5 Ferramentas digitais grátis para quem deseja empreender

Empreender hoje em dia é muito diferente do que antigamente. Graças a internet, hoje podemos contar com uma imensidão de ferramentas e plataformas que nos auxiliam a alavancar nossos produtos, serviços e vendas. Por isso, resolvemos compartilhar nesse post, 5 FERRAMENTAS DIGITAIS GRÁTIS que poderão lhe ajudar a ter uma rotina mais organizada, e consequentemente, mais produtiva. 🙂

1| TRELLO 

Um dos nossos principais queridinhos, o Trello é uma ÓTIMA ferramenta de gerenciamento de ideias e organização. Nós do Pagu usamos muito para colocar nossas ideias de posts aqui pro blog, metas, plano de negócios, datas das próximas reuniões, etc. Ele é basicamente organizado por quadros, onde você vai inserindo cards conforme as demandas da sua empresa. Existe também uma versão paga da plataforma, onde você pode usufruir ainda mais dos seus benefícios. Acesse o site aqui e crie uma conta agora mesmo!

2 | GOOGLE DRIVE

O Google Drive é certamente uma das melhores plataformas de armazenamento de arquivos grátis. Para você ter acesso a ele, basta ter uma conta de e-mail do Google. Nele, é possível armazenar até 15 GB grátis que podem ser imagens diversas, planilhas, vídeos, fotos, etc. Nós usamos muito para armazenar nossas propostas de serviços, materiais institucionais da empresa como logo, identidade visual, contratos diversos, entre outros. O legal é que você pode acessá-lo de qualquer computador, em qualquer parte do mundo. Acesse aqui e confira.

3 | CANVA

Essa lindeza é com certeza um grande achado da internet! O Canva é atualmente uma das melhores e mais conhecidas ferramentas de design da internet. Está precisando criar algum tipo de layout para a sua empresa e está sem grana no momento? Precisa de cartão de visita? Cards para as redes sociais? Papel timbrado? Infográficos? O Canva com certeza poderá lhe ajudar. A plataforma disponibiliza DIVERSOS templates prontos, que podem ser modificados de acordo com a sua necessidade. É uma imagem mais legal do que a outra! Acesse aqui e experimente.

4 | EVERNOTE

Bastante semelhante ao Trello, o Evernote também irá lhe auxiliar a organizar suas ideias e colocar suas metas no papel. A grande diferença entre eles é que o Evernote é feito para que você possa escrever mesmo, como se fosse um caderno digital. Nele, fica muito fácil criar listas, check-lists, digitar textos, produzir posts, anotar ideias geniais, e por aí vai. No momento nós não estamos utilizando essa plataforma, mas, recomendamos muito para quem deseja tirar as ideias da cabeça e organizá-las da melhor maneira possível. Veja aqui.

5  GOOGLE AGENDA

Outra grande ferramenta da Google, o Google Agenda já salvou nossa pele diversas vezes. Como o nome próprio nome já diz, trata-se de uma agenda virtual disponibilizada pela Google. Assim como o Google Drive, basta você ter um e-mail do Google para ter acesso a ferramenta. O mais legal, é que você também pode acessá-la de qualquer computador, de qualquer lugar.  Além disso, é possível realizar diversas configurações como separar os compromissos por cores, ativar alarmes, programar pautas, unir mais de uma agenda, etc. Uma maravilha não é? 🙂 Acesse aqui.

E você, tem mais alguma ferramenta para nos indicar? Já utilizou algumas destas ferramentas que mencionamos? O que achou? Deixe a sua opinião aqui nos comentário, e não esquece de compartilhar essas dicas com quem está precisando também. 🙂

Mulheres e o empreendedorismo

Se você acompanha o nosso blog, já deve ter notado que nós simplesmente adoramos assuntos relacionados a mulheres e empreendedorismo. Como empreendedoras criativas teimosas que somos, nós queremos inspirar cada vez mais, diversas mulheres a irem em busca dos seus sonhos e ideais.

Getty Imagens

Todo mundo sabe que a mulher sofreu, e ainda sofre, diversos tipos de preconceitos ao longo da história. Não faz tanto tempo assim, que a mulher era vista como um ser inferior ao homem, e de propriedade exclusiva dele, seja de seu pai, marido, namorado, amigo, colega, ou quem for. Parece que faz mais tempo, mas, foi somente há menos de cem anos que nós conquistamos o direito ao voto. Sim! Algo tão simples, e que devia ser de direito de todo cidadão, mas, simplesmente não era permitido às mulheres.

Nesse texto aqui, a nossa colaboradora Carol escreveu de maneira brilhante sobre algumas questões do feminismo, e também, sobre a sua história. Através dessa análise é possível perceber como a mulher ainda está no começo da sua independência, seja pessoal ou profissional. O que estou querendo dizer, é que nós enfrentamos problemas diferentes dos homens em relação a nossa independência, e que isso acaba se estendendo também ao empreendedorismo como um todo.

Alexis Brown

Segundo matéria da revista Exame de Dezembro de 2017, no ano de 2016, cerca de 51,5% dos empreendimentos foram iniciados por mulheres, em comparação a 48,5% dos homens. No entanto, apesar destes números animadores, quando se trata de dar continuidade a empresa, as mulheres saem perdendo. A auto-estima financeira da mulher, ou seja, a sua segurança em lidar com o dinheiro da empresa, ainda é um caminho a ser trilhado.

O que estou querendo trazer com esse texto, além das diferenças do empreendedorismo entre homens e mulheres, é também mostrar o quanto é importante que nós mulheres continuemos nos unindo e abordando temas como estes, dividindo informações para a construção de um futuro mais igualitário e cheio de oportunidades para todos.

Abaixo, mais detalhes do perfil das mulheres empreendedoras, segundo a matéria:

(Fonte)

É certo que estes números tendem a crescer cada vez mais, ainda mais se trabalharmos juntas. Tem alguma empreendedora incrível que você conhece? Compartilha esse texto com ela, e não esquece de marcar aquelas mulheres que você deseja inspirar também. Aproveita e participa do nosso grupo de mulheres criativas no Facebook, clique aqui. Por lá a gente compartilha muita informação, e materiais bacanas sobre empreendedorismo e empreendedorismo criativo. Seguimos juntas! 🙂

Como comecei a empreender criativamente

Semana passada fizemos algumas enquetes no nosso stories do Instagram (se você ainda não nos segue, fazfavô de seguir jááá 😀), e uma das perguntas que fizemos tinha a ver com empreendedorismo, mais precisamente, o tal do empreendedorismo criativo. A maioria das pessoas votaram que gostariam de ver mais conteúdos assim, então, pode saber que estamos trabalhando muito para isso. 🙂

Rawpixel

Aproveitando a deixa, gostaria de falar um pouco mais sobre a minha história com o empreendedorismo. Não lembro muito bem quando comecei a me interessar pelo tema. Acredito que tenha sido quando comecei a me decepcionar com várias empresas em que trabalhei. Eu sou daquelas pessoas que foi criada com a famosa equação profissional: estudar + arrumar emprego em uma grande empresa corporativa + trabalhar nesse mesmo local até se aposentar. Vocês sabe do que eu estou falando? Acredito que sim.

A verdade é que a maioria de nós cresce tendo como base esse “estilo profissional”. Crescemos vendo nossos pais dizendo que esse é o caminho certo para uma vida abundante e próspera. O único problema, ao meu ver, é que esse é um modelo de carreira que já não está mais fazendo tanto sentido hoje. Um modelo baseado em uma era com uma enorme herança industrial, sem internet, e com oportunidades profissionais diferentes daquelas que temos hoje.

Matias Rengel

Como comentei no início do post, ao poucos, fui me decepcionando com a maneira com que algumas empresas em que atuei funcionavam. Quanto decidi entrar para a graduação em Artes Visuais em 2012, eu tinha 22 anos e já trabalhava na área. Eu era assistente de fotografia em um estúdio voltado para a área publicitária. Apesar de amar o que fazia, eu sentia que para trabalhar com arte, eu precisava antes de tudo, de liberdade de criação. Por isso, não fazia sentido, trabalhar em um local onde eu tivesse que bater ponto das 8h as 18h, e ainda ganhar advertência caso chegasse 5 minutos atrasada. E acredite, eu fiz isso por muito tempo.

É claro que essa regra não serve para todas as pessoas. Devo deixar claro que não estou condenando o trabalho para grandes empresas. Nesse texto aqui, eu falei sobre trabalhar com que se ama, e sendo assim, como eu defendo o empreendedorismo, mas sempre com consciência e significado. Eu mesma, ainda hoje, não me considero “100% empreendedora”, mas, explicarei isso em outro momento.

Spencer Kaff

Aos poucos, mais precisamente por volta de 2014, comecei a pensar qual seria a melhor forma de combater essa falta de liberdade que eu sentia em relação as empresas. Eu simplesmente não tinha vontade de levantar e trabalhar. Conforme fui tendo mais contato com a arte dentro da universidade, eu também sentia que dificilmente encontraria toda essa “expressividade artística profissional” que eu tanto buscava, em alguma empresa corporativa. Por isso, comecei a buscar formas diferentes de trabalhar, e foi aí que eu me deparei com o empreendedorismo, mais precisamente, com o empreendedorismo criativo.

Empreender começou a fazer sentido porque, além da liberdade de criar que eu poderia ter, eu tinha a possibilidade de ser a minha própria chefe e explanar minhas opiniões e ideias sem ser julgada. Poderia ter liberdade de fazer meu próprio horário, minha rotina, desenvolver os trabalhos que tanto preenchem o meu coração, como por exemplo, esse blog que você está acessando agora. 🙂

Emma Matthews

É claro que nem tudo são flores, e se você já me conhece, sabe que eu sempre procuro trazer os dois lados das coisas. Empreender também exige muita, mas MUITA responsabilidade, e definitivamente não é fácil (principalmente no início, que é a fase que me encontro agora). Mas, isso já é assunto para um próximo post.

E você? Quero sabe: qual é a sua história com o empreendedorismo criativo? Conta pra gente aí nos comentários e não esquece de compartilhar o texto com quem está precisando também.  🙂

Sobre trabalhar com o que se ama | Parte 2

Na primeira parte deste post (se você ainda não viu, clique aqui agora mesmo :P), fiz uma reflexão sobre trabalhar com o que se ama. No texto eu falei que essa nem sempre é uma tarefa fácil, e que é preciso se conhecer e se questionar sempre para saber que caminho tomar. Se você chegou a conclusão que é feliz trabalhando em uma emprego das 8h as 18h, batendo ponto todos os dias, nós não estamos aqui para julgar você. Como sempre dizemos: nós acreditamos no trabalho com amor sim, mas sempre com consciência e significado.

Mas então, digamos que você realmente queira trabalhar com o que ama. Que você tem um hobby ou gosta muito de uma área/serviço específico e gostaria muito de ganhar dinheiro com ela, porém, não tem a mínima ideia por onde começar. Primeiramente: muita calma nessa hora. Vamos por partes!

Por que trabalhar com o que se ama é difícil?

Primeiramente, como vocês já devem imaginar, trabalhar com o que mais gosta exige organização, empenho e força de vontade constantes, assim como qualquer emprego no mundo. Muitas pessoas têm a ilusão de que quando trabalharem com aquilo que mais amam, a vida delas irá mudar completamente. Lamento informar, mas isso é a mais pura mentira. Tudo o que envolve ganhar dinheiro exige foco e determinação. Infelizmente, vivemos em uma sociedade que valoriza mais o ter do que o ser, e justamente por conta disso ficamos tão perdidas nessas situações.

Pense comigo: você sai da escola (ensino médio), e então com 18 anos já é forçado a escolher uma profissão que deverá seguir para o resto da vida (argggh! Só de pensar nisso me arrepio). Além disso, você precisa provar para o mundo inteiro o quanto se tornou uma pessoa boa naquilo que faz. Qualidades como criatividade, flexibilidade, bom senso, infelizmente não são muito valorizadas. Ao contrário de palavras como especialização, foco, resultados e metas. Por isso, use sua consciência com sabedoria na hora de escolher um caminho.

Mas olha, não se engane, trabalhar com o que se ama é verdadeiramente uma DÁDIVA. É quase como droga, que num primeiro momento te deixa fora do ar, mas que depois te joga pro mundo real de novo e com toda a força. Ok, talvez esse não tenha sido o melhor exemplo, hahaha. Mas, ao meu ver, toda a canseira (que todo trabalho tem) não fica tão pesada quando seus olhos se enchem de brilho pelas atividades que você mais adora. Quando você vê o seu produto/serviço tomando forma, e claro, tendo retorno financeiro também, é como um momento de alinhamento com o que você é e o que você mais deseja, e eu acho tudo isso particularmente especial. 🙂

Por onde devo começar?

A seguir, destaco alguns itens que considero importantes na hora de trabalhar com o que mais se ama. Se você acompanha o nosso canal no Youtube, tem um vídeo lá que já falamos um pouco sobre isso, clique aqui para ver. Mesmo assim, acho que falar sobre isso nunca é demais não é? Então, segura na minha mão e vem!

DICA 1 | TENHA CERTEZA DAQUILO QUE VOCÊ QUER

Não adianta você querer trabalhar com aquilo que mais ama, se você nem ao menos sabe o que deseja. Por isso, como já disse no texto anterior, autoconhecimento é fundamental para alcançar os seus objetivos. Não só para um carreira profissional, mas também pra vida como um todo. Além disso, nós estamos sempre mudando, e em constante evolução, muitas vezes a pessoa que você era ontem, não é mais a mesma que é hoje. Tenha o autoconhecimento como uma tarefa diária, assim como um exercício físico por exemplo. Pergunte-se: o que alimenta a minha alma? Quais são os meus hobbies? Quais os meus desejos? Gostos? O que não gosto? O que eu faço de olhos fechados? Esteja preparada para responder perguntas como: como você se vê daqui a 10 anos? Lembre-se sempre: pra quem não sabe pra onde vai, qualquer caminho serve. E você não quer ir para qualquer caminho não é mesmo? Pense nisso!

DICA 2 | PLANEJAMENTO, PLANEJAMENTO E PLANEJAMENTO

Pois é, de nada adianta você saber o que mais ama, se na hora do “vamo vê” você fica parada igual uma estátua, sem ação nenhuma, e muitas vezes reclamando da vida. Não seja uma pessoa assim. Coloque-se em ação! Você decidiu que ama muito artesanato e gostaria de trabalhar com isso? Faça um plano de ação. Pesquise na internet, veja Youtube, leia revistas e jornais. Falar que você não fez nada porque não tinha conhecimento suficiente, é praticamente uma obscenidade nos dias de hoje, com tanta informação ao nosso dispor. Pense: qual é o meu próximo passo? O que eu posso fazer HOJE para chegar um pouco mais perto do meu sonho? E FAÇA!

DICA 3 | TRABALHE CONSTANTEMENTE PARA QUE O SEU SONHO SE TORNE REALIDADE 

Talvez eu seja um pouco repetitiva nesse texto, mas eu não vejo outra solução a não ser bater na mesma tecla e escrever: não é fácil, portanto, trabalhe constantemente! Muitas pessoas têm a ilusão de quando trabalharem com aquilo que mais amam, a vida delas será linda, cheia de unicórnios e purpurinas. Se você for uma decoradora de festas, acho até que isso possa se tornar verdade uma vez ou outra, do contrário, sua rotina será tão extensa e cansativa como qualquer outro trabalho. A única diferença, como já falei antes, é que em alguns momentos o seu cansaço será preenchido com a sua alegria de trabalhar com algo que adora tanto. Mas, não pense que por isso o seu corpo também não sentirá os efeitos. Então, não pare nunca. Trabalhe constantemente para colher os frutos mais tarde.

DICA 4 | ESTEJA PREPARADA PARA TRABALHAR DE GRAÇA AS VEZES 

Essa pode ser a dica mais chata de todas, mas é necessária. Quando decidimos trabalhar com o que amamos, principalmente se você resolver se tornar empreendedora, é preciso que você esteja aberta a conquistar alguns de seus clientes trabalhando de graça. Mas calma, não to dizendo que isso é uma regra. Ninguém é obrigado a nada. No entanto, é bem comum isso acontecer, então, o melhor remédio para isso com certeza é o planejamento (dica 2). Busque ter uma reserva financeira guardada, mesmo que pouca, até você conquistar seus clientes de vez, essa atitude poderá lhe evitar muitas dores de cabeça no futuro.

DICA 5 | DÊ O SEU MELHOR APESAR DE TUDO 

E por fim, é claro que essa dica não poderia ser outra. Apesar de todas as dificuldade pelo caminho, dê o seu melhor sempre! Eu diria que trabalhar com o que se ama é ser alguém muito teimoso, mesmo apesar das dificuldades. Por isso, mais uma vez, tenha certeza do que você quer, e corra atrás disso para que se torne realidade. Agende um compromisso com você mesma e cumpra, mesmo que todos ao seu redor lhe digam o contrário. ❣

E aí, gostou das dicas? 😀 Quer que a gente fale mais sobre isso ou sobre empreendedorismo? Deixe aí nos comentários a sua opinião, e não esquece de compartilhar o texto com suas amigas(os). 😉

Vídeo #6: Organização no home-office, com Dani Müller

Olá gente! Estavam com saudade dos nossos vídeos? 😀 Dessa vez nós conversamos sobre organização no home office junto com a nossa queridíssima Dani Müller, do blog Alternativa Aleatória. Pra quem não lembra da Dani, ela participou do nosso bate-papo nº 1 aqui do blog (sim, ela foi a nossa primeiríssima, a nossa COBAIA hahaha :P), clique aqui para ver e relembrar a nossa conversa. Dessa vez, ela veio fazer um vídeo conosco, em um bate-papo super descontraído e pra lá de especial! Confere abaixo! 🙂

Ah, e se você ainda não se inscreveu no nosso canal, clique AQUI e vem fazer parte da nossa txxxurma!

Música empoderada: Karol Conka

Se você mora nesse mundo, certamente já ouviu o nome dessa mulher em algum lugar. Ou talvez não saiba quem ela e, mas possivelmente ouviu a sua música em alguma rádio. Karoline dos Santos Oliveira, mais conhecida como Karol Conka, é a atual mulher empoderada da música brasileira que você respeita.

Com suas madeixas rosas, seja de cabelo curto, num black, ou de tranças, a curitibana de  apenas 30 anos, (sim, mulheres de 30 vocês estão na flor da idade), TOMBA MUITO por onde passa.

Eu vou ser sincera pra vocês e dizer que ouço pouca música brasileira. Eu sei, isso é um erro. Com tantos talentos incríveis por ai, as vezes me sinto culpada por não estar tão atenta ao que ocorre na música no nosso país. Mas, sabe, quando vi essa mulher cheia de atitude, negra, de cabelo curto, falando de sexo oral na mulher sem tabu por aí, cara… fui OBRIGADA a parar e escutar. E poxa, devo dizer, essa ela me conquistou demais. ❤

Seja pelos seus clipes lacradores ou pela sua coragem de expor a sua arte, suas músicas exaltam a força da mulher na sociedade.

Sua história de vida e nas artes é a mesma que muitas de nós. De origem humilde, sempre teve afinidade com a música desde jovem, porém, em um meio de poucas oportunidades. No inicio da sua vida adulta, ainda ficou grávida do seu primeiro filho, Jorge, o que foi uma grande surpresa na sua vida. Mãe, mulher, negra, feminista, Karol mesmo assim fez questão de continuar investindo nos seus talentos, e não deu outra, virou esse grande sucesso que é hoje!

Bora ouvir?

https://www.youtube.com/watch?v=9bY4qEFgOrE

A letra dessa última é demais, da uma olhada:

Você me subestima, eu continuo nem aí
Vivo na brisa e o que me incomoda deixa de existir
Se apavora ao ver que cada vez mais posso progredir
Passa, ignora e percebe que não tem pra onde fugir

Vejo você cair, querendo admitir
Que o meu processo apesar de ser lento pode fluir
Herdeira dos meus ancestrais, cultivando a paz, que o verde me traz
Espalho minha mensagem e nada mais (…)

Você demorou muito tempo pra perceber
Que ficar me julgando só te levou a perder
Nessa vida não basta querer ser
Tem que tá na veia, saber fazer

Mas você se distrai, confunde o meu valor
Sai falando demais, fica puto enquanto eu vou
Pronde você não vai, você não vai
Pronde você não vai, você não vai

❤❤❤

Curtiu também? Então siga a cantora nas redes sociais: Facebook | Instagram | Twitter 

Afinal, o que é empreendedorismo criativo?

Se você vem acompanhando nossas postagens aqui no blog, ou nas redes sociais, certamente já percebeu que a principal característica do nosso projeto é levar conteúdo inspirador e de significado para as diversas empreendedoras criativas existentes nesse mundão. São milhares de mulheres cheias de ideias e empreendimentos únicos. Mas, agora eu lhe pergunto: você realmente sabe o que é empreendedorismo criativo? 

Resolvi fazer este post para explanar de forma simples e objetiva o que é o tal do empreendedorismo criativo. Caso você nunca tenha ouvido falar do termo, ou está acessando o nosso blog pela primeira vez, saiba que este setor vem crescendo cada dia mais, assim como a economia criativa como um todo.

Mas calma aí, vamos por partes! Não precisa arrancar os cabelos caso você não tenha entendido nada do que eu escrevi. Eu explico tudinho, vamos lá!

▪ O QUE É ECONOMIA CRIATIVA?

A economia criativa é aquela economia gerada a partir de negócios/carreiras que se utilizam de talentos, ideias, e criatividade das pessoas como matéria-prima na criação de valor pro mundo, através de produtos e serviços. Trata-de um conjunto de setores ou indústrias que consequentemente geram renda, e que incluem o cinema, a arquitetura, as artes cênicas, as artes visuais, conteúdos digitais, o design, a literatura, a moda, o artesanato, a música, a publicidade, entre outros. A economia criativa é fonte inesgotável de estratégias criativas e  de inovação nestes mais diferentes setores, e que podem ser aplicadas em qualquer negócio.

▪ QUAL A DIFERENÇA DA ECONOMIA CRIATIVA E AS OUTRAS ECONOMIAS CONVENCIONAIS? 

A grande diferença neste caso está na determinação do preço através criatividade. Ou seja, os produtos vendidos dentro da economia criativa e que geram valor, têm seu preço calculado com base na sua ideia em si, ou originalidade, e não em outros fatores. Eles carregam consigo essa “aura do artista”, um cuidado especial, e uma história. O que muito provavelmente você não encontrará em produtos feitos em larga escala, de grandes industrias e que na maioria dos casos, possuem a mesma cara.

Entendeu? Não é tão difícil né? Conhecendo um pouco mais sobre a economia criativa, a gente consegue entender também quem são e o que fazem os empreendedores criativos. No nosso caso, empreendedoras criativas, pois falamos especialmente para o público feminino.

Josefa Diaz

▪ O QUE É EMPREENDEDORISMO?

Numa visão mais simplista, podemos dizer que o empreendedorismo é o ato de iniciar algo novo, que ninguém vê. Trata-se da iniciativa de sair do sonho, e do desejo, e partir para a ação. Normalmente, é usado para designar as pessoas que trabalham de forma autônoma, ou que possuem uma empresa e que iniciam ideias na prática. (Fonte).

▪ AFINAL, O QUE É EMPREENDEDORISMO CRIATIVO? 

Agora você já deve ter entendido um pouco mais, que o empreendedorismo criativo nada mais é do que aquelas pessoas que trabalham colocando novas e criativas ideias em prática. Normalmente também, tratam-se daquelas pessoas que trabalham de forma autônoma ou possuem uma empresa que atua dentro da economia criativa, ou indústria criativa.

E aí, gostou das explicações? Ficou mais claro agora? Saiba que tem muita mulher legal por aí desenvolvendo trabalhos espetaculares dentro da economia criativa. Vale a pena entendermos como funciona esse mundo da criatividade. Espero que tenha gostado! Qualquer dúvida escreve pra gente! 🙂

Motivação, qual é a sua?

Ontem à noite, comparecemos ao evento “Motivação, qual é a sua?” promovido pelo Núcleo da Mulher Empreendedora da CDL Novo Hamburgo.  Além da palestra da empresária Faby Hoff, (que foi super motivadora e emocionante), o evento contou com a exposição de jóias da H. Maria, além de troca de informações e conhecimentos. E, não podíamos deixar de registrar tudinho pra mostrar por aqui! Esperamos que gostem! 🙂

Ah, e também já estamos ansiosas pelo próximo evento!