Como criar o hábito de ler?

A leitura só traz benefícios para a nossa vida. Entre eles, adquirir conhecimento, aprimorar a concentração e também expandir o vocabulário. Mas nem todo mundo gosta de ler. Muitas vezes bate aquela preguiça, ou até mesmo a famosa desculpa da “falta de tempo”. Você também usa alguma das desculpas citadas, mas está querendo reverter essa situação? Nós podemos te ajudar!

O primeiro passo, é escolher um livro de algum assunto que lhe agrade. Não precisa ser livro técnico ou um livro clássico, com difícil vocabulário. Pode ser até aquele romance “água com açúcar”, sabe? O importante é que você se identifique com o resumo da história.

Nguyen

Você também não precisa ler o livro de uma só vez. Leia aos poucos, com calma. Vá saboreando cada página, imaginando os acontecimentos e os personagens em sua cabeça. Leia em torno de um capítulo, ou 10 páginas, por dia. Isso basta. Você perceberá que aos poucos, ficará curioso para querer saber o que acontece em seguida, e assim, não conseguirá desistir da história antes de chegar ao final.

Se você precisa de muita concentração, escolha praticar a leitura em locais calmos e vazios, como por exemplo o seu quarto, antes de dormir. Deite em sua cama, de maneira confortável e assim absorva a história escolhida. Agora, se você não possui problemas com barulhos externos, aproveite para ler nas horas vagas, como por exemplo no trem, durante o trajeto até o trabalho, ou em um café, enquanto aguarda o cliente chegar para a reunião.

Alice Hampson

A leitura é um hábito, assim como exercícios físicos, e também requer muita disciplina para ser levada adiante. Mas, acredite: depois de adquirir esse hábito, você não conseguirá mais viver sem um livro ao lado da cama ou até mesmo na mochila. Seja ele digital ou do bom e velho papel.

Hora de colocar a casa em ordem (e a vida também!)

O outono é uma estação propícia para mudanças. Sejam elas pessoais, profissionais, espirituais… Assim como as árvores vão perdendo as suas folhas, nós precisamos aprender a abrir mão daquilo que já não nos tem serventia. Aqui no blog, nós batemos muito na tecla do minimalismo, de aprender a viver com menos. Dessa forma, podemos viver de maneira mais plena e nossa alma fica mais leve também. Que tal você aproveitar essa nova estação que chegou, para colocar a sua casa e vida em ordem? Abaixo, algumas dicas para você se organizar, liberar espaço na sua casa e no coração. Então bora abrir todas as janelas, tocar aquela playlist gostosa e colocar a mão na massa?

1- DEFINA O QUE FICA E O QUE VAI: Roupas, utensílios de cozinha, livros, CDs, documentos… Analise gaveta por gaveta, caixa por caixa. Fique apenas com itens necessários. Ou seja, que você adora, que remetem à lembranças boas e que estão em boas condições. Objetos quebrados, documentos sem validade, roupas que você nunca usa, tchau! O seu cérebro associará essa “arrumação” de espaços físicos, com a sensação de que está tudo em ordem. Sendo assim, você se sentirá mais leve e feliz.

Tu-tu

2 – ARRUME SEU ESPAÇO DE TRABALHO: Trabalhar com uma bancada cheia de bagunça, dá a sensação de milhões de tarefas a serem feitas. Chegou aquela hora de analisar aquela pilha de papéis, se desfazer do que não é necessário, separar os papéis importantes em pastinhas etiquetadas, etc. Outra dica legal é fazer uma boa limpeza em seu computador, caixa de e-mails, programas e aplicativos que você não usa. Essas pequenas ações a deixarão mais produtiva e você otimizará seu tempo.

3- DÊ NOVAS UTILIDADES PARA OBJETOS ANTIGOS: Você pode transformar objetos sem uso, para utilizá-los com uma função totalmente nova. Aqui em casa, por exemplo, um conjunto de linhas de bordado se tornaram um chaveiro bem moderno. Um cinzeiro de pedra se tornou um porta-jóias. Mas lembre-se: esses objetos precisam ser ÚTEIS! Aproveite o Pinterest para se inspirar! 😉

Roman Bozhko

4- PARE DE PERDER DINHEIRO: Sabe quando compramos algo e depois descobrimos que já temos em casa não precisava ter comprado? Pois é, assim perdemos dinheiro de maneira desnecessária. Se você mantiver tudo organizado, saberá onde cada item está e não precisará comprar de novo sem necessidade.

5- FAÇA AQUELA BOA FAXINA: Aproveite que o frio ainda não chegou e faça uma limpeza geral em toda a casa. Mova os móveis de lugar, tire toda a poeira e limpe até nos cantinhos mais difíceis. Deixe o sol entrar pelos cômodos e a poeira sair pelas janelas! Depois, com tudo limpinho e arrumado, acenda uma vela perfumada. Além de uma simples faxina, esse ritual pode simbolizar também a remoção de coisas negativas dentro de você. Assim como a poeira que sai, tire todos os sentimentos negativos!

Volha Flaxeco

É importante manter a casa organizada, pois o lugar em que vivemos reflete como somos ou como estamos nos sentindo em determinado momento. Então, bora deixar essa casa leve, alegre e cheia de coisas boas? 🙂

Tudo bem não estar bem

O outono chegou. E não sei vocês, mas a mim ele sempre causa transformações. O frio começa a entrar pela janela, os dias terminam mais cedo e o desânimo começa a querer se aproximar. E sabe de uma coisa? Ao invés de ensinar você a espantar o desânimo, vou ensinar você a entendê-lo melhor.

Tem dias (ou até mesmo semanas) que a gente fica meio sem rumo, né? Seja por algum acontecimento específico, ou por múltiplas situações, chega um ponto em que a gente parece só querer ficar ali, quietinha, esperando o ânimo dar as caras novamente. E vou te contar um segredo: ele vai voltar! Você não precisa fingir que está tudo bem, forçar risadas ou sentir-se ingrata por estar meio pra baixo. É normal! Ninguém no mundo fica bem e feliz 24h por dia, 365 dias por ano.

Cada um de nós possui os seus ciclos e, em cada um de nós, ocorrem transformações internas. Já andei falando sobre isso a importância de fazer uma pausa, AQUI. Use esse tempo para tentar clarear seus sentimentos. Use esse tempo para colocá-los para fora. Escreva um texto, chore, medite. Calma, não precisa tomar nenhuma decisão importante! Não precisa também ser super produtiva. Se você tiver vontade de dormir uma horinha a mais, tudo bem também. Leve seu tempo para se recuperar. Não se cobre demais e também não deixe os outros cobrarem de você.

Porque, afinal de contas, a gente passa por muitos outonos e invernos em nossa vida. Mas no final, a gente sempre sabe que o sol e o calor da primavera e verão, voltarão a brilhar. É tudo questão de tempo.

Como superar o medo de fracassar?

Quando estamos iniciando uma nova fase em nossas vidas, ou um novo projeto, é muito comum que tenhamos medo de fracassar. Não adianta. Você pode ser a pessoa mais feliz ou mais bem resolvida do mundo, vai chegar aquele momento em que o seu coração irá acelerar e sua mente questionará: Será mesmo que sou capaz?

Nesse texto aqui, eu havia comentado sobre a minha ansiedade e a síndrome do pânico que me acompanharam fortemente no ano de 2016. Como eu comentei, não foi fácil, e continua não sendo. Apesar de eu já estar 100% “curada”. Escrevo “curada” entre aspas, porque não existe cura para ansiedade ou síndrome do pânico.  Apenas, temos que aprender a conviver com isso, reparando no nosso corpo e cuidando da nossa mente.

Com a nossa sensação de fracasso é a mesma coisa. Faz parte da natureza humana nos sentirmos inseguras de vez em quando. O que importa nesse momento, não é a sensação que você tem, mas sim, o que você fará com isso. Você vai escolher sentir pena de si mesma e aceitar essa sensação? Ou você vai levantar do sofá e fazer alguma coisa a respeito?

A maneira como nos portamos diante dos nossos problemas, nos dizem muito sobre quem somos. Por mais que você seja uma pessoa que tem tendência a reclamar e questionar tudo (e olha que eu já fui muito assim), você pode mudar a sua postura aos poucos. Aos invés de ficar o tempo todo se perguntando “será mesmo que sou capaz?”, tente mudar a frase para: “De que forma eu serei capaz?”.

A verdade é que não existe um modo de burlar a sensação de fracasso, mas, você pode arrumar maneiras de não se deixar abater tanto com isso. Está sentindo que não vai dar contar? Silencie os seus pensamentos. Se puder, medite. Essa é a melhor forma de deixar os sentimentos e pensamentos ruins para trás. Supere o fracasso da maneira mais óbvia e mais simples possível: vivendo.

A importância da pausa

Existem dias em que o desânimo toma conta e que tudo aquilo que parecia fazia sentido, deixa de fazer. A vontade de levantar da cama se torna quase inexistente e a vontade de ficar ali, quietinha, pensando na vida, parece de longe a melhor opção. Você já se sentiu assim? Fique tranquila, você não é a única! A maioria das mulheres também sentem isso ao menos uma vez por mês. E está tudo bem. É super normal e faz parte do ciclo menstrual.

Ao invés de sentir culpa, precisamos “desfrutar” desse momento. É tempo de reflexão. Precisamos entender que esses momentos de pausa são necessários em nossa vida. Analisar cada situação e tentar entender se estamos seguindo pelo caminho certo e tomando as melhores decisões. Pense na vida. Analise o que você tem feito para atingir suas metas pessoais e profissionais.

Benjamin Combs

Listamos aqui algumas dicas que podem ajudar você a sentir-se melhor:

  • TOME UM BANHO RELAXANTE: Lave a sua alma com um banho quentinho. Sinta o desânimo deixando o seu corpo e escorrendo pelo ralo. Use sais de banho, óleos perfumados ou seu sabonete preferido. O importante é deixar seu corpo bem hidratado e perfumado.
  • COLOQUE UMA ROUPA CONFORTÁVEL: Tire o pijama! Coloque aquela calça de abrigo super gostosa ou aquele suéter grandão. Sinta-se confortável e amparada.
  • PERFUME SUA CASA: Acenda uma velinha perfumada, um incenso ou até mesmo borrife seu aromatizador favorito pela casa. Abra as janelas e renove as energias!
  • OUÇA MÚSICA: Coloque sua playlist favorita para tocar. Cante junto ou apenas feche os olhos e ouça.
Roberto Nickson
  • OCUPE SUA MENTE: Leia um livro ou assista a algum filme. Mantenha sua mente ocupada e busque por inspiração.
  • VOCÊ MERECE UM AGRADO: Que tal dar uma caminhadinha até a padaria do bairro e comer uma fatia daquela torta gostosa, com um café bem quentinho? Hoje pode, você merece!
  • FAÇA LISTAS: Liste todas as suas qualidades. Trace novos objetivos. Liste ao menos 5 coisas boas que aconteceram com você no últimos tempos. Você vai perceber o quão sortuda e privilegiada é!
  • DESCANSE BASTANTE: Coloque seu sono em dia. Descanse bastante e vá dormir cedo. Você estará pronta para levantar da cama no dia seguinte e conquistar o mundo!
Jacalyn Beales

Claro, você não precisa esperar até ficar desanimada para usar uma das dicas acima. O ideal é que você faça algo por si mesma, todos os dias. Lembre-se que a saúde mental é tão importante quanto a física e que só estaremos cem por cento bem, se nossa mente estiver bem também. Respeite seu corpo e seus limites!

6 Dicas para atingir as suas metas em 2018

Todo começo de ano é sempre igual. Começamos o novo ciclo com aquela sensação de que está faltando alguma coisa. Sobram planos e desejos, mas faltam ações. Queremos realizar muitas coisas, e muitas vezes acabamos frustradas por não conseguirmos atingir nem metade dos planos. O ano passa voando e mais uma vez, sentimos o tempo escorrer por nossas mãos. Mas, e se mudássemos nossa postura em 2018? E se começássemos a levar realmente a sério nossos planos e metas? Chega mais, porque essas dicas abaixo vão te ajudar a virar esse jogo!

via Dose Media

1 | COLOQUE SUAS METAS NO PAPEL

Pode parecer bobagem, mas muitas pessoas falam em metas, mas nem se quer chegam a colocá-las no papel. Isso significa tomar a atitude de tirar algumas horas do seu dia para realmente sentar e escrever os seus objetivos do próximo ano. Não doí, não arranca pedaços, e te garanto que as coisas ficarão bem mais claras. Faça uma análise do que realmente deseja e coloque tudo no papel, JÁ!

2 | ESTABELEÇA METAS REAIS (REALIZÁVEIS)

As vezes, na ânsia de querermos realizar muitas coisas, acabamos extrapolando nas metas. Portanto, estabeleça objetivos razoáveis, ou seja, objetivos que realmente condizem com o seu aporte financeiro, psicológico e físico. Por exemplo, eu desejo muito comprar uma casa, mas sei que no próximo ano isso será impossível, pois meu retorno financeiro ainda é muito baixo. Um dia sei que atingirei esse objetivo, mas, ao que tudo indica, ainda não será em 2018. E TUDO BEM! Tudo bem você não ter metas tão grandiosas assim, o importante é você ter consciência delas e manter os dois pés no chão na hora de traçá-las.

3 | AJUSTE SUAS METAS SEMPRE QUE FOR PRECISO

Nada nessa vida é imutável, e suas metas também não devem ser. As vezes temos mania de achar que na vida tudo é 8 ou 80. Ou seja, se você não chegar lá (seja onde esse “lá” quer dizer), significa então você não foi boa o suficiente, e não fez nada certo. PARE COM ISSO JÁ! Esteja preparada para consultar suas metas ao longo do ano, revê-las, e se preciso, modificar uma ou outra. Imprevistos acontecem e ninguém está imune a eles. Seja uma pessoa flexível e saiba quando é hora de ajustar e mudar.

4 | SEPARE SUAS METAS EM PEQUENAS AÇÕES

Uma grande dica na hora de traçar e realizar suas metas, é separá-la em outras pequenas ações. As vezes quando um objetivo é muito grande fica difícil visualizarmos seu final. Para facilitar, separe uma grande meta em outras menores, você verá que ficará mais fácil perceber o seu caminhar ao longo do tempo.

5 | TRABALHE COM VONTADE PARA REALIZAR

É isso aí! De nada adianta planejar e seguir todas as dicas acima, se no primeiro obstáculo sua mente fica lhe dizendo: “você não vai conseguir! você não vai conseguir!”. Mude sua postura agora! E trabalhe nos seus objetivos desejando realmente que eles se concretizem. Mude seu pensamento para: “eu vou conseguir! eu vou conseguir!”, e veja como esse pequeno gesto pode fazer uma grande diferença.

6 | NÃO FIQUE TRISTE SE VOCÊ NÃO CONSEGUIR ATINGIR SEUS OBJETIVOS

Se por acaso, você tiver seguido todas as dicas e planos, e mesmo assim, quando chegar Dezembro nada tiver dado certo. Não desanime! Muitas vezes nossas expectativas não estão alinhadas com a realidade, e ta tudo bem errar! O importante é que você sempre se questione e tenha consciência do que pode melhorar ao longo do ano. Trabalhando com dedicação e sabedoria, todos os seus objetivos serão alcançados, de uma maneira ou outra. 🙂

Sobre nossos medos e fraquezas

Eu sempre fui uma pessoa calma, ao menos era isso o que a maioria das pessoas me dizia. Sentia meu coração acelerar em determinadas situações desde muito nova, mas sempre imaginei que isso fosse algo natural do ser humano. E é. Até o momento em que você começa a não querer mais sair de casa, e achar que vai morrer sem motivo. Aí, estamos falando da síndrome do pânico.

Tanja Heffner

Pra quem não conhece:

“A síndrome do pânico é um transtorno de ansiedade, caracterizado por um grande medo/mal-estar com sintomas físicos e cognitivos, que se iniciam de forma brusca, e que causam um medo recorrente de morte”. (Fonte)

Ou seja, imaginem uma ansiedade típica daquela onde você (pessoa que nunca teve síndrome do pânico) sente antes de apresentar um trabalho na escola ou na faculdade, por exemplo. Aquele friozinho na barriga que sentimos antes de algum compromisso importante, e que é extremamente normal e saudável. Agora, multiplique essa pequena sensação por MIL e faça ela durar em torno de 20 a 30 minutos. Pois é, posso afirmar com precisão que esta não é uma sensação nada agradável.

Como dizia no começo do post, eu sempre fui considerada uma pessoa tranquila, pelo menos pelas pessoas que me viam de longe. O problema era que eu tinha dificuldade em expressar meus pensamentos e emoções (ainda sinto bastante as vezes). Fazer esse texto e relatar tudo isso pra mim é um exercício de eterna consciência de mim mesma. Aceitar os meus defeitos e entender que não tenho controle de tudo, muitas vezes das minhas próprias ações é algo que estou cada vez mais tentando aprender e aceitar. A verdade é que o aprendizado nunca termina.

jordan Bauer

Agora no mês de Dezembro estou parando de tomar medicação, depois de 1 ano e meio indo quase todos os meses ao médico e depois de um ano de terapia, aprendi que eu tenho várias fraquezas, e mais, que as pessoas ao meu redor também as tem, e que não podemos ter medo de assumi-las. Não como forma de nos vitimizarmos ou levantarmos qualquer troféu, muito pelo contrário. Mas sim, porque essa é a nossa condição natural de SER HUMANO. Não podemos ser nada além daquilo que já somos.

Vivemos em um mundo frenético onde cada vez mais nos sentimos pressionados para sermos pessoas perfeitas, filhos, pais, mães, profissionais exemplares que nunca erram. E sem chorar, porque chorar é feio, ainda mais se você for homem. Neste caso, tenho que dizer que nós mulheres saímos na frente, porque pelo menos podemos expressar nossas decepções com mais liberdade, até certo ponto, é claro. As redes sociais estão aí para nos lembrar a todo instante dessa vida perfeita de faz de conta. Sim, digo de faz de conta porque nos esquecemos que nunca seremos assim, que não somos máquinas. Somos seres humanos cheios de defeitos e manias, e que muitas vezes só necessitam de um colo para se sentirem melhores.

E você, está já sofreu alguma vez com seus medos e fraquezas? Já teve medo de assumi-los? Conta pra gente aí nos comentários! Queremos ouvir a sua história!

A palavra da vez é: consistência!

Seja na nossa vida pessoal, ou nos negócios, ter consistência é uma das grandes chaves para o sucesso. Ansiosa que sou, demorei um bocado para perceber como ela era essencial na minha vida. Nesse mundo cada vez mais frenético em que vivemos, informações chegam a nós a todo momento. Se você não está consciente da importância de dosar as informações e manter o equilíbrio, certamente cedo ou ou tarde, acabará sofrendo as consequências. Muitas vezes, na ânsia em acertar acabamos colocando os pés pelas mãos, é neste momento que precisamos nos lembrar da importância dessa palavra.

Jamie Street

Segundo o dicionário online, consistência significa:

“Característica de um corpo do ponto de vista da homogeneidade, coerência, firmeza, compacidade, resistência, densidade etc. dos seus elementos constituintes (…)”

Vou dar um exemplo pra vocês, do que vem a ser ter consistência para nós aqui do blog Pagu. Nós gostamos muito de escrever, e adoramos produzir conteúdos pra vocês. Quanto mais posts produzimos, mas visualizações vão surgindo em nosso blog, e consequentemente, mais reconhecimento ganhamos com o nosso trabalho. Porém, de nada adianta simplesmente postarmos todos os textos aqui de uma só vez, sem ordem, todos no mesmo dia, sem divulgação, sem preparação. Certamente se fizéssemos isso, vocês não dariam conta de ler todos, e possivelmente se perderiam no meio de tanta informação nova. Então, quando vamos postando um texto a cada dia, de forma organizada e objetiva, conseguimos atingir um público muito maior, assim como realizar nosso sonho de ser um blog de referência.

Da mesma forma, se você tem alguma habilidade ou talento específico, e gostaria de mostrar isso ao mundo, ter mais visibilidade e ganhar dinheiro com isso, você vai precisar ter consistência na forma como apresenta o seu trabalho as outras pessoas. Isso significa que terá que se sentar e planejar seus objetivos, desenvolver uma marca que seja só sua, uma identidade visual, definir as mídias com as quais irá trabalhar, tudo para que a sua mensagem seja o mais clara possível, e você se torne um profissional sério e respeitado. Dando um passo de cada vez você com certeza chegará mais longe. 

Lindsay Henwood

Entendeu um pouco mais o que quero dizer? Não adianta você querer fazer tudo e saber tudo ao mesmo tempo, isso é humanamente impossível. É preciso que tenhamos planos, objetivos, firmeza e coerência. Sei que parece meio óbvio escrever isso, mas acredite, na nossa rotina diária, muitas vezes esquecemos o poder que a consistência pode ter em nossas vidas.

“Mude
Mas comece devagar,
porque a direção é mais importante
que a velocidade”.

Autor Desconhecido

Para finalizar, preparei alguns tópicos sobre o que exatamente ter consistência significa pra mim e pra nós aqui do Pagu, seja na vida particular ou no trabalho. Pensei em algumas lições básicas onde ser alguém consistente pode resultar em uma melhor qualidade de vida. Vamos lá?

Estee Janssens
  • Tudo na vida é equilíbrio. Ser alguém consistente é acima de tudo ter consciência disso, sabendo se respeitar e respeitando as demais pessoas;
  • Vivemos tempos em que podemos ser o que quisermos, e por isso muitas vezes, podemos tomar algumas decisões precipitadas, ou pior, podemos ficar paramos sem saber como agir. Não seja nem um outro e nem outro. Saiba agir antes de estar totalmente pronto, e de ficar parado mesmo que todo mundo saia do lugar;
  • Mudar é extremamente necessário e importante. Porém, tenha sabedoria para saber se uma nova mudança é realmente necessária. Se faça perguntas: eu realmente desejo mudar? Qual o pior que pode me acontecer? O que essa mudança pode significar para mim e para as pessoas que eu amo? O quanto essa mudança poderá interferir no meu trabalho, na minha vida, e na minha consistência como um todo? 
  • Trabalhe em um projeto de cada vez. Seja onde for, qual for o objetivo tenha, delegue sua força para um trabalho de cada vez. Verá que os resultados serão muito mais rápidos e satisfatórios;
  • Tenha paciência. Acima de tudo, entenda que ninguém nesse mundo tem o conhecimento de tudo. Então, tenha calma na hora de tomar suas decisões, e saiba esperar o momento certo para agir, caso precise;
  • Não há como ser bom em tudo, portanto, escolha um caminho e siga em frente;
  • Ser alguém consistente é também ser alguém de palavra. Não seja uma pessoa leviana, ou seja, alguém que julga algo sem nem conhecer. Aproprie-se das coisas que você gosta, e só depois faça algo a respeito.

E aí, gostou das dicas? Que tal deixar a sua opinião aqui nos comentários abaixo? O que ser consistente significa pra você? Queremos saber a sua opinião, e o quanto que isso poder ser importante na sua vida pessoal ou nos seus negócios. 😉

Mudar é bom!

Muita gente não curte mudanças. Gosta da vida estagnada, com uma rotina bem definida. Uma pena, porque mudar é muito bom. Mudar aflora a nossa criatividade, nos deixa mais leves, diminui a nossa zona de conforto. E não precisa começar com uma mudança super radical, não. Pequenas atitudes já valem muito!

Comece mudando o corte de cabelo;

Depois, mude os móveis do quarto de lugar;

Quem sabe mudar a rotina? Levantar mais cedo?

Trocar de emprego, talvez? Fazer aquilo que você sempre gostou?

E, pros mais destemidos: Porque não mudar de casa, cidade, estado ou até mesmo país?

Todas as mudanças são positivas. É sinal de evolução. Afinal, não somos árvores para ficar enraizados, né?

Billy Pasco

Atualmente, estou passando por mudanças na vida pessoal e profissional. Na pessoal, estou há quase um ano evitando comer carne e tentando levar uma vida menos acelerada e frenética. Meditação e exercícios físicos fazem parte dessa minha nova vida. Na profissional, o Poliana de Aguiar Fotografias está deixando de existir. A partir de janeiro uma nova empresa surgirá. (E ainda não posso dar spoilers por aqui hahaha). Essas mudanças dão um gás na vida da gente. Ajudam a mudar a perspectiva de tudo ao nosso redor, além de nos deixar mais felizes e satisfeitos.

Slava Bowman

Mudanças não são sinal de fracasso. Mudanças são sinal de que você também mudou. Que tal aproveitar o novo ano que chega, para mudar também? Ao invés de trocar só o calendário, mude tudo aquilo que incomoda você. Agora é a hora! A vida é muito, muito curta pra criar raízes. (É SÉRIO!).

Se você também precisa que o dia tenha mais horas, esse post é pra você!

A sua vida anda muito corrida ultimamente? Como se não houvesse nem um minutinho de sobra? Vou te contar um segredo: a minha também! Por causa disso, andei fazendo algumas pesquisas sobre como gerenciar o meu tempo, da melhor maneira possível. Durante essa pesquisa, encontrei diversos tópicos e soluções interessantes, que quero agora compartilhar com vocês.

  • O primeiro deles, é esse TED. O vídeo tem 12 minutos (sim, mas prometo que esses 12 minutos “perdidos”, valerão a pena!). Nele, a palestrante Laura Vanderkam comparou a agenda de diversas mulheres super atarefadas. E o que ela descobriu a partir disso, é incrível e libertador.

  • Depois de muita pesquisa, cheguei à conclusão de que as redes sociais podem sim consumir o seu dia. Entre uma olhadinha e outra no feed do Facebook, as pessoas perdem MUITO tempo, que poderia ser utilizado para se exercitar, por exemplo, ou até mesmo para pesquisar algum assunto desconhecido e interessante na internet. Para resolver esse probleminha das redes sociais, uma dica é usar 10 minutos de redes sociais para cada duas horas de trabalho concluído.
  • Outra dica interessante, é planejar as tarefas do seu dia, na noite anterior. Assim você já saberá o que precisa ser feito com antecedência, sem pressão e sem “surpresas”. E, lembre-se do vídeo anterior: definir quais são as suas prioridades é muito importante!
Crew
  • Ainda, gostaria de ressaltar a importância de um tempinho para você. Não adianta dormir pouco, acordar antes do sol, abrir mão de passeios em família, por causa de tantos afazeres e compromissos. Além de prejudicar a sua saúde, você pode estar prejudicando as suas relações pessoais.

E você, como gerencia o seu tempo e cuida das suas tarefas? Escreva pra gente nos comentários! Ficaremos muito felizes de trocar ideias com vocês.

Mulher, previna-se! (Outubro rosa)

Queridas leitoras! Hoje o papo é sério aqui no blog. Pra quem não sabe, Outubro foi eleito o mês internacional de prevenção e combate ao câncer de mama. Nesse período, vocês já devem ter notado que diversos veículos de comunicação colocam as suas principais imagens na cor rosa. Inclusive, nós também embarcamos nessa. Esse ato pode até parecer um pouco bobo num primeiro momento, afinal, vocês devem pensar: “o que de fato uma foto na cor rosa na rode social pode mudar no mundo?”. Pois bem, talvez a resposta inicial não seja muito animadora. Mas, como nós acreditamos muito nas pequenas atitudes em prol dos feitos maiores, e compreendemos que as imagens podem mexer com o inconsciente das pessoas, a gente também apoia essa causa. E se a imagem rosa no nosso perfil ao menos lembrar uma mulher apenas, de realizar os exames de prevenção, nós já ficaremos super felizes!

Para trazer um pouco mais de consciência e historias reais pra vocês, nós convidamos a Eloisa Navacosta (que é mãe da Verlisa), para fazer uma entrevista pra gente, e nos contar um pouco sobre como foi a sua experiência com o câncer de mama. Pra quem não sabe, já fazem mais de 15 anos que ela venceu a doença, e agora, vai nos relatar os principais desafios para que possamos ficar atentas também e nos prevenirmos. Vem conferir!

Pagu – Mulheres Criativas: Eloisa, como você descobriu que estava com câncer de mama, e quais foram os seus primeiros sentimentos/pensamentos?

Era final do ano de 1999, e eu havia comprado um sutiã com armação na parte de baixo. Esse tipo de roupa íntima havia acabado de entrar em moda na época, e resolvi experimentar também. Logo que comecei a usá-lo, senti um certo desconforto na parte de baixo do meu seio esquerdo. Apalpei a região mas não encontrei nada. Como eu já tinha o costume de fazer exames rotineiros de prevenção uma vez por ano, imaginei que esse fosse um bom motivo para retornar ao médico. Chegando ao ginecologista, ele também não encontrou nada que fosse aparentemente grave, e me perguntou se eu gostaria de fazer uma ecografia da região para ter certeza de que não havia nada estranho ali. Nesse momento (seja por sorte ou ação divina), eu optei em dizer SIM para fazer o exame. Foi quando naquela mesma semana mais tarde, descobri que se tratava de um câncer de mama. Duas semanas depois da descoberta, eu já estava em cirurgia para a retirada do seio.

No início, meu sentimento por incrível que pareça, foi apenas de questionamentos. Como o médico havia dado primeiro a notícia ao meu marido, e ele havia ficado realmente abalado, eu estava mais preocupada em consolá-lo, do que com a minha própria doença. Devido a minha pouco idade (estava com 36 anos na época), e o fato de que o câncer de mama não ser tão comentado como é hoje, eu acho que também não tinha muita ideia de como as coisas seriam. Eu sabia que era uma doença bem grave, e como o médico havia dito, 99% do meu seio já estava comprometido. Mas, mesmo assim, consegui me manter serena na medida do possível.

Pagu – Mulheres Criativas: Qual foi a parte mais difícil em ter essa doença? (Se é que é possível escolher apenas uma). 

Com certeza a parte mais difícil foi a quimioterapia. No meu caso específico, foram feitas 4 sessões de 21 em 21 dias, que duraram aproximadamente 4 meses. O efeito que os remédios causaram no meu organismo foram devastadores. Eu sentia muitos enjoos, tive feridas na garganta, tinha fome, mas na hora que ia comer, era como se nenhuma comida tivesse sabor. Tinham dias que eu me sentia muito cansada, como se uma gripe muito forte tivesse tomado conta do meu corpo. Era difícil até mesmo ficar em pé. Depois, veio a radioterapia, e as coisas foram um pouco melhores, mas também bastante estressantes. Foram 30 sessões ao todo, onde eu tinha que me descolocar todos os dias até Porto Alegre. Durante a radio, a pele da região fica queimada, e é necessário usar roupas mais leves e cremes, para que a pele não fique pior.

Pagu – Mulheres Criativas: Em relação a estética, como foi lidar com a perda do cabelo durante a quimioterapia, e também em relação ao seio? 

Eu nunca tive uma preocupação exagerada com a aparência, mas é claro que como toda mulher, você sente como se o seu “lado feminino” não existisse mais. Além de você estar com a cara abatida, cheia de olheiras e marcas em consequência dos remédios, você também se vê careca e sem um seio (no meu caso). Você se sente muito feia e fora dos padrões. Mas, como uma pessoa que perdeu um braço ou uma perna, eu acredito que não ter um seio é uma deficiência como qualquer outra. Ainda tem o lado bom que você pode disfarçar com enchimento no sutiã, e não ser alvo dos olhares das outras pessoas. Quem não sabe da minha história, não faz ideia que tenho apenas uma mama. Tem algumas pessoas que acabam reconstruindo depois, mas sinceramente, não quero mais mexer nessa região. Já passei por muita coisa, então esta bem viver assim.

Pagu – Mulheres Criativas: O que mudou na sua vida depois da doença? Como é a sua rotina de prevenção hoje em dia? 

Com certeza muita coisa mudou. Não apenas em relação ao meu corpo, mas principalmente, em relação a minha mente. Antes, eu me preocupava com coisas bobas, que depois da doença passaram a não ter mais tanta importância na minha vida. Passei a dar mais valor pra vida como um todo, e aproveitar os momentos.

Quanto a minha rotina de prevenção, depois que me curei 100%, fui fazendo um distanciamento aos poucos dos exames. Hoje em dia, minha rotina é normal, vou ao ginecologista e faço mamografia 1 vez ao ano, assim como é recomendável a todas as mulheres. Neste caso, é importante salientar que somente o exame do toque em casa não é suficiente para a prevenção completa. No meu caso, o que havia no meu seio eram calcificações malignas, e não nódulos (os famosos caroços). Ou seja, este tumor não era detectável pelo toque. Por isso, é sempre bom lembrar que é essencial ir ao médico pelo menos uma vez ao ano, para fazer exames mais completos e conversar com um profissional. 

Pagu – Mulheres Criativas: Qual a mensagem que você gostaria de deixar para as mulheres que estão passando pela mesma situação que você, ou para as pessoas que estão próximas a alguém que esteja passando por isso? 

Acho que o principal é ter fé acima de tudo, e manter a mente sempre positiva. Em nenhum momento da minha doença eu pensei em morte, ou imaginei que isso pudesse acontecer. Eu sempre procurei me manter tranquila e positiva, apesar de tudo. Eu sabia que aquela era apenas uma fase pela qual estava passando. Algo que me ajudou MUITO foi começar a frequentar a Liga Feminina de Combate ao Câncer aqui da minha cidade. Lá eu encontrei mulheres que estavam passando pela mesma coisa que eu, e outras que já haviam passado e estavam totalmente curadas. Durante o tempo que estive lá fiz muitas amizades, passeios, e até mesmo recebi ajuda financeira para realizar exames. É muito bom se sentir acolhida assim, e receber carinho de quem entende o que você esta passando.

Caso você esteja passando por isso agora e lendo essa entrevista, meu recado é: tente sempre se cercar de pessoas e que realmente lhe coloquem pra cima. Não dê ouvidos a todo mundo, existem pessoas que vão lhe colocar pra baixo, mesmo que de maneira inconsciente. Dê ouvidos aos seus médicos e faço tudo o que eles pedem. Eles são profissionais e estudaram para isso, portanto, sabem o que estão fazendo.

Se você está próximo(a) de alguém que esta passando por esse momento, procure não falar de exemplos ruins, ou de pessoas que morreram por causa do câncer. Também não tenha pena da pessoa doente, simplesmente AJA NORMALMENTE. É claro que não se deve ignorar o fato, mas, tente não ficar falando somente sobre isso, ou procure trazer exemplos positivos para a pessoa. O que uma pessoa com câncer mais precisa é de apoio, e sentimentos positivos incondicionalmente, seja alguém assim. ❤

E aí, o que acharam da entrevista com a Eloisa? Que história não é? Devemos lembrá-las também que até hoje os médicos ainda não descobriram o que realmente causa o câncer. Segundo dados do INCA, o câncer de mama é o segundo tipo de câncer mais comum entre as mulheres, depois do de pele do tipo não melanoma, correspondendo a 28% de casos novos a cada ano. E nos homens, são 1% do total de casos da doença.

No entanto, ter uma vida saudável e equilibrada (fisicamente e mentalmente) é fundamental para o não surgimento de qualquer tipo de doença. Mesmo assim, ter um câncer (seja de mama, ou de qualquer outro tipo), não é o fim do mundo. Hoje em dia, e cada vez mais, as tecnologias estão aí para nos auxiliar na cura de diversas doenças, o importante, acima de tudo, é nunca perder a esperança! 😀

Já sabe como fazer o autoexame? Veja a dica abaixo!

A felicidade que está dentro de nós

Todas nós queremos ser felizes, isso é fato. O problema é quando depositamos toda essa alegria em coisas, pessoas ou situações que estão além de nós mesmas. Pensamentos como “eu só serei realmente feliz quando conseguir aquela promoção”, ou “só serei uma pessoa feliz de verdade quando emagrecer 10 quilos”, “só serei plena e linda quando achar um emprego novo”, “começarei a cuidar mais de mim mesma depois que eu encontrar um namorado”, etc, etc, etc. Certamente, muitas de vocês já passaram por isso. A verdade é que essa felicidade em longo prazo nunca chega a existir de verdade.

Jiří Wagner

Aprendemos durante toda a nossa vida que finais felizes existem, os filmes nos mostram muito bem isso. A mocinha que sofreu durante toda a sua vida e no fim encontra no seu melhor amigo, o seu príncipe encantado. A professora que passa o diabo nas mãos dos alunos, mas no fim, aleluia! Consegue colocá-los nos eixos, e todo mundo se abraça e comemora chorando. O garoto que sofreu durante toda a sua a infância, mas no fim, cresce alguém super inteligente e determinado, e finalmente pode mostrar a todos que lhe fizeram sofrer o quanto venceu na vida. Que alegria seria se toda a nossa vida se resumisse apenas a uma história de ficção. Só que não. 

Mas, e depois? O que acontece após o fim do filme com aqueles personagens, quando o letreiro sobe, a televisão se desliga e nós (pobres mortais) voltamos para as nossas vidas comuns e rotineiras? A verdade é que a felicidade não é um sentimento final e permanente, daqueles que encontramos após duas horas de filme. Mas, sim, um estado momentâneo, e que precisa, a todo momento, ser estimulado por nós mesmas.

Allef Vinicius

O meu conselho, após todas essas palavras aparentemente desanimadoras é: não deposite toda a sua felicidade em situações, coisas ou pessoas que estão além de você mesma. Isso pode parecer bem clichê num primeiro momento, tipo papo de auto-ajuda. Mas, só quem já passou pela situação de ter todas as suas expectativas jogadas por água abaixo, sabe o quanto a base da nossa felicidade não deve, nunca, estar apoiada em nada, nem ninguém. Aprenda a se amar, e a nutrir suas próprias expectativas, e acima de tudo, a ser a única responsável pela sua felicidade. Você verá que tudo vai ficar mais leve!

Haley Phelps

6 pequenas ações que podem fazer a diferença

Quem fala que pequenas atitudes não podem trazer grandes mudanças, certamente nunca ouviu a história do beija-flor e o incêndio na floresta. Apesar de ser um conto bem antigo e clichê, gostaria de dividir aqui com vocês:

“Certo dia, houve um grande incêndio na floresta, e todas as áreas foram cercadas por um fogo denso. Os animais, atônitos, não sabiam o que fazer e nem para onde correr. De repente, todos pararam e viram que o beija-flor ia até a margem do rio, mergulhava, pegava em seu bico algumas gotas de água, voava até o fogo e deixava a gotinha cair sobre as labaredas. O elefante, vendo aquilo, disse-lhe: “Você está louco? Acredita que esta simples gota pode apagar um incêndio tão grande?”. Ao que o passarinho respondeu: “Eu estou fazendo a minha parte e se todo mundo ajudar com certeza conseguiremos alguma coisa”.”

Parece uma história bem boba não? Mas, agora imagine se cada animal da floresta também fizesse o mesmo que o beija-flor fez. Quantas pessoas não são assim como estes outros animais da floresta no seu dia-a-dia. Quantos dilemas poderiam ser resolvidas se todos dessem as mãos e ajudassem. E aqui não estou falando de feitos enormes, gigantescos, mas sim, de pequenas atitudes que qualquer um pode adotar diariamente. Pensando nisso, elaborei aqui algumas pequenas ações que quando olhadas de perto parecem pequenas, mas que juntas, podem fazer toda a diferença.

1 | SEPARAR O LIXO

Pois é, já estamos no ano de 2017, mas ainda existem pessoas que não separam o lixo na sua casa. Ou pior ainda, que julgam e condenam quem o faz, assim como os catadores profissionais e outras pessoas que trabalham com reciclagem. Pode parecer algo pequeno, mas se cada material for descartado em seu devido lugar, o planeta ficará mais limpo e muitos materiais poderão ser reaproveitados.

2 | USAR MENOS PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS

Que os produtos industrializados fazem mal à saúde, não é novidade para ninguém. Se cada pessoa diminuísse o consumo destes produtos, além de melhorar seu bem-estar, ainda estariam incentivando a diminuição da produção dos mesmos. Opte por produtos orgânicos e naturais! Ame-se e ame também o planeta em que vive!

Vladimir Tsokalo

3 | USAR UM PRODUTO ATÉ O FINAL

Usar o mesmo perfume até o final, ao invés de consumir vários ao mesmo tempo (e deixar todos ficarem velhos…) é uma maneira de economizar e também cuidar do meio ambiente, descartando menos lixo por aí. Produtos de higiene, como por exemplo shampoo e creme dental, também podem ser usados até o final, se cortarmos uma parte da embalagem e usarmos até o restinho que fica preso na parte interna do tubo.

4 | SER GENTIL COM AS PESSOAS

Você já parou pra pensar que um “bom-dia” ou um “obrigado” podem melhorar o dia de alguém? Gentileza gera gentileza e o melhor: é grátis!

Katy Belcher

5 | NÃO JULGAR OS OUTROS

Você não sabe pelo que o outro está passando. Você não sabe quais são os problemas e dificuldades que ele enfrenta. Ao invés de julgar, use essa energia para focar em seu sucesso.

6 | DOAR E DESAPEGAR

Pode parecer simples, porém muitas pessoas possuem dificuldade em se desfazer de alguns itens. Você já parou pra pensar quantas pessoas podem vestir aquela roupa que você não usa há mais de ano? Quantos podem usar aquele tênis que está lá guardado no fundinho do armário? Seja consciente e ajude o próximo! Uma simples peça de roupa pode mudar a vida de alguém.

É claro que além destas, existem outras dezenas de ações que podem ser incorporadas no seu dia-a-dia e que podem lhe surpreender a longo prazo. Que tal adotarmos pelo menos esta seis para alcançarmos um mundo mais pleno? Se cada “beija-flor” depositar uma gota de água, o incêndio será apagado.

A rotina matinal – Detalhes que fazem diferença

Eu não sou e nunca fui uma pessoa matutina. Desde muito pequena, durante a época de escola, acordar cedo me deixava muito mau humorada. Com o passar do tempo, descobri que esse desânimo pela manhã só vinha a me prejudicar, pois acordar com o “pé esquerdo” acaba refletindo durante todo o dia. E ninguém gosta de azedar o dia todo por causa de uma bobagem dessas, né? Pensando nisso, resolvi compartilhar por aqui algumas dicas que me ajudam a acordar mais disposta e alegre. O que, claro, aumenta a minha capacidade de produzir, pela manhã.

COLOCAR SUA MÚSICA FAVORITA COMO ALARME DO DESPERTADOR: Nada como acordar cantando uma música que você tanto gosta, né?

ALONGAR TODO O CORPO E ESPREGUIÇAR: Além da sensação de bem estar, esticar os músculos ativa a circulação sanguínea, “acordando” o cérebro.

Alexander Possingham

AGRADEÇA PELO NOVO DIA QUE SE INICIA E MENTALIZE CINCO COISAS BOAS: Se você acordar pensando que seu dia será uma droga, assim será. Agora, se você acordar pensando em coisas que tornarão seu dia melhor, assim será também!

TOME UM BANHO QUENTINHO, PERFUME-SE E VISTA SUA MELHOR ROUPA: Três passos que levarão o seu astral lá pra cima!

Karla Alexander

BEBA UM COPO D’ÁGUA: Beber água pela manhã ajuda a purificar e “acordar” seus órgãos internos. A sua saúde agradece.

TOME UM CAFÉ BALANCEADO: Nada de sair de casa sem tomar café da manhã, ok? Sei que muitas vezes não dá tempo ou vontade. (Eu, por exemplo, não sinto fome pela manhã). Mas ao menos uma xícara de café e uma banana, não tem desculpas! Rsrsrs.

Megan Savoie

PLANEJE O SEU DIA NA NOITE ANTERIOR: Dessa maneira, você não perde tempo com imprevistos e consegue planejar e organizar as tarefas que tem pela frente.

VIVA UM DIA DE CADA VEZ: Aproveite cada minuto do seu dia, pois ele é único. Lembre-se também de que nenhum dia é igual ao outro (e essa é a beleza da vida!).

Gostou das dicas? Então bora acordar super animada e pronta pra o que vier!

E quando tudo dá errado?

Este não é um blog de autoajuda, tampouco pra falar sobre os nossos problemas pessoais. Porém, precisamos falar também sobre quando as coisas parecem dar errado. Como se manter firme e motivado quando parece que tudo ao nosso redor está desabando?

A vida é como o trajeto de uma montanha-russa. Tem as subidas, as curvas, as descidas e até o friozinho na barriga é o mesmo. A vida jamais será uma linha reta. Até porque, se fosse assim, não teria graça alguma viver.

Durante a nossa trajetória, tem também aqueles momentos de “descida”, onde parece que nada vai dar certo. Seja na vida profissional ou pessoal, todos já nos deparamos com alguma situação difícil de enfrentar. Mas, como lidar da melhor maneira quando nos deparamos com esses momentos?

Francisco Moreno
  • Pense positivo: Sempre nos dizem que atraímos aquilo que pensamos, né? Portanto, chegou a hora de pensar positivo! Filtre tudo o que pensar, focando somente em coisas positivas. Nada de ficar pra baixo e deixar a tristeza/raiva dominar seus pensamentos e coração!
  • Nada de catastrofismo: Nessas situações, seja realista. Pense claramente a pior hipótese que poderia acontecer. Reflita quais as chances de isso acontecer verdadeiramente e o que você faria para driblar o problema. Após, você verá que não é um bicho de sete cabeças e que com certeza há solução.
Ian Schneider
  • Faça uma prece/medite: Se você pertence a alguma religião ou possui alguma fé, nada mais justo do que fazer uma oração. Conversar silenciosamente com alguém ou com o nosso interior, nos ajuda a clarear os pensamentos e possivelmente encontrar soluções.
  • Cuide de você: Apesar dos problemas que você estiver enfrentando, lembre-se que a sua saúde é muito importante! Portanto, tome um banho relaxante, se alimente bem e tenha boas horas de sono. Além de mais energia e disposição para enfrentar o que vier, você também estará mentalmente saudável.

Lembre-se: todos temos fases boas e fases ruins na vida. E aí, preparado para encarar os problemas de frente?

5 Atitudes para uma vida mais simples

Simplicidade nem sempre quer dizer somente ter poucos bens materiais. É claro que toda pessoa minimalista faz questão de não acumular muitos objetos, é uma consequência do seu estilo de vida. Mesmo assim, ser alguém simples tem a ver principalmente com pequenas atitudes que são tomadas no seu dia. Se você está buscando levar uma rotina mais leve e tranquila, este post é para você.

Dawid Zawiła

1. PERCEBA O LADO DAS COISAS 

A primeira e mais profunda dica pode fazer toda a diferença na maneira como você conduz a sua vida. Perceber o lado bom da vida é um hábito. Se você ainda não possui essa prática, experimente, comece aos poucos. Durante todos os dias, separe um momento do seu dia e faça uma reflexão e perceba pelo menos, uma coisa boa que tenha acontecido com você. Aos poucos, perceberá que essa atitude passará a fazer parte de sua rotina, e com certeza fará toda a diferença na maneira como você lida com cada desafio.

2. APRENDA A OUVIR 

Tão importante quanto expressar seus sentimentos, saber ouvir também é extremamente necessário. Nos dias de hoje, com tanta correria, muitas vezes acabamos não dando a devida atenção ao que as outras pessoas tem a nos dizer. Aprenda a parar e ouvir. Saiba ter calma e ouvir quando alguém pede sua ajuda. Muitas vezes problemas que parecem enormes e se tornam extremamente simples quando temos quem nos escute com atenção. Seja essa pessoa que sabe ouvir também.

Cara Fuller

3. SEJA CONSCIENTE COM SUAS AQUISIÇÕES 

Sem dúvida, esta é uma atitude essencial para quem deseja atingir uma vida mais simples e plena. Comprar por comprar não vai lhe trazer mais felicidade, pelo contrário, pode até lhe causar mais sofrimento quando você passa a trabalhar exaustivamente, apenas para ganhar mais dinheiro e ter mais bens materiais. Antes de comprar algum produto, experimente fazer algumas perguntas a si mesmo: “Eu realmente preciso disso que estou comprando? O preço que estou pagando por isso realmente vale a pena? Por quanto tempo isto estará na minha vida e quais os possíveis problemas que isso pode me causar?”. Não caia na tentação de comprar por comprar.

4. ENFRENTE SEUS SENTIMENTOS NEGATIVOS 

Viver é um eterno sobe e desce existencial. Com a experiência, vamos aprendendo que não tem como fugir dos problemas. Então, quando algo ruim acontecer, ou algum sentimento negativo lhe invadir, tenha bom senso e acolha e enfrente este sentimento, ao invés de apenas o ignorar. Muitas vezes, durante a infância, aprendemos que existe um lado feio nosso que não devemos mostrar para ninguém. Esta atitude num primeiro momento parece inofensiva, mas, ao poucos, ela vai fazendo com que passemos a enterrar todos os problemas embaixo do tapete. Porém, isso nunca resolve nada. Pelo contrário, muitas vezes faz com que fiquemos muito pior com o passar do tempo.

5.CULTIVE BOAS AMIZADES 

Acho que nem preciso dizer muito sobre essa atitude né? Cultivar boas amizades faz para bem para qualquer pessoa desde que o mundo é mundo. Seja um bom amigo e divida sua vida com quem também gosta de você, seja paciência e aprenda a dividir e a ouvir os seus amigos. Seja aberta a novas amizades e lembre-se sempre que ninguém é perfeito. Amigos são tudo na vida! ?

Ornella Binni