As redes sociais e o setor criativo

Com a ascensão da internet em nossas vidas, é nítido o quanto ela nos auxilia e oferece diversas facilidades que até então nem imaginávamos que poderiam existir. Junto a isso, as redes sociais também surgiram para facilitar a nossa rotina, e hoje tornaram-se canais fundamentais para o desenvolvimento de nossas relações.

Neste texto aqui, já havíamos dado algumas dicas gerais de como utilizar as redes sociais a favor do seu negócio. No entanto, falar sobre este assunto pensando exclusivamente no setor da economia criativa, é sempre diferente do que falar para outros setores, como por exemplo, o setor médico, o farmacêutico, gastronômico, de imóveis, e por aí vai. Apesar de várias semelhanças, é justamente essa “diferença criativa” que pode tornar a comunicação com o nosso cliente totalmente única.

Rawpixel

Você sabe quem é o seu cliente?

Saber quem é o seu cliente ideal é um dos primeiros passos para construir um marketing de conteúdo atrativo nas redes sociais. Pra quem não tem ideia do que estamos falando, aqui vai uma definição bem legal:

“Marketing de Conteúdo é uma maneira de engajar com seu público-alvo e crescer sua rede de clientes e potenciais clientes através da criação de conteúdo relevante e valioso, atraindo, envolvendo e gerando valor para as pessoas de modo a criar uma percepção positiva da sua marca e assim gerar mais negócios.” (Fonte)

Ou seja, para que isso aconteça, é necessário que você realmente estude e esteja por dentro do que o seu público e cliente ideal querem, caso contrário, programar postagens simplesmente para ter mais conteúdo na internet, não irá lhe gerar nenhum resultado. E quando falamos em resultados, obviamente estamos falando de vendas também.

Rawpixel

 

Envolva o seu público de modo único!

Falar sobre empreendedorismo criativo é falar sobre um mercado novo em ascensão. Pode não parecer, mas muitos pessoas ainda não sabem o que essas palavras significam. Dizer que o setor criativo vêm crescendo cada vez mais, mostrando alguns resultados em números, certamente pode fazer com que os mais desatualizados entendam melhor o que estamos falando.

Mas então, como envolver o seu público de modo único, e ao mesmo tempo, de maneira muito criativa? Aqui vão algumas dicas que podem lhe ajudar:

  • Lembre-se: você trabalha no setor criativo, ou seja, um espaço que vêm crescendo cada vez mais e que lhe da “passe livre” para re(criar) e re(inventar) o tempo todo. Use e abuse disso!
  • Busque comunicar-se com os seus clientes de forma mais descontraída e menos formal. Hoje em dia, cada vez mais, as pessoas desejam ver quem verdadeiramente está por trás das marcas, e isso vale principalmente para quem trabalha com criatividade.
  • Apesar de trabalhar com criação, isso não significa que não existem algumas regras e padrões que você deve seguir, principalmente quando falamos de redes sociais. Estude, planeje e trabalhe bastante para passar a informação de maneira mais clara e direta possível.
  • E por último: tenha sempre boas referências de empresas do mesmo nicho que o seu. Olhe as redes sociais delas e analise como elas conversam com os clientes. Inspire-se e aproveite para turbinar as suas páginas também.

Todas estas dicas que acabamos de passar são bem gerais e servem de base para o marketing de conteúdo voltado para as áreas criativas. Mesmo assim, a definição do público-alvo de uma empresa é sempre um trabalho bem extenso e bem detalhado. Caso você tenha alguma dificuldade na definição do seu cliente ideal e não sabe por onde começar na produção de para as redes sociais, lembre-se que nós aqui do Pagu podemos lhe ajudar com isso. Entre em contato agora mesmo! 😉

Como começar a fotografar? (parte 2)

Na semana passada, publicamos um texto falando um pouquinho sobre a parte técnica para quem quer começar a fotografar (que você pode ler AQUI). Hoje, abordaremos outro ponto super importante para quem quer levar a fotografia como profissão: como me colocar no mercado, ficar conhecido e ter clientes.

Sabemos que todo início é difícil. Gerar confiança em pessoas que você ainda não conhece, sobre trabalhos que elas ainda não conhecem, é complicado. Mas algumas dicas abaixo te ajudarão a conhecer mais pessoas. Afinal, não há marketing melhor do que o bom e velho boca a boca.

Alexa Suter

Você já praticou e fotografou bastante? Gerou muito material para publicar? Criou as redes sociais para divulgar seu trabalho? Então vamos para a segunda parte:

  • FAÇA PARCERIAS: Elas ajudam a gerar credibilidade. Se você gosta de fotografar arquitetura, faça uma parceria com arquitetos da sua cidade. Fotografe alguns projetos para eles, em troca de divulgação. (Assim, os clientes deles conhecerão seu trabalho também!). Se você gosta de fotografar gastronomia, fale com cafeterias e restaurantes da sua cidade. Já pensou as suas fotos estarem no cardápio desses lugares? (com os créditos, claro!). O importante é conhecer novas pessoas e que o maior número de pessoas diferentes conheçam o que você faz.
  • SORTEIOS E PROMOÇÕES: Tem muita gente que é contra sorteios e promoções. Mas eu acredito que são maneiras muito válidas de divulgação, no início de qualquer carreira. Mas lembre-se que as promoções e sorteios precisam ser honestas e com fundamento. Não vale fazer promoções muito absurdas, pois assim você perderá credibilidade e as pessoas ficarão com a impressão de que seu trabalho não possui valor. (Se você quer fotografar casamentos, por exemplo: sorteie um ensaio de casal entre as noivas que comprarem seus vestidos com a loja X).
John Schnobrich
  • AÇÕES DE MARKETING: Essa ideia não é válida somente para quem está começando. Ações de marketing são sempre legais e geram um bom retorno. Basta ser criativo! Vou dar um exemplo pessoal: Há alguns anos, criei o “Espalhando Amor”. Vou em algum parque durante um domingo, com minha Instax, e faço fotos na hora de casais (meu público-alvo) que nem conheço. Presenteio os casais com as fotinhos e um cartão meu. Simples assim. Tenho contato com alguns casais até hoje.
  • EXPOSIÇÃO DE FOTOS: Escolha um local que seu público-alvo frequenta, ou que combine com o seu estilo. Converse com os proprietários do local e crie uma exposição de fotos. É uma opção vantajosa para ambas as partes: você leva seus amigos e conhecidos até o local e as pessoas que já frequentam esse local, conhecerão seu trabalho. Restaurantes e Cafeterias são sempre opções interessantes. 😉
Brooke Lark
  • CARTÕES DE VISITA: Sempre, sempre os tenha junto com você. Na última semana pude passar um orçamento para o motorista do Uber que pedi. Estávamos conversando durante o trajeto e casualmente ele estava à procura de um fotógrafo para registrar sua família. Outra opção é deixar alguns cartões em locais estratégicos. Locais que seu público-alvo frequentam.
  • CONTINUE PRATICANDO: Sim, essa dica é válida para a carreira toda, pois nunca paramos de aprender. Até hoje faço projetos e fotografo alguns casais de graça, quando quero aprender alguma técnica nova. Não há nada de errado nisso! Afinal, um fotógrafo só treina fotografando, né? Se você, assim como eu, fotografa casais, escolha casais fora do seu ciclo de amigos. Assim, os casais divulgarão o resultado dos ensaios em suas próprias redes sociais, os amigos deles verão e assim por diante. O importante é que o maior número de pessoas veja o seu trabalho.

E aí, gostou das dicas? Bora colocar em prática? E não deixe de nos escrever, contando quais delas você aplicou, como foram os resultados, etc! E caso você também tenha alguma outra dica que ficou de fora, conte pra gente. Queremos muito saber!

 

Como melhorar minha empresa?

Existem pessoas que amam mudar e não suportam a mesmice. (Prazer, eu). Acredito que nós estamos em constante evolução e que precisamos nos adaptar a essas mudanças. Afinal, não somos árvores para criar raízes, né? Acredito também, que as empresas precisam dessa adaptação, porque o mercado muda a cada ano, a visão e missão da empresa também vão mudando, e até mesmo os objetivos sofrem certa metamorfose.

Stil – Unsplash

A minha empresa passou por muitas mudanças nesse último ano. Aproveitei 2017 para me recolher, analisar, reconhecer os meus objetivos, missão, valores. Me descobri como pessoa, como profissional e cheguei a uma conclusão: eu definitivamente não sou a mesma pessoa/fotógrafa de 6 anos atrás, quando iniciei minha carreira.

Se você não está satisfeito com os resultados da sua empresa, ou sente que ela não está mais representando quem você é, talvez seja hora de mudar também. Abaixo, algumas dicas para você perder o medo e se jogar nas mudanças!

  • NOME DA EMPRESA: Uma coisa que aprendi ao longo dos anos: ter uma empresa com seu nome próprio, é uma droga. Você acaba enjoando do seu nome. Sem falar que as pessoas confundem as suas redes sociais pessoais e profissionais O TEMPO TODO. Agora, minha empresa se chama L’essenza Foto (que significa “A Essência”, em italiano). Um nome simples, que diz muito sobre o meu trabalho.
  • OBJETIVO DA EMPRESA: Há seis anos, quando iniciei na fotografia, meu objetivo era ter muitos, muitos, muitos ensaios e eventos para fotografar. Eu queria fotografar 24 horas por dia, 7 dias por semana. Meu objetivo era ter muito reconhecimento (e dinheiro). Agora eu sei que nem todos os clientes possuem um estilo e gosto parecidos com os meus. Meu objetivo atual, é atrair clientes que se identifiquem com a minha maneira de fotografar. (Se identifiquem com fotos criativas, lifestyle e verdadeiras).
  • VALORES: Os valores da empresa também mudaram. Agora, priorizo histórias verdadeiras. Quero fotografar as pessoas da maneira que são realmente. Eu quero ser “eu mesma” com os clientes. Menos fotos posadas e mais carinhos de verdade. Yeah!

    Avrielle Suleiman – Unsplash
  • PREÇOS: Sim, sei que por “valores” você também logo deve ter pensado nos preços. Eles mudaram, também. Claro! Além dos reajustes anuais, (que todas as empresas fazem no início de cada ano), criei também mais opções para os meus clientes. Quero agradar e poder registrar a história daquele que tem pouco dinheiro para investir e também daquele que “dinheiro não é problema”. Não escolho clientes pela classe social, e sim, pela personalidade.
  • REDES SOCIAIS: Agora, as redes sociais possuem uma curadoria melhor. Cuido de cada foto que publico. Todas precisam ter a mesma tonalidade, edição. Escolho 3 fotos semelhantes de cada trabalho, para criar um trio harmonioso no Instagram. Publicar com regularidade também é importante! Não dá pra sair publicando tudo que achar legal, viu? Vale também lembrar de publicar Stories, para que os clientes vejam o que você faz durante o dia, do que você gosta, como você é como pessoa.

    Priscilla du Preez – Unsplash
  • SITE: Às vezes, o site também precisa de uma repaginada. Um site moderno, simples e clean pode ajudar a dar uma nova cara à empresa. Lembre-se: Seu site diz muito sobre o seu trabalho! Vale a pena investir nesse detalhe 😉
  • ESCRITÓRIO: Precisamos trabalhar em algum local que nos traga boas energias. Alguns detalhes que podem dar uma cara nova ao seu espaço de trabalho: Uma pintura nova nas paredes, objetos de decoração que você gosta, e claro, muita organização! Manter o espaço de trabalho arrumadinho ajuda na criatividade e no ânimo. Nada de papelada desnecessária em cima da mesa, tá?

Claro, esses são apenas alguns detalhes que precisam mudar. Não citei aqui o registro da MEI e outras mudanças burocráticas que também são necessárias. Mas, quer uma dica bem sincera? Se você não está contente, MUDE! Arrisque, não tenha medo. Você terá mais gás e inspiração para chegar onde deseja. Ah, e se você quer ler mais sobre mudanças, clique aqui.

Como transformar o hobby em profissão?

Quando falamos sobre profissões que envolvam arte e criatividade, tem muita gente por aí que não as enxerga como profissões e sim como apenas um hobby. Uma certa vez, durante uma festa em que eu estava fotografando em um sábado, um convidado me questionou sobre qual era o meu trabalho durante a semana. Oi? Eu sou fotógrafa em tempo integral! Durante a semana eu trabalho na edição de fotos, contabilidade, prospecção de novos clientes, redes sociais, montagem de álbuns, etc. etc. etc. Tem muuuuita coisa para ser feita além de fotografar efetivamente.

Quem tem uma empresa, tem muito trabalho a ser feito. É uma constante evolução e uma constante batalha, dia após dia, para convencer aos outros que as nossas profissões criativas são tão necessárias e importantes como qualquer outra e que precisam ser levadas a sério. Você desenha, pinta, borda ou realiza algum trabalho criativo e quer torná-lo sua profissão? Temos algumas dicas para começar com o pé direito e desde cedo ter bastante credibilidade com os clientes e parceiros.

  • CRIE UM PLANEJAMENTO E TRILHE PASSOS PARA ONDE VOCÊ QUER CHEGAR: É muito importante saber onde você está, onde você quer chegar e o que você precisa para chegar lá. Crie metas realizáveis dentro de três meses, um ano, cinco anos… E claro, trabalhe muito para realizá-las!
  • TENHA UMA IDENTIDADE VISUAL QUE CONDIGA COM O SEU TRABALHO E SUA PERSONALIDADE: As pessoas julgam sim um livro pela capa. Pensando nisso, é muito importante que você tenha uma identidade visual. Pode ser simples, mas precisa ser bem feita e com a sua personalidade. Não adianta ter um logotipo em tons de amarelo, se você odeia amarelo. Entendeu? Transmita em cada detalhe um pouquinho de você. Lembre-se também do material gráfico: cartões de visita, pdf de apresentações e orçamentos. Faça tudo com capricho, para surpreender seu cliente, anotado?

    Hipster Mum
  • ESTEJA PRESENTE NAS REDES SOCIAIS: Agora que você já sabe onde quer chegar com o seu trabalho e também já tem uma identidade bacana, chegou a hora de mostrá-la para o mundo. Ter uma conta profissional no Instagram e no Facebook, por exemplo, para divulgar os seus trabalhos, é uma excelente maneira de conquistar clientes novos. Lembre-se sempre de publicar conteúdo relevante e o que o seu público alvo QUER ver!
  • AS PESSOAS PRECISAM ENCONTRAR VOCÊ. TENHA UM E-MAIL E SITE: Novamente, repito: Não precisa ser um site cheio de brilhos e luzinhas pisca-pisca para atrair a atenção do seu cliente. Um site claro e básico é o suficiente, desde que seja bem feito. É importante que seja fácil para os clientes encontrarem você e seu trabalho na internet, no meio de tanta informação.

    Jiri Wagner
  • REGISTRE SUA EMPRESA: Aquela parte burocrática que ninguém gosta, mas que é necessária…Com o registro da sua empresa, você pode emitir nota fiscal, adquirir um alvará da prefeitura caso queira ter um estabelecimento, além de ter todos os benefícios de qualquer outro cidadão.
  • MARKETING: Muitas pessoas não investem em marketing, por achar que não é necessário. Eu já digo totalmente o oposto! Pra você ter uma noção, um bom marketing possibilita você até a vender cachecol no deserto. Tenha boas noções sobre marketing e, se possível, peça ajuda a um profissional.
Jon Tyson
  • NUNCA PARE DE ESTUDAR: É um erro pensar que já se sabe tudo e que não precisa mais estudar. O mundo se atualiza constantemente e nós precisamos nos atualizar também. Ainda mais com o auxílio da internet: Canais no youtube, blogs, ebooks… tem tanto material ótimo (e gratuito) que só não aprende quem não quer.

E aí, gostou das nossas dicas? Bora transformar a sua arte em profissão e viver trabalhando com o que você ama? A gente apoia você!