Mulheres e o empreendedorismo

Se você acompanha o nosso blog, já deve ter notado que nós simplesmente adoramos assuntos relacionados a mulheres e empreendedorismo. Como empreendedoras criativas teimosas que somos, nós queremos inspirar cada vez mais, diversas mulheres a irem em busca dos seus sonhos e ideais.

Getty Imagens

Todo mundo sabe que a mulher sofreu, e ainda sofre, diversos tipos de preconceitos ao longo da história. Não faz tanto tempo assim, que a mulher era vista como um ser inferior ao homem, e de propriedade exclusiva dele, seja de seu pai, marido, namorado, amigo, colega, ou quem for. Parece que faz mais tempo, mas, foi somente há menos de cem anos que nós conquistamos o direito ao voto. Sim! Algo tão simples, e que devia ser de direito de todo cidadão, mas, simplesmente não era permitido às mulheres.

Nesse texto aqui, a nossa colaboradora Carol escreveu de maneira brilhante sobre algumas questões do feminismo, e também, sobre a sua história. Através dessa análise é possível perceber como a mulher ainda está no começo da sua independência, seja pessoal ou profissional. O que estou querendo dizer, é que nós enfrentamos problemas diferentes dos homens em relação a nossa independência, e que isso acaba se estendendo também ao empreendedorismo como um todo.

Alexis Brown

Segundo matéria da revista Exame de Dezembro de 2017, no ano de 2016, cerca de 51,5% dos empreendimentos foram iniciados por mulheres, em comparação a 48,5% dos homens. No entanto, apesar destes números animadores, quando se trata de dar continuidade a empresa, as mulheres saem perdendo. A auto-estima financeira da mulher, ou seja, a sua segurança em lidar com o dinheiro da empresa, ainda é um caminho a ser trilhado.

O que estou querendo trazer com esse texto, além das diferenças do empreendedorismo entre homens e mulheres, é também mostrar o quanto é importante que nós mulheres continuemos nos unindo e abordando temas como estes, dividindo informações para a construção de um futuro mais igualitário e cheio de oportunidades para todos.

Abaixo, mais detalhes do perfil das mulheres empreendedoras, segundo a matéria:

(Fonte)

É certo que estes números tendem a crescer cada vez mais, ainda mais se trabalharmos juntas. Tem alguma empreendedora incrível que você conhece? Compartilha esse texto com ela, e não esquece de marcar aquelas mulheres que você deseja inspirar também. Aproveita e participa do nosso grupo de mulheres criativas no Facebook, clique aqui. Por lá a gente compartilha muita informação, e materiais bacanas sobre empreendedorismo e empreendedorismo criativo. Seguimos juntas! 🙂

#Respeitaasmina #3: Elza Soares

Em comemoração/respeito à semana da mulher, desde segunda-feira, estamos fazendo um post por dia com histórias e trabalhos de mulheres incríveis. Se você não viu o que já rolou, clique aqui, e aqui e confira outras duas mulheres sensacionais.

Hoje, vamos falar de uma mulher brasileira de muito talento e força: Elza Soares. Ouzo dizer que poucas pessoas realmente conhecem a sua história. Quem vê essa senhora de aparência diferente e frágil, não imagina tudo o que ela já teve de enfrentar e o que passou em seu passado para chegar onde está.

Elza da Conceição Soares nasceu em 1937, no Rio de Janeiro, e teve uma infância pobre, porém feliz. Aos 13 anos casou-se com o seu primeiro marido, e aos 14 deu a luz ao seu primeiro filho. Aos 15 anos, perdeu o seu segundo filho, e aos 21 anos, tornou-se viúva. Sozinha e com cinco filhos para criar, ela começou a trabalhar como faxineira e empregada doméstica. Porém, sempre quando conseguia, buscava participar de programas de calouros, onde cantava, pois esse havia sempre sido o seu sonho.

Anos mais tarde e já atuando como cantora, Elza conheceu o jogador Garrincha. Como ele era casado com outra mulher na época, Elza foi muito xingada e ameaçada de morte por diversas pessoas, pois segundo elas, ela teria sido a “culpada” pela separação dele. Eles se casaram em 1968 e ficaram juntos por 16 anos.

Elza em uma apresentação

Apesar de se gostarem muito, Elza sofreu bastante com o alcoolismo do jogador, que morreu de cirrose anos mais tarde. O filho deles, que tinha o mesmo nome do pai, morreu em um acidente de carro em 1986, com apenas 9 anos de idade. Esse acontecimento deixou Elza extremamente abalada, o que a fez tentar suicídio, porém felizmente, o pior não aconteceu.

Todas estas infelicidades, jamais deixaram com que Elza desistisse de cantar, ou tirasse o seu sorriso do rosto. Ao longo de sua carreira, ela coleciona diversos prêmios e indicações, e recentemente, foi eleita pela BBC de Londres como “a cantora do milênio”.

Seu mais recente disco, lançado em 2015, se chama “A mulher do fim do mundo”, e olha, QUE ÁLBUM! Mesmo pra quem não curte samba ou MBP, recomendamos fortemente. Principalmente, pela mulher que Elza é, por sua história e claro, talento nato.

O 34° álbum dela traz músicas inéditas de sua carreira, e misturam gêneros como samba, rock, rap e eletrônica, tratando de temas como a violência doméstica, sofrimento urbano, transexualidade, negritude, entre outros. O álbum ganhou o Grammy Latino 2016 na categoria Melhor Álbum de Música Popular Brasileira. A canção “Mulher do Fim do Mundo” faz parte da trilha sonora da série brasileira 3%, da Netflix. Veja o clipe oficial da música logo abaixo.

Álbum “A mulher do fim do mundo”, Elza Soares

É claro que existem muito mais detalhes a respeito da vida de Elza que não foram relatados aqui, senão ficaríamos até amanhã escrevendo, de tanta vida e alma que esta mulher possui. Mesmo assim, o que fizemos foi buscar formular os principais acontecimentos e trabalhos, que fazem desta uma grande mulher uma pessoa singular.

Elza rainha em seu “trono”

Tem alguém que você conhece que gostaria de conhecer um pouco mais sobre ela? Então, compartilha essa publicação! Também queremos saber o que você achou do post e também das músicas da Elza. Portanto, não deixe de comentar. 🙂

Referências: 1 | 2 | 3

Mulher: de quem é o seu corpo?

Recentemente, a youtuber e jornalista Alexandra Gürgel do canal Alexandrismos, fez um vídeo ma-ra-vi-lho-so que fala sobre Machismo vs Pressão Estética. Se você não viu esse vídeo ainda, recomendo parar de ler esse texto agora mesmo e assistir tudo clicando aqui, e só então voltar aqui para continuar. 🙂

Alexandra e a querida Eva no vídeo “Machismo vs Pressão Estética”

Resolvi fazer um post sobre esse vídeo, pois ele me fez lembrar de diversas questões a cerca da mulher e do seu corpo que já pairavam minha cabeça antes, mas que eu ainda não havia conseguido formular em palavras. Sabe aqueles pensamentos que você sempre teve mas não sabe explicar? Pois é, a Alexandra fez esse trabalho (com muito estudo e pesquisa, diga-se por sinal).

Eu acho que estes temas são de IMENSA importância pois trazem uma questão do machismo que eu vejo muitas pessoas (mulheres principalmente), ignorando ou simplesmente não dando a devida importância, que é a pressão estética.

Como a Alê cita no vídeo, pressão estética nada mais é do que aquela pressão gigante que toda mulher (e homens também), sofrem antes mesmo de saberem ler ou escrever, a respeito dos seus corpos e “belezas”, para poderem se encaixar em um padrão determinado pela nossa sociedade. Um padrão de beleza, diga-se de passagem, baseado em décadas de machismo e em corpos com características que não correspondem a maioria da população brasileira. As mulheres é claro, sofrem muito mais do que os homens, pois nossa beleza é julgada SEMPRE em primeiro lugar, antes de nossas qualidades profissionais ou pessoais. Como ela diz no vídeo, um homem dificilmente vai ter sua capacidade profissional colocada em dúvida por ser careca por exemplo, já a mulher, dificilmente ganha a mesma notoriedade se não for magra e usar maquiagem e salto alto.

Easton Oliver

Mas então, eu me pergunto: o que nós mulheres podemos fazer para mudar esse quadro? O que devemos fazer para tomarmos posse dos nossos corpos e finalmente sermos respeitadas e notadas por quem verdadeiramente somos?

♀ SORORIDADE

Existe uma palavra mágica, que apesar de já ser bastante conhecida hoje, ainda não é usada com eficiência: sororidade.

Sororidade é a união e aliança entre mulheres, baseado na empatia e companheirismo, em busca de alcançar objetivos em comum. (Fonte)

Omar Lopez

Em poucas palavras, eu diria que nada mais é do que a velha e boa união entre mulheres. Sabe aquele papo antigo de que mulheres só sabem brigar e fazer fofoca umas das outras? Esqueça isso. Primeiramente, para empoderarmos os nossos corpos, precisamos ter empatia umas com as outras. Isso não significa que devemos ser apáticas e aceitar tudo o que as outras mulheres fazem sem questionar, muito pelo contrário. Significa primeiramente, acolher e se colocar no lugar da outra, antes de julgá-la ou xingá-la. Algo que parece simples num primeiro momento, mas que hoje em dia na prática, com a internet, tem sido bem difícil. Pense e pesquise muito a respeito antes de criticar qualquer pessoa (principalmente se for outra mulher).

♀ RESPEITAR TODOS OS TIPOS DE CORPOS

Algo tão simples mas tão difícil até mesmo nos dias de hoje. Com esse mundo tão grande que temos e com tantas pessoas diferentes, ainda assim, as pessoas não entendem que ninguém é igual a ninguém. Existem pessoas baixas, altas, gordas, magras, largas, estreitas, brancas, pretas, ruivas, com sardas, com espinhas, com pintas, com celulite, sem celulite, de nariz grande, de coxa grossa, de nariz pequeno, com nariz torto, com dentes amarelos, brancos, olhos azuis, castanhos, etc, etc, etc… Ufa! Poderia ficar até amanhã aqui citando os diferentes corpos e suas respectivas características. Se somos tão variadas e tão cheias de pequenos detalhes, porque obrigamos todos a seguir um mesmo padrão de corpo?  Respeite os diversos corpos que existem no nosso mundo, principalmente aqueles que são tão diferentes do seu.

♀ QUESTIONAR PESSOAS MACHISTAS

Sabe aquele seu tio mais velho que em toda festinha de família sempre larga aquela piadinha/comentário sem graça: “lugar de mulher é na cozinha pilotando o fogão…”. Ou então: “feministas são mulheres frustradas e blá, blá, blá… (insira aqui qualquer adjetivo tosco sobre mulheres)”. Coloque-se na conversa e questione essas pessoas. Não deixe essa piada sem graça passar em branco. A idade de uma pessoa não é motivo para que ela destile o machismo por aí. Você não precisa brigar com ninguém e deixar o clima tenso, aliás, nem deve. Mas, tente enfrentar este tipo de pessoa com inteligencia e argumentos. Você vai ver que na maioria das vezes elas acabam sem respostas.

♀ VIVER A SUA VERDADE, INDEPENDENTE DOS OUTROS

Por último, mas não menos importante. Sabe aquele papo de que toda a mudança deve primeiramente partir de dentro de nós? Pois é, isso é a mais pura verdade. Não adianta a gente querer que o mundo mude, se nós mesmas não fazemos nada para que isso aconteça, e se a nossa postura interna é sempre de derrota ou anulação. Seja a mulher foda que você quer ver no mundo! Por mais que seja difícil e que o mundo inteiro lhe diga o contrário, tome posse do seu corpo e ocupe os lugares que você tem direito. Pode ser bem complicado em alguns momentos, mas, se você tiver pessoas boas do seu lado, e se munir de bons pensamentos, com certeza vai conseguir se impor quando precisar.

Brian Fraser

E aí, você tem mais alguma dica de uma ação que podemos tomar para ocuparmos os nossos corpos? Concorda com o vídeo da Alexandra? Então, escreve pra gente aqui nos comentários, e não esquece de compartilhar esse texto com todas as mulheres incríveis que você conhece! 🙂

Música empoderada: Karol Conka

Se você mora nesse mundo, certamente já ouviu o nome dessa mulher em algum lugar. Ou talvez não saiba quem ela e, mas possivelmente ouviu a sua música em alguma rádio. Karoline dos Santos Oliveira, mais conhecida como Karol Conka, é a atual mulher empoderada da música brasileira que você respeita.

Com suas madeixas rosas, seja de cabelo curto, num black, ou de tranças, a curitibana de  apenas 30 anos, (sim, mulheres de 30 vocês estão na flor da idade), TOMBA MUITO por onde passa.

Eu vou ser sincera pra vocês e dizer que ouço pouca música brasileira. Eu sei, isso é um erro. Com tantos talentos incríveis por ai, as vezes me sinto culpada por não estar tão atenta ao que ocorre na música no nosso país. Mas, sabe, quando vi essa mulher cheia de atitude, negra, de cabelo curto, falando de sexo oral na mulher sem tabu por aí, cara… fui OBRIGADA a parar e escutar. E poxa, devo dizer, essa ela me conquistou demais. ❤

Seja pelos seus clipes lacradores ou pela sua coragem de expor a sua arte, suas músicas exaltam a força da mulher na sociedade.

Sua história de vida e nas artes é a mesma que muitas de nós. De origem humilde, sempre teve afinidade com a música desde jovem, porém, em um meio de poucas oportunidades. No inicio da sua vida adulta, ainda ficou grávida do seu primeiro filho, Jorge, o que foi uma grande surpresa na sua vida. Mãe, mulher, negra, feminista, Karol mesmo assim fez questão de continuar investindo nos seus talentos, e não deu outra, virou esse grande sucesso que é hoje!

Bora ouvir?

https://www.youtube.com/watch?v=9bY4qEFgOrE

A letra dessa última é demais, da uma olhada:

Você me subestima, eu continuo nem aí
Vivo na brisa e o que me incomoda deixa de existir
Se apavora ao ver que cada vez mais posso progredir
Passa, ignora e percebe que não tem pra onde fugir

Vejo você cair, querendo admitir
Que o meu processo apesar de ser lento pode fluir
Herdeira dos meus ancestrais, cultivando a paz, que o verde me traz
Espalho minha mensagem e nada mais (…)

Você demorou muito tempo pra perceber
Que ficar me julgando só te levou a perder
Nessa vida não basta querer ser
Tem que tá na veia, saber fazer

Mas você se distrai, confunde o meu valor
Sai falando demais, fica puto enquanto eu vou
Pronde você não vai, você não vai
Pronde você não vai, você não vai

❤❤❤

Curtiu também? Então siga a cantora nas redes sociais: Facebook | Instagram | Twitter 

Afinal, o que é empreendedorismo criativo?

Se você vem acompanhando nossas postagens aqui no blog, ou nas redes sociais, certamente já percebeu que a principal característica do nosso projeto é levar conteúdo inspirador e de significado para as diversas empreendedoras criativas existentes nesse mundão. São milhares de mulheres cheias de ideias e empreendimentos únicos. Mas, agora eu lhe pergunto: você realmente sabe o que é empreendedorismo criativo? 

Resolvi fazer este post para explanar de forma simples e objetiva o que é o tal do empreendedorismo criativo. Caso você nunca tenha ouvido falar do termo, ou está acessando o nosso blog pela primeira vez, saiba que este setor vem crescendo cada dia mais, assim como a economia criativa como um todo.

Mas calma aí, vamos por partes! Não precisa arrancar os cabelos caso você não tenha entendido nada do que eu escrevi. Eu explico tudinho, vamos lá!

▪ O QUE É ECONOMIA CRIATIVA?

A economia criativa é aquela economia gerada a partir de negócios/carreiras que se utilizam de talentos, ideias, e criatividade das pessoas como matéria-prima na criação de valor pro mundo, através de produtos e serviços. Trata-de um conjunto de setores ou indústrias que consequentemente geram renda, e que incluem o cinema, a arquitetura, as artes cênicas, as artes visuais, conteúdos digitais, o design, a literatura, a moda, o artesanato, a música, a publicidade, entre outros. A economia criativa é fonte inesgotável de estratégias criativas e  de inovação nestes mais diferentes setores, e que podem ser aplicadas em qualquer negócio.

▪ QUAL A DIFERENÇA DA ECONOMIA CRIATIVA E AS OUTRAS ECONOMIAS CONVENCIONAIS? 

A grande diferença neste caso está na determinação do preço através criatividade. Ou seja, os produtos vendidos dentro da economia criativa e que geram valor, têm seu preço calculado com base na sua ideia em si, ou originalidade, e não em outros fatores. Eles carregam consigo essa “aura do artista”, um cuidado especial, e uma história. O que muito provavelmente você não encontrará em produtos feitos em larga escala, de grandes industrias e que na maioria dos casos, possuem a mesma cara.

Entendeu? Não é tão difícil né? Conhecendo um pouco mais sobre a economia criativa, a gente consegue entender também quem são e o que fazem os empreendedores criativos. No nosso caso, empreendedoras criativas, pois falamos especialmente para o público feminino.

Josefa Diaz

▪ O QUE É EMPREENDEDORISMO?

Numa visão mais simplista, podemos dizer que o empreendedorismo é o ato de iniciar algo novo, que ninguém vê. Trata-se da iniciativa de sair do sonho, e do desejo, e partir para a ação. Normalmente, é usado para designar as pessoas que trabalham de forma autônoma, ou que possuem uma empresa e que iniciam ideias na prática. (Fonte).

▪ AFINAL, O QUE É EMPREENDEDORISMO CRIATIVO? 

Agora você já deve ter entendido um pouco mais, que o empreendedorismo criativo nada mais é do que aquelas pessoas que trabalham colocando novas e criativas ideias em prática. Normalmente também, tratam-se daquelas pessoas que trabalham de forma autônoma ou possuem uma empresa que atua dentro da economia criativa, ou indústria criativa.

E aí, gostou das explicações? Ficou mais claro agora? Saiba que tem muita mulher legal por aí desenvolvendo trabalhos espetaculares dentro da economia criativa. Vale a pena entendermos como funciona esse mundo da criatividade. Espero que tenha gostado! Qualquer dúvida escreve pra gente! 🙂

A felicidade que está dentro de nós

Todas nós queremos ser felizes, isso é fato. O problema é quando depositamos toda essa alegria em coisas, pessoas ou situações que estão além de nós mesmas. Pensamentos como “eu só serei realmente feliz quando conseguir aquela promoção”, ou “só serei uma pessoa feliz de verdade quando emagrecer 10 quilos”, “só serei plena e linda quando achar um emprego novo”, “começarei a cuidar mais de mim mesma depois que eu encontrar um namorado”, etc, etc, etc. Certamente, muitas de vocês já passaram por isso. A verdade é que essa felicidade em longo prazo nunca chega a existir de verdade.

Jiří Wagner

Aprendemos durante toda a nossa vida que finais felizes existem, os filmes nos mostram muito bem isso. A mocinha que sofreu durante toda a sua vida e no fim encontra no seu melhor amigo, o seu príncipe encantado. A professora que passa o diabo nas mãos dos alunos, mas no fim, aleluia! Consegue colocá-los nos eixos, e todo mundo se abraça e comemora chorando. O garoto que sofreu durante toda a sua a infância, mas no fim, cresce alguém super inteligente e determinado, e finalmente pode mostrar a todos que lhe fizeram sofrer o quanto venceu na vida. Que alegria seria se toda a nossa vida se resumisse apenas a uma história de ficção. Só que não. 

Mas, e depois? O que acontece após o fim do filme com aqueles personagens, quando o letreiro sobe, a televisão se desliga e nós (pobres mortais) voltamos para as nossas vidas comuns e rotineiras? A verdade é que a felicidade não é um sentimento final e permanente, daqueles que encontramos após duas horas de filme. Mas, sim, um estado momentâneo, e que precisa, a todo momento, ser estimulado por nós mesmas.

Allef Vinicius

O meu conselho, após todas essas palavras aparentemente desanimadoras é: não deposite toda a sua felicidade em situações, coisas ou pessoas que estão além de você mesma. Isso pode parecer bem clichê num primeiro momento, tipo papo de auto-ajuda. Mas, só quem já passou pela situação de ter todas as suas expectativas jogadas por água abaixo, sabe o quanto a base da nossa felicidade não deve, nunca, estar apoiada em nada, nem ninguém. Aprenda a se amar, e a nutrir suas próprias expectativas, e acima de tudo, a ser a única responsável pela sua felicidade. Você verá que tudo vai ficar mais leve!

Haley Phelps

5 canais de mulheres incríveis que amamos

Ah, o Youtube. Você ainda lembra como era a sua vida antes dele? Provavelmente você passava as horas olhando televisão, fadada a escolher as programações prontas que os canais ofereciam. Graças ao nosso novo amigo, hoje tudo ficou mais divertido. Podemos escolher nós mesmas a nossa programação, desde besteiras intermináveis mas que nos fazem rir demais, até assuntos realmente sérios e cheios de debates. Para incentivar ainda mais essa busca por boas programações, quero indicar cinco canais de mulheres incríveis que eu sigo e acompanho. Espero que gostem! Eis aqui elas:

1 | FLÁVIA MELISSA

A Flávia Melissa é uma psicóloga de São Paulo que acompanho a mais de três anos já. Pensa numa pessoa super iluminada e que dá os melhores conselhos naquelas horas que você mais está precisando. Para ficar ainda melhor, no começo desde ano ela lançou o seu primeiro livro, a “Sua Melhor Versão”. Não preciso nem dizer que eu já comprei e li tudo em menos de 3 dias, hahahaha. Eu realmente gosto muito dos vídeos dela, e sinto uma identificação muito grande com várias questões. Clique aqui para acessar o canal da Flávia.

2 | ALEXANDRA GURGEL

A Alê é a dona do canal Alexandrismos, clique aqui para ver. Seus vídeos são uma verdadeira inspiração para quem está buscando uma atitude mais positiva com o seu corpo (chamada de body positive), assim como debater temas como gordofobia, aceitação, auto-estima, entre muitos outros. A Alexandra é jornalista por formação, e é possível também acompanhar um pouco do seu dia a dia nos vídeos e nas redes sociais.

3 | TÁ QUERIDA

Esse é com certeza é o canal mais BAPHO que eu sigo. Imagina uma garota super pra frente, de cabelo colorido e que adora quebrar padrões. Esse é o canal da Luíza Jungueira, mais conhecida como Tá Querida, clique aqui. A Luíza é uma fofa e posta vários vídeos sobre diversos assuntos do seu cotiano, mas de vez em quando sempre tem aquele debate sobre feminismo e alguns assuntos mais sérios como imagem corporal, auto-estima, regras sociais, entre outros. Ela também é formada em cinema e recentemente lançou um filme no Youtube chamado GORDA, vale muito a pena assistir.

4 | PAULA ABREU

A Paula Abreu é uma figura e tanto! Sabe aquelas pessoas que se comunicam de um jeito super descontraído e engraçado? Além de youtuber, ela também é dona do portal Escolha Sua Vida, que divulga o seu trabalho de coach pelo mundo. A Paula tem uma história profissional incrível. Depois de trabalhar mais de dez anos como advogada no mundo corporativo, ela decidiu mudar radicalmente a sua vida quando percebeu que aquela rotina não era pra ela. Mesmo com um salário altíssimo, ela se viu obrigada a mudar de área, mesmo com um filho pequeno e muitas contas para pagar. No seu canal ela dá várias dicas profissionais e também pessoais, além de divulgar o seu trabalho como coach. Clique aqui para conferir.

5 | JOUT JOUT PRAZER

Se tivesse que resumir o canal da Jout Jout em uma palavra, acho que seria espontaneidade. A Júlia é possivelmente o canal mais acessado dentre estes que eu citei. Seus vídeos são uma mistura de cachorros-jornalismo-conselhos-vidacotidiana-mulheres, hahahaha. Sim, eu adoro muito! No ano passado, a Júlia lançou o seu livro, “Ta Todo Mundo Mal”, e é claro que eu comprei e adorei tudo do início ao fim. Quer coisa mais fofa do que seus cachorros, Margot e Peralta, atirados nos seus braços? Veja aqui.

E aí, gostou dos canais que eu citei aqui? Tem algum outro que você curte muito e que não apareceu aqui? Conta pra gente nos comentários, vamos adorar conhecer! Ah, e por falar em canal, não esquece de se inscrever no nosso. Em breve vem mais vídeos por aí! Clique AQUI e se inscreva! 🙂

8 Dicas para ser uma mulher mais confiante

Eu não gosto muito dessas listas prontas de autoajuda, pois cada pessoa é única nesse mundo. No entanto, acho que existem alguns comportamentos/ações que podem servir a todas nós, quando se trata de empoderamento feminino. Infelizmente, nós mulheres, ainda estamos expostas a mais preconceitos e falta de oportunidades do que os homens. E este fato, acaba contribuindo para que tenhamos nossa autoestima prejudicada.

Pensando nisso, elaborei 8 DICAS que considero serem diversas, quando o assunto é falta de autoestima feminina. Sim, a estou falando da boa e velha confiança. Vem comigo pra gente poder conversar sobre isso!

Foto por Bảo-Quân Nguyễn

1 | Cuide do seu corpo e da sua mente

Não adianta você ser uma pessoa linda por fora, mas sem o bom e velho conteúdo por dentro. Quem quer ficar perto de uma pessoa que não consegue conversar sobre nada? É preciso EQUILÍBRIO. Assim também, como ninguém gosta de alguém que não está nem aí com sua aparência. E aqui digo isso, lembrando do básico, como por exemplo: ficar sem tomar banho, comer somente porcarias, não cuidar da saúde, não lavar as roupas, etc. Acho que é o mínimo para que podemos fazer para conviver bem em sociedade, e cuidar de nós mesmas, não?

2 | Estude e atualize-se sempre

Acho que não preciso dizer muito né? Estudar faz bem pra mente e pro coração. Por mais que você já tenha se formado na faculdade, opte por fazer algum curso extra de algo que você gosta. Ou então, se não tem dinheiro no momento, use a internet mesmo e faça por conta própria a sua rotina de estudos. Hoje em dia, com tanto acesso a informação, só fica pra trás quem realmente quer.

3 | Estabeleça limites para você mesma e para os outros

É muito comum tentarmos abraçar tudo, e ajudar a todos. Pois saiba que você NÃO é obrigada a agradar todo mundo, e nem dar conta de tudo. Seja de família, amigos, filhos, namorado(a), parentes, vizinhos, seja quem for. Esse limite deve partir de você mesma, portanto, imponha-se se for preciso, e não tenha medo de dizer NÃO. Essa palavra é mágica e vai te libertar de grandes encrencas futuras, esteja disposta a usá-la.

 

Foto por Tonglé Dakum

4 | Valoriza quem você é, sua história e quem deseja ser

Por mais que muitas vezes tenhamos feito grandes besteiras no passado, tenha a certeza que você é ÚNICA nessa mundo. Não existe mais ninguém, em nenhuma parte desse planeta que tenha exatamente as mesmas características que você. Então, lembre-se sempre disso quando estiver se comparando à outra pessoa. Você tem a sua história e deve honrá-la com unhas e dentes. Tenha orgulho de quem você foi, de quem é, e de quem deseja ser.

5 | Faça do cuidado da sua autoestima um hábito

Eu sei, essa dica parece meio boba né? Mas, todo o cuidado com a sua autoestima pode ser enriquecedor.  As vezes achamos um pouco balela essa história de fazer terapia, e ir numa psicóloga, assim como dividir os nossos problemas com os outros. Tenha o hábito de cuidar da sua autoestima, e saiba que ninguém é tão invencível assim que não tenha problemas, e nem tão perfeito assim que não precise de ajude.

6 | Expresse suas opiniões

Durante muito tempo da minha vida, eu achava que expressar minhas opiniões desrespeitaria outras pessoas. Grande bobagem não? Independente da sua opinião ser contrária da maioria, não tenha medo de se expressar. As vezes a nossa cabeça imagina cenas super horríveis onde ficaremos expostas, mas na verdade, quando partimos para ação, p cenário real nem é tão ruim assim. Tenha coragem e enfrente seu medo de se expressar!

7 | Cerque-se de pessoas que lhe queiram bem

Não preciso dizer mais nada né? Estar perto de pessoas que nos querem bem, e de quem gostamos, nos da mais confiança para seguirmos em frente e alcançarmos nossos objetivos e sonhos. Cerque-se de pessoas que lhe queiram bem, pois elas sempre irão lhe entusiasmar também, e lhe colocar para cima, nunca para baixo. Corte a convivência daquelas aquelas pessoas que estão o tempo todo lhe criticando negativamente, ou exigindo demais de você.

8 | Não deixe que lhe desanimem

E por último, mas não menos importante, não deixe que lhe desanimem. Se você possui alguma ideia ou sonho, não deixe que outras pessoas lhe digam que não vai dar certo. Assim como qualquer outra crítica relacionada a você, seja sobre sua aparência, personalidade, ou qualquer outra ação/pensamento, não deixe que lhe coloquem pra baixo. Só você sabe o que lhe agrada e como deseja viver a sua vida, afinal, ela é SUA não? Então, siga em frente e mantenha o pensamento sempre positivo! 💜

 

Mulher, paixão, poesia e empoderamento!

Ryane Leão é daquelas artistas que expressam toda a sua essência, e são mágicas por isso. Negra, poeta, escritora, mulher, artista, empoderada e criativa. Ela divulga as suas criações na sua página chamada de “Onde Jazz Meu Coração”, nome inspirado na música do cantor Belchior, ouça aqui. As suas frases contem mensagens que inspiram, e dão “respiro”, a questões super atuais do universo feminino. Intensa e direta, ela não poupa palavras pra falar das questões que fazem seu coração vibrar. Quer ver uns exemplos?

Que tal seguir e conferir mais do trabalho dela? Acesse: Instagram | Facebook.

 

Empoderamento feminino e esperança

Tem uma palavra que ganhou a internet e a vida de muitas mulheres nesse último ano. Se você acompanha questões relacionadas ao universo feminino, certamente já ouviu a palavra empoderamento. Segundo o dicionário, empoderar significa:

“Conceder ou conseguir poder; obter mais poder; tornar-se ainda mais poderoso: empoderou o ditador com poderes irrestritos; empoderou-se e cheia de confiança seguiu em frente!” (Fonte).

Dada as circunstâncias sociais negativas que ainda permeiam a vida das mulheres hoje, como salários desiguais, desvalorização, machismo, falta de oportunidades, entre outros fatores. É compreensivo que essa palavra caiu como uma luva para expressar exatamente o que nós mulheres necessitamos hoje.

Foto por Ian Schneider

Empoderamento feminino na prática significa ser quem você é, sem medo de ser feliz e da opinião alheia. É saber acima de tudo que, apesar dos acontecimentos ruins, que você pode ser quem sempre desejou, e que ninguém vai lhe punir por isso. Significa tomar todo o poder de sua própria vida e do seu corpo, estando no controle de ambos. É perceber que a mulher ainda vive numa sociedade machista e patriarcal, mas nem por isso você deve se rebaixar ou aceitar menos do que merece.

É complicado, eu sei. Querer tomar as rédeas de sua própria vida e ainda por vezes ser chama de louca. Mas, eu estou aqui para levantar essa discussão e te mostrar que mesmo assim existe esperança. Apesar de vivermos tempos instáveis, é possível vencer os preconceitos e continuar seguindo em frente. Lembre-se sempre: você não está sozinha nessa e juntas nós podemos sempre fazer melhor. 🙂

P.s: Quer se juntar a nós também? Participe da comunidade criativa pagu no Facebook, clique aqui. 

Foto por Shubham Sharma