Mulher: de quem é o seu corpo?

Recentemente, a youtuber e jornalista Alexandra Gürgel do canal Alexandrismos, fez um vídeo ma-ra-vi-lho-so que fala sobre Machismo vs Pressão Estética. Se você não viu esse vídeo ainda, recomendo parar de ler esse texto agora mesmo e assistir tudo clicando aqui, e só então voltar aqui para continuar. 🙂

Alexandra e a querida Eva no vídeo “Machismo vs Pressão Estética”

Resolvi fazer um post sobre esse vídeo, pois ele me fez lembrar de diversas questões a cerca da mulher e do seu corpo que já pairavam minha cabeça antes, mas que eu ainda não havia conseguido formular em palavras. Sabe aqueles pensamentos que você sempre teve mas não sabe explicar? Pois é, a Alexandra fez esse trabalho (com muito estudo e pesquisa, diga-se por sinal).

Eu acho que estes temas são de IMENSA importância pois trazem uma questão do machismo que eu vejo muitas pessoas (mulheres principalmente), ignorando ou simplesmente não dando a devida importância, que é a pressão estética.

Como a Alê cita no vídeo, pressão estética nada mais é do que aquela pressão gigante que toda mulher (e homens também), sofrem antes mesmo de saberem ler ou escrever, a respeito dos seus corpos e “belezas”, para poderem se encaixar em um padrão determinado pela nossa sociedade. Um padrão de beleza, diga-se de passagem, baseado em décadas de machismo e em corpos com características que não correspondem a maioria da população brasileira. As mulheres é claro, sofrem muito mais do que os homens, pois nossa beleza é julgada SEMPRE em primeiro lugar, antes de nossas qualidades profissionais ou pessoais. Como ela diz no vídeo, um homem dificilmente vai ter sua capacidade profissional colocada em dúvida por ser careca por exemplo, já a mulher, dificilmente ganha a mesma notoriedade se não for magra e usar maquiagem e salto alto.

Easton Oliver

Mas então, eu me pergunto: o que nós mulheres podemos fazer para mudar esse quadro? O que devemos fazer para tomarmos posse dos nossos corpos e finalmente sermos respeitadas e notadas por quem verdadeiramente somos?

♀ SORORIDADE

Existe uma palavra mágica, que apesar de já ser bastante conhecida hoje, ainda não é usada com eficiência: sororidade.

Sororidade é a união e aliança entre mulheres, baseado na empatia e companheirismo, em busca de alcançar objetivos em comum. (Fonte)

Omar Lopez

Em poucas palavras, eu diria que nada mais é do que a velha e boa união entre mulheres. Sabe aquele papo antigo de que mulheres só sabem brigar e fazer fofoca umas das outras? Esqueça isso. Primeiramente, para empoderarmos os nossos corpos, precisamos ter empatia umas com as outras. Isso não significa que devemos ser apáticas e aceitar tudo o que as outras mulheres fazem sem questionar, muito pelo contrário. Significa primeiramente, acolher e se colocar no lugar da outra, antes de julgá-la ou xingá-la. Algo que parece simples num primeiro momento, mas que hoje em dia na prática, com a internet, tem sido bem difícil. Pense e pesquise muito a respeito antes de criticar qualquer pessoa (principalmente se for outra mulher).

♀ RESPEITAR TODOS OS TIPOS DE CORPOS

Algo tão simples mas tão difícil até mesmo nos dias de hoje. Com esse mundo tão grande que temos e com tantas pessoas diferentes, ainda assim, as pessoas não entendem que ninguém é igual a ninguém. Existem pessoas baixas, altas, gordas, magras, largas, estreitas, brancas, pretas, ruivas, com sardas, com espinhas, com pintas, com celulite, sem celulite, de nariz grande, de coxa grossa, de nariz pequeno, com nariz torto, com dentes amarelos, brancos, olhos azuis, castanhos, etc, etc, etc… Ufa! Poderia ficar até amanhã aqui citando os diferentes corpos e suas respectivas características. Se somos tão variadas e tão cheias de pequenos detalhes, porque obrigamos todos a seguir um mesmo padrão de corpo?  Respeite os diversos corpos que existem no nosso mundo, principalmente aqueles que são tão diferentes do seu.

♀ QUESTIONAR PESSOAS MACHISTAS

Sabe aquele seu tio mais velho que em toda festinha de família sempre larga aquela piadinha/comentário sem graça: “lugar de mulher é na cozinha pilotando o fogão…”. Ou então: “feministas são mulheres frustradas e blá, blá, blá… (insira aqui qualquer adjetivo tosco sobre mulheres)”. Coloque-se na conversa e questione essas pessoas. Não deixe essa piada sem graça passar em branco. A idade de uma pessoa não é motivo para que ela destile o machismo por aí. Você não precisa brigar com ninguém e deixar o clima tenso, aliás, nem deve. Mas, tente enfrentar este tipo de pessoa com inteligencia e argumentos. Você vai ver que na maioria das vezes elas acabam sem respostas.

♀ VIVER A SUA VERDADE, INDEPENDENTE DOS OUTROS

Por último, mas não menos importante. Sabe aquele papo de que toda a mudança deve primeiramente partir de dentro de nós? Pois é, isso é a mais pura verdade. Não adianta a gente querer que o mundo mude, se nós mesmas não fazemos nada para que isso aconteça, e se a nossa postura interna é sempre de derrota ou anulação. Seja a mulher foda que você quer ver no mundo! Por mais que seja difícil e que o mundo inteiro lhe diga o contrário, tome posse do seu corpo e ocupe os lugares que você tem direito. Pode ser bem complicado em alguns momentos, mas, se você tiver pessoas boas do seu lado, e se munir de bons pensamentos, com certeza vai conseguir se impor quando precisar.

Brian Fraser

E aí, você tem mais alguma dica de uma ação que podemos tomar para ocuparmos os nossos corpos? Concorda com o vídeo da Alexandra? Então, escreve pra gente aqui nos comentários, e não esquece de compartilhar esse texto com todas as mulheres incríveis que você conhece! 🙂

18 tatuagens minimalistas pra você fazer já!

Se você gosta de tatuagens, então bem-vinda ao clube! Eu adoro pesquisar no Pinterest ideias criativas e bacanas de tattoos que combinam com a minha personalidade e meu estilo. Ultimamente, as que tem conquistado o meu coração, são as do estilo minimalista. Traços finos que trazem elegância e simplicidade ao desenho. São tantas opções lindas, que falta até pele pra conseguir tatuar tudo! Pensando nisso, separei aqui 18 ideias de tatuagens minimalistas lindonas, pra você fazer já!

Entre ideias florais, temas de natureza, espaço… tem até pra fãs de Harry Potter! E aí, nos conta: qual a tua preferida? Eu, particularmente, elegeria aquele coração geométrico como minha favorita! E você?

 

 

EMBRACE: Um documentário que toda mulher precisa assistir

A maioria das mulheres sofrem com a pressão e conflito diário de aceitar seu corpo do jeitinho que ele é. Ainda mais durante a maternidade. É normal (aceite isso!) que surjam estrias, celulites, ganho de peso, flacidez… e nem por isso você é, ou será, menos bonita!

A australiana Taryn Brumfitt prova isso em seu documentário, intitulado “Embrace – One woman’s journey to inspire everyBODY”. Tudo começou quando ela publicou no Facebook uma foto sua antes/depois da gravidez de um dos seus três filhos. A intenção dela era fazer com que muitas mulheres aprendessem a aceitar seus corpos, sem medo de mostrá-los. A imagem viralizou e foi muito compartilhada, o que deu a Taryn a ideia de criar um documentário.

Após descobrir que 91% das mulheres não gostam de seus corpos, ela viajou pelo mundo, conhecendo mulheres de diversos biotipos, culturas, estilos. Com certeza, você precisa acrescentar esse documentário em sua lista de favoritos da Netflix para conhecer as mulheres fantásticas que existem por aí.

Uma aula de autoestima, que nos faz refletir sobre nossa vida e nosso corpo. E, claro, tendo sempre em mente que a saúde é muito mais importante do que a aparência.

Bora preparar a pipoca e assistir?