmente, acho bem bacana a visão que ela traz. A Maíra tem esse cabelo todo colorido e não tem medo de expressar todo o estilo dela. Nesse vídeo que inseri aqui no post, ela fala sobre a pressão estética que a cantora Rihanna vem sofrendo por ter engordado. Sério, gente, você viram isso? Patético não? A Maíra ta sempre comentando sobre esses assuntos que dão um nó na nossa mente. Te inscreve clicando aqui.

5 | DE PRETAS, POR GABI OLIVEIRA

Por fim, o De Pretas é o canal mais recente dessa lista que eu me inscrevi, e devo dizer que estou amando tudo o que a Gabi tem produzido. Recentemente, ela viajou para os EUA e está passando um tempo lá aprendendo inglês e vivendo diferentes culturas. Quem acompanha ela pelo Instagram também, pode ver de perto a sua rotina, e todas as vezes que ela perde o ônibus, hahaha (pra quem acompanha o stories). A Gabi fala de auto-estima da mulher negra, feminismo, relacionamento, vivências da mulher negra e vários outros temas que envolvem questões como preconceito, beleza afro, entre muitos outros. Para visitar o canal dela, clique aqui. 🙂

E aí gente, gostaram dessa lista? Têm mais algum canal de uma mulher incrível pra indicar? Deixa aí nos comentários se você conhece mais alguém, e não deixa de se inscrever no nosso canal também né? 😛 Clique aqui e vem acompanhar os nossos vídeos de perto. 😀

5 Séries com mulheres incríveis para você assistir

Semanas atrás eu havia feito um post com 5 filmes com mulheres incríveis para você assistir. Se você não viu, confere que ficou show. 🙂 Continuando no embalo, hoje resolvi trazer 5 SÉRIES que eu amo e que possuem protagonismo feminino. É claro que muita coisa legal acabou ficando de fora. Mas, tentei incluir aquelas que eu já havia assistido, pra poder deixar minha opinião também. Então vamos lá!

▪ GILMORE GIRLS (2000 – 2007)

Sinopse: Lorelai Gilmore (Lauren Graham) tem uma relação tão amigável com sua filha, Rory (Alexis Bladel), que muitas vezes elas são confundidas como irmãs. Entre o relacionamento de Lorelai com seus pais, a nova escola preparatória de Rory, e os romances nas vidas das duas, há muito drama e muita diversão acontecendo. (Fonte)

Opinião: Essa é uma série clássica pra quem curte relações entre família, romance e um pouco de água com açúcar. Porém, não pense que as mulheres da família Gilmore são apáticas e sem graça, muito pelo contrário. Eu amo essa série porque ela é bem longa, mas de certo modo nunca perdeu o seu encanto. Mãe e filha possuem personalidades muito marcantes e não têm medo de seguir os seus instintos e vontades. Adoro demais!

~DICA EXTRA ~

*GILMORE GIRLS: UM ANO PARA RECORDAR (2016)

Uma diquinha extra e rápida no meio dessas 5 indicações. Como vocês podem ver, a série original acima acabou em 2007. Porém, em 2016 nossa querida e amada Netflix trouxe à tona um revival de 4 episódios chamado Gilmore Girls: um ano para recordar. Sério, que coisa boa de assistir! Se você é fã dessas duas assim como eu, deve ter amado essa volta. E o melhor: há especulações de que tenham mais episódios em breve, oh yes! 😀 Recomendo muito assistir pra quem já viu um pouco da série anterior, do contrário, pode se sentir um pouco perdida, mas mesmo assim, vale muito a pena.

Sinopse: Bem-vindo de volta a Stars Hollow. Nove anos depois, saiba o que está acontecendo na vida das mulheres Gilmore: a relação de Lorelai (Lauren Graham) com Luke (Scott Patterson) está em uma pausa desconcertante; a carreira jornalística de Rory (Alexis Bledel) parou antes mesmo de começar e o mundo de Emily (Kelly Bishop) virou de cabeça para baixo após a morte de Richard (Edward Herrmann). (Fonte)

▪ CARA GENTE BRANCA (2017 -)

Sinopse: As mais refinadas faculdades americanas podem representar uma enorme carga de estresss para seus alunos. Tensões sociais, a pressão acadêmica e o medo que vem com a chegada à idade adulta podem ser aterrorizantes. Pior que isso, só se você for um afro-americano, tendo que lidar com os alunos majoritariamente brancos e os estigmas associados a você pela sociedade. (Fonte)

Opinião: Essa série foi uma feliz e incrível descoberta para mim, e mais, um verdadeiro tapa na cara. Ela traz a realidade de jovens negros em uma universidade dos EUA. Se você acha que o racismo é algo que já está resolvido em nossa sociedade, você tem muito o que rever ainda. Essa série é super delicada e leve, ao mesmo tempo, e traz personagens negros (incluindo mulheres incríveis) nas suas diversas nuances, com personalidades diferentes, vontades, objetivos, dores e amores. Amei muito e gostaria de ver uma continuação, aguardando ansiosamente! 🙂

▪ 2 BROKE GIRLS (2011 – 2017)

Sinopse: Para pagar as contas, Max Black (Kat Dennings) trabalha em dois empregos, incluindo um como garçonete de um restaurante. Caroline Channing (Beth Behrs), por sua vez, é uma riquinha mimada que, após perder todo o seu dinheiro, precisa procurar um trabalho pela primeira vez na vida. Trabalhando e morando juntas, Max e Caroline irão começar a juntar dinheiro para investir em uma loja de cupcakes. (Fonte)

Opinião: Fiquei bastante triste quando descobri que 2 Broke Girls havia sido cancelada depois de 6 temporadas. 🙁 Mas, vida que segue. Ainda assim, é muito legal acompanhar a rotina dessas duas mulheres, com estilo de vida e de criação totalmente diferentes, mas ainda assim com os mesmos objetivos. Uma série bem leve e engraçada, mostrando que as mulheres podem sim fazer ótimas comédias e ainda assim ter personagens marcantes e divertidos.

▪ HOW TO GET AWAY WITH MURDER (2014 – )

Sinopse: Michaela, Wes, Laurel e Patrick são ambiciosos calouros de Direito da prestigiada academia East Coast Law School, onde apenas os melhores alunos podem participar de casos reais. Eles competem entre si para conseguir a atenção da carismática e sedutora Professora Annalise DeWitt (Viola Davis), na aula de Direito Criminal 1, também conhecida como “Como Se Livrar de Um Assassinato”. (Fonte)

Opinião: Confesso que eu parei de ver a série a um tempo atrás, não por ser ruim nem nada disso, mas simplesmente porque não estava na ‘vibe’. Mesmo assim, quis colocar HTGAWM nessa lista porque nossa querida personagem Annalise, interpretada pela linda Viola Davis, é simplesmente demais! Sério, que mulher minha gente! Tanto na ficção, quanto na vida real. Que história de vida, que atriz, que pessoa! hehehe sou muito fã dela e acho que ela merece estar nessa lista mais do que tudo. 😀

▪ RITA (2012 – )

Sinopse: Todos os alunos sonham em ter como professora a simpática Rita Madsen (Mille Dinesen), uma mulher de personalidade forte e com talento especial para sua profissão. No entanto, fora da sala de aula a vida dessa professora é um completo desastre. (Fonte)

Opinião: Um verdadeiro achado dentro da Netflix. Rita é a mais minha nova série querida do momento. Sabe aquelas histórias sem pretensão nenhuma, mas que te tocam de algum modo? Essa série se passa na Dinamarca e conta a história dessa professora chamada Rita, que não tem papas na língua. A protagonista faz o que tem vontade e não está nem aí com as consequências. Mas, no fundo, seu coração é enorme, e ela também aprende muita coisa durante sua caminhada. Recomendo muitíssimo!

As palavras de Roberta Cruz

Poder mudar a visão do mundo através de traços. Já parou para pensar que este pode ser o objetivo da pessoa que faz trabalho de lettering? Pois bem, hoje vamos apresentar o trabalho da querida Roberta Cruz.

Roberta tem 24 anos, reside em São Caetano do Sul/SP e trabalha com lettering e ilustrações, além de outras atividades e projetos criativos. Tendo estudado Design e Publicidade e Propaganda, Roberta utiliza todo seu conhecimento e, principalmente, sua sensibilidade para participar de momentos importantíssimos na vida das pessoas.

Já teve a oportunidade de participar de casamentos, pedidos de namoro, noivados, aniversários, e muitos outros momentos marcantes que ficaram – e ficarão – na memória de seus clientes.

Como já podemos perceber, ela diz que o que mais lhe motiva é ver a sua verdade refletir nos sorrisos das outras pessoas. Lindo saber que o coração da Roberta está em cada traço feito em seus trabalhos, né?

Conheçam um pouco mais do lindo trabalho de Roberta, acessando seu portfólio virtual AQUI.

Jornalismo, cultura e mulheres: Clarices e Marias

Nós adoramos trazer bons conteúdos para vocês, ainda mais se envolverem mulheres, cultura e arte. Hoje, gostaríamos de apresentar um site pra lá de sensacional. Estamos falando do Clarices e Marias, um blog voltado para mulheres que brilham em nossa sociedade.

O Clarices e Marias foi criado pela jornalista e produtora de conteúdo Michelle Lopes. A Michelle sempre curtiu trabalhar com jornalismo cultural, e foi graças a esse projeto que ela pode dar asas a essa paixão. O nome do blog é uma referência a música O Bêbado e o Equilibrista, eternizada pela voz da cantora Elis Regina.

Por lá, você poderão encontrar mulheres conhecidas e também desconhecidas, que fazem a diferença no nosso mundo. Tem dica de livro escrito por mulheres, poesias, textos profundos, reflexões, opinião, feminismo, dicas culturais, e muito mais. Vale muito a pena a leitura!

Para ajudar a compartilhar alguns de seus textos maravilhosos, separamos aqui alguns que achamos ótimos, vem conferir de perto:

 ▪ #LEIAMULHERES: 12 AUTORAS NEGRAS PARA LER EM 2018

 ▪ O QUE EU GOSTARIA QUE MINHA MELHOR AMIGA ESPERASSE DE UM RELACIONAMENTO 

▪ #DIÁRIODEUMCORPO: UM RELATO SOBRE TRANSTORNO ALIMENTAR, COMPULSÃO E ACEITAÇÃO

▪ “MULHER NO CINEMA”: LUÍSA PÉCORA E A CELEBRAÇÃO DO PAPEL DA MULHER NA SÉTIMA ARTE

▪ FEMINISMO E SORORIDADE: 10 PERFIS EMPODERADORES PARA SEGUIR NO INSTAGRAM

Bora conhecer e seguir o Clarices e Marias? 🙂

Site | Facebook | Instagram