Afinal, o que é arte?

Falar sobre o que é ou o que significa arte é algo muito complicado. Eu diria até, que é um ato que exige coragem e uma certa ousadia. Durantes décadas e décadas, diversos pesquisadores e teóricos tentaram definir, em palavras, o que seria essa “atividade” tão diversa e misteriosa. Coloco “atividade” assim entre aspas, pois a arte está muito longe de ser somente isso, talvez, não esteja nem perto disso.

Anna Kolosyuk

Com o passar dos tempos, estes diversos autores foram compreendendo que talvez a arte não tenha apenas um único significado. E mais, que ela talvez seja algo tão abrangente que a nossa mente lógica é incapaz de catalogar e decifrar de maneira tão simples.

Mas, o objetivo desse texto não é colocar a arte em um patamar acima de nós. Antes de mais nada, ao meu ver, a arte só existe porque nós estamos aqui antes dela. Fomos nós, seres humanos, que começamos a expressar nossos pensamentos e emoções por meio das paredes das cavernas, quando ainda nem se quer havíamos desenvolvido qualquer tipo de linguagem escrita ou falada.

Arte rupestre de caverna francesa de Chauvet (uma dos mais antigas do mundo)

Desde os primórdios da humanidade, o homem vem desenvolvendo inúmeras formas de expressão. Mas, dizer que a arte é APENAS um meio de expressão, também é algo muito limitado, porque com certeza ela também é mais do que isso.

Apesar de todas as limitações na hora de definirmos o que é ou não arte, alguns pesquisadores chegaram em um consenso na hora de criar conteúdos que atendam a esta vasta e densa pergunta. Um livro que explica de forma muito clara e objetiva isso, é o livro “O que é Arte?”, do autor Jorge Coli. Esta “pequena-grande” publicação de apenas 131 páginas, traz de maneira bem sucinta, os principais aspectos que norteiam o significado da arte. Aliás, para quem tiver mais interesse e quiser ir mais a fundo no estudo, é possível baixar o livro em PDF na internet.

O que é Arte, de Jorge Coli

No livro, o autor aborda justamente a questão a respeito da diversidade de significado que a arte possui. E que ao longo dos tempos, estas respostas vão se modificando também. Atualmente, lugares como museus e instituições estabelecem, em sua maioria, o que vem a ser, ou não, arte. O autor comenta:

“Arte são certas manifestações da atividade humana diante das quais nosso sentimento é admirativo. (…) Se não conseguimos saber o que a arte é, pelo menos sabemos quais coisas correspondem a essa ideia e como devemos nos comportar diante delas.” (p. 8)

Samuel Zeller

Apesar de todos estes questionamentos na hora de definirmos o que é ou não arte, é verdade que ela é a grande responsável por ampliarmos a nossa consciência, nossas capacidades de analisar, pensar e acima de tudo SENTIR. Quando falamos de arte devemos deixar o intelecto de lado e simplesmente nos lançarmos em busca de algo que a nossa racionalidade é incapaz de decifrar. 🙂

Os 7 maiores desafios das empreendedoras criativas

Se você acompanha o nosso blog, deve ter visto que dias atrás postei um texto falando sobre minha história com o empreendedorismo criativo. Se você não viu, recomendo que leia agora mesmo. 🙂 Ainda empolgada com esse tema, resolvi fazer esse post com os 7 maiores desafios das mulheres que empreendem criativamente. Vem comigo!

1 | MOSTRAR-SE UMA EMPREENDEDORA DE FATO

Seja você homem ou mulher, mostrar-se um empreendedor “de verdade” é uma dificuldade real que empreendedores criativos enfrentam todos os dias, independente do seu gênero. Porém, quando se é mulher, nós sabemos que as coisas ficam bem mais difíceis.

2 | NÃO SE DEIXAR LEVAR PELAS GRANDES EMPRESAS E INDÚSTRIAS

Se você trabalha de maneira artesanal ou em pequena escala, em algum ponto da sua carreira já se deparou (ou deparará) com a concorrência das grandes empresas. Elas produzem em grande escala e, por isso, acabam diminuindo o preço final de determinado produto. Isso faz com que a pequena empreendedora não consiga competir no mercado e precise encontrar alternativas para poder continuar vendendo seu trabalho.

Daniel Von Appen

3 | SER UMA CONCORRENTE HONESTA

Enfrentamos diariamente uma série de escolhas que precisamos fazer. Nem todas as escolhas honestas, são as mais fáceis. Porém, ser honesto consigo, com o seu concorrente e com o seu cliente, deixa a vida mais leve. Afinal, a vida retribui aquilo que damos.

4 | NÃO PERDER O ENCANTO E A ORIGINALIDADE DO TRABALHO

Fazer algo diferente do que os outros estão fazendo, é sempre um desafio. Constantemente, empreendedoras criativas precisam de um tempo de pausa, para conseguirem recarregar sua energia, sua criatividade e poder continuar dando o melhor de si. (Se você está precisando desse momento de pausa agora, sugiro que leia esse post e também esse outro aqui).

Lauren Roberts

5 | TER UMA COMUNICAÇÃO AUTÊNTICA E CRIATIVA

Uma identidade visual que condiga com o seu trabalho, é um ponto importante para qualquer negócio de sucesso. Empreendedoras criativas devem comunicar exatamente aquilo que querem transmitir, por mais difícil que isso seja.

6 | MANTER-SE CONSTANTEMENTE ATUALIZADA

Muito estudo, dedicação e aprendizado também devem fazer parte da vida de uma empreendedora criativa. Afinal, não basta apenas criar. É preciso também entender de finanças, vendas, novas técnicas, etc.

Rawpixel

7 | SER ÚNICA

Talvez um dos desafios mais difíceis. Ter um trabalho diferenciado e único, independente do aspecto, é um desafio gigantesco em um mundo onde a concorrência cresce a cada instante.

É claro, existem inúmeros outros desafios que não citamos por aqui. Afinal, não só o empreendedorismo criativo, como também o empreendedorismo convencional, são cercados por “batalhas” diárias, não é mesmo? Mas que todos nós, que empreendemos, possamos ser respeitados e levados a sério, como merecemos!

Playlist para criar #1: iniciando os trabalhos!

Quem aí não ama uma boa música que atire a primeira pedra! Não sei você, mas nós estamos o tempo todo ouvindo boas músicas e nos inspirando com suas letras, composições e ritmos. Se tem algo que ajuda, e MUITO, todo criativo na hora de ter ideias, são as músicas!

Pensando nessa importância, criamos uma nova sequência de posts que serão publicados ao longo dos meses, com diversas playlists para inspirar você! Tem muito rock, pop, country, sertanejo, MPB, funk, música nacional, e por aí vai. Decidimos fazer isso, pois sabemos que na hora de criar nenhum estilo musical é mais, ou menos importante do que o outro. E que muitas vezes, a música que me inspira, talvez não seja exatamente a mesma que irá lhe inspirar. Para facilitar, vamos disponibilizar algumas características antes de toda playlist, para você analisar se vale a pena ou não escutar, e se lhe agradam as qualidades. Mas lembre-se: é sempre importante estar aberta a novas ideias (e isso inclui músicas diferentes também). 😉

Para iniciar, tem uma playlist bem pessoal e atual que criei, com as músicas que mais ando escutando no momento, e que me ajudam a ter novas ideias. Dá o play aí embaixo, e não esquece de deixar a tua opinião nos comentários, nos diz se gostou ou não, e também, que estilos musicais gostaria de ver mais por aqui. Se preferir, envia a tua play pro nosso e-mail: contato@pagumulherescriativas.com.br, quem sabe ela não é a próxima a aparecer por aqui? 🙂

P.s: para escutar as músicas completas, você precisa ser cadastrada no Deezer. Recomendo que façam o cadastro, pois é gratuito e rápido. E pode ser feito a partir da conta do Gmail, ou do Facebook. 

Até a próxima! 😉

Mulheres e o empreendedorismo

Se você acompanha o nosso blog, já deve ter notado que nós simplesmente adoramos assuntos relacionados a mulheres e empreendedorismo. Como empreendedoras criativas teimosas que somos, nós queremos inspirar cada vez mais, diversas mulheres a irem em busca dos seus sonhos e ideais.

Getty Imagens

Todo mundo sabe que a mulher sofreu, e ainda sofre, diversos tipos de preconceitos ao longo da história. Não faz tanto tempo assim, que a mulher era vista como um ser inferior ao homem, e de propriedade exclusiva dele, seja de seu pai, marido, namorado, amigo, colega, ou quem for. Parece que faz mais tempo, mas, foi somente há menos de cem anos que nós conquistamos o direito ao voto. Sim! Algo tão simples, e que devia ser de direito de todo cidadão, mas, simplesmente não era permitido às mulheres.

Nesse texto aqui, a nossa colaboradora Carol escreveu de maneira brilhante sobre algumas questões do feminismo, e também, sobre a sua história. Através dessa análise é possível perceber como a mulher ainda está no começo da sua independência, seja pessoal ou profissional. O que estou querendo dizer, é que nós enfrentamos problemas diferentes dos homens em relação a nossa independência, e que isso acaba se estendendo também ao empreendedorismo como um todo.

Alexis Brown

Segundo matéria da revista Exame de Dezembro de 2017, no ano de 2016, cerca de 51,5% dos empreendimentos foram iniciados por mulheres, em comparação a 48,5% dos homens. No entanto, apesar destes números animadores, quando se trata de dar continuidade a empresa, as mulheres saem perdendo. A auto-estima financeira da mulher, ou seja, a sua segurança em lidar com o dinheiro da empresa, ainda é um caminho a ser trilhado.

O que estou querendo trazer com esse texto, além das diferenças do empreendedorismo entre homens e mulheres, é também mostrar o quanto é importante que nós mulheres continuemos nos unindo e abordando temas como estes, dividindo informações para a construção de um futuro mais igualitário e cheio de oportunidades para todos.

Abaixo, mais detalhes do perfil das mulheres empreendedoras, segundo a matéria:

(Fonte)

É certo que estes números tendem a crescer cada vez mais, ainda mais se trabalharmos juntas. Tem alguma empreendedora incrível que você conhece? Compartilha esse texto com ela, e não esquece de marcar aquelas mulheres que você deseja inspirar também. Aproveita e participa do nosso grupo de mulheres criativas no Facebook, clique aqui. Por lá a gente compartilha muita informação, e materiais bacanas sobre empreendedorismo e empreendedorismo criativo. Seguimos juntas! 🙂

6 Ideias para um ambiente mais criativo

Seja em casa ou no trabalho (ou nos dois caso você trabalhe em home office), ter um ambiente que estimule a criatividade é fundamental, ainda mais se você possui uma profissão criativa. Se você anda enjoada, e gostaria de dar aquele UP em algum ambiente, nós separamos aqui nesse post 5 ideias para que você tenha um ambiente mais criativo, e que podem ser aplicadas em qualquer. Dá só uma espiada!

1 | MENOS É MAIS

Eu adoro essa expressão: “menos é mais”. E muitas vezes, quando queremos criar um ambiente criativo, essa é uma ótima ideia. Afinal, estar em um ambiente minimalista e organizado, pode ser ideal para muitas pessoas colocarem as ideias em ordem e criarem mais. Evite a tentação de colocar muitos itens de decoração em um mesmo espaço. Muitas vezes algumas almofadas coloridas, uma luminária clean, e uma mesinha de centro, já são suficientes para você se sentir confortável e ao mesmo tempo, incentivada a criar. Evite a tentação de exagerar.

2 | INVISTA EM OBJETOS DIFERENTES E CRIATIVOS 

Essa é uma das dicas que eu mais adoro. Pequenos detalhes podem fazer a diferença na hora de proporcionar um ambiente mais atrativo. Invista em objetos ou móveis que sejam criativos e que expressem o que você faz, ou alguma ideia sua. No Youtube, você pode encontrar diversos tutoriais que lhe ensinam a produzir algo bacana sem gastar muito. Vale muito a pena investir.

3 | CUIDE DA ENERGIA DO AMBIENTE

Este item pode parecer besteira para algumas pessoas. No entanto, para quem acredita, a energia do ambiente pode interferir, e muito, na forma como criamos. Se você achar interessante, tenha um cantinho da meditação ou oração no seu ambiente. Alguns itens podem compor esse cenário, como: pedras (muito boas para “sugar” energias ruins), incensos diversos, imagens e/ou figuras de pessoas importantes como Buda, Jesus, ou outro santo que você acredite. Plantas diversas, e por aí vai. Independente da sua religião, essa pode ser uma boa pedida para criar um ambiente mais harmonioso de uma forma geral, e assim aflorar mais as ideias.

4 | TENHA UM QUADRO DE IDEIAS

Extremamente necessário para todos os criativos(as) de plantão. Pode ser no quarto, na sala, ou até mesmo na cozinha (sim, porque não?),  um quadro de ideias vai fazer com que você expresse melhor o que está se passando na sua cabeça. Sabe aquele momento em que você está comendo um simples sanduíche e tem aquela ideia? Então, você poderá usar o quadro para anotá-la. Também é bacana usá-lo para escrever frases motivacionais, caso você sinta necessidade.

5 | PLANTAS SÃO UMA BOA PEDIDA

Eu não sei você, mas eu amo um espaço com muito verde. Ainda mais pra quem vive em grandes cidades, sabemos como é difícil estar perto da natureza muitas vezes. E se você é como eu e sente falta disso, você pode compensar esse sentimento espalhando plantas pelos ambientes. Só não vai fazer como eu e esquecer de regá-las depois. Lembre-se que cada planta tem suas peculiaridades e é importante pesquisar antes de comprar, para saber exatamente que cuidados são necessários com cada uma.

6 | RENOVE SEMPRE

E por fim, mas não menos importante: não tenha medo de renovar. Nossas ideias, assim como os ambientes que frequentamos, precisam de um respiro de vez em quando. Mude, apenas. Troque a mesa de lugar, pendure novos quadros na parede, troque a luminária, invista em um novo objeto que fará seus olhos brilharem sempre que olhar para ele. Mas lembre-se: todas estas ideias são apenas AUXILIARES na hora da sua criação. A sua principal motivação deve sempre vir de dentro para fora, e partir inicialmente de VOCÊ MESMA. Mude, troque, compre novos itens, mas não esqueça que nada disso vai lhe ajudar a criar mais se você não estiver bem consigo mesma. 😉

E aí, gostou das ideias? Tem alguma outra que você gostaria de acrescentar? Escreve pra gente aí nos comentários, e como de costume, não esquece de compartilhar o texto com aquele seu amigo(a)/colega que também está precisando destas dicas. 🙂

Como comecei a empreender criativamente

Semana passada fizemos algumas enquetes no nosso stories do Instagram (se você ainda não nos segue, fazfavô de seguir jááá 😀), e uma das perguntas que fizemos tinha a ver com empreendedorismo, mais precisamente, o tal do empreendedorismo criativo. A maioria das pessoas votaram que gostariam de ver mais conteúdos assim, então, pode saber que estamos trabalhando muito para isso. 🙂

Rawpixel

Aproveitando a deixa, gostaria de falar um pouco mais sobre a minha história com o empreendedorismo. Não lembro muito bem quando comecei a me interessar pelo tema. Acredito que tenha sido quando comecei a me decepcionar com várias empresas em que trabalhei. Eu sou daquelas pessoas que foi criada com a famosa equação profissional: estudar + arrumar emprego em uma grande empresa corporativa + trabalhar nesse mesmo local até se aposentar. Vocês sabe do que eu estou falando? Acredito que sim.

A verdade é que a maioria de nós cresce tendo como base esse “estilo profissional”. Crescemos vendo nossos pais dizendo que esse é o caminho certo para uma vida abundante e próspera. O único problema, ao meu ver, é que esse é um modelo de carreira que já não está mais fazendo tanto sentido hoje. Um modelo baseado em uma era com uma enorme herança industrial, sem internet, e com oportunidades profissionais diferentes daquelas que temos hoje.

Matias Rengel

Como comentei no início do post, ao poucos, fui me decepcionando com a maneira com que algumas empresas em que atuei funcionavam. Quanto decidi entrar para a graduação em Artes Visuais em 2012, eu tinha 22 anos e já trabalhava na área. Eu era assistente de fotografia em um estúdio voltado para a área publicitária. Apesar de amar o que fazia, eu sentia que para trabalhar com arte, eu precisava antes de tudo, de liberdade de criação. Por isso, não fazia sentido, trabalhar em um local onde eu tivesse que bater ponto das 8h as 18h, e ainda ganhar advertência caso chegasse 5 minutos atrasada. E acredite, eu fiz isso por muito tempo.

É claro que essa regra não serve para todas as pessoas. Devo deixar claro que não estou condenando o trabalho para grandes empresas. Nesse texto aqui, eu falei sobre trabalhar com que se ama, e sendo assim, como eu defendo o empreendedorismo, mas sempre com consciência e significado. Eu mesma, ainda hoje, não me considero “100% empreendedora”, mas, explicarei isso em outro momento.

Spencer Kaff

Aos poucos, mais precisamente por volta de 2014, comecei a pensar qual seria a melhor forma de combater essa falta de liberdade que eu sentia em relação as empresas. Eu simplesmente não tinha vontade de levantar e trabalhar. Conforme fui tendo mais contato com a arte dentro da universidade, eu também sentia que dificilmente encontraria toda essa “expressividade artística profissional” que eu tanto buscava, em alguma empresa corporativa. Por isso, comecei a buscar formas diferentes de trabalhar, e foi aí que eu me deparei com o empreendedorismo, mais precisamente, com o empreendedorismo criativo.

Empreender começou a fazer sentido porque, além da liberdade de criar que eu poderia ter, eu tinha a possibilidade de ser a minha própria chefe e explanar minhas opiniões e ideias sem ser julgada. Poderia ter liberdade de fazer meu próprio horário, minha rotina, desenvolver os trabalhos que tanto preenchem o meu coração, como por exemplo, esse blog que você está acessando agora. 🙂

Emma Matthews

É claro que nem tudo são flores, e se você já me conhece, sabe que eu sempre procuro trazer os dois lados das coisas. Empreender também exige muita, mas MUITA responsabilidade, e definitivamente não é fácil (principalmente no início, que é a fase que me encontro agora). Mas, isso já é assunto para um próximo post.

E você? Quero sabe: qual é a sua história com o empreendedorismo criativo? Conta pra gente aí nos comentários e não esquece de compartilhar o texto com quem está precisando também.  🙂

Como superar o medo de fracassar?

Quando estamos iniciando uma nova fase em nossas vidas, ou um novo projeto, é muito comum que tenhamos medo de fracassar. Não adianta. Você pode ser a pessoa mais feliz ou mais bem resolvida do mundo, vai chegar aquele momento em que o seu coração irá acelerar e sua mente questionará: Será mesmo que sou capaz?

Nesse texto aqui, eu havia comentado sobre a minha ansiedade e a síndrome do pânico que me acompanharam fortemente no ano de 2016. Como eu comentei, não foi fácil, e continua não sendo. Apesar de eu já estar 100% “curada”. Escrevo “curada” entre aspas, porque não existe cura para ansiedade ou síndrome do pânico.  Apenas, temos que aprender a conviver com isso, reparando no nosso corpo e cuidando da nossa mente.

Com a nossa sensação de fracasso é a mesma coisa. Faz parte da natureza humana nos sentirmos inseguras de vez em quando. O que importa nesse momento, não é a sensação que você tem, mas sim, o que você fará com isso. Você vai escolher sentir pena de si mesma e aceitar essa sensação? Ou você vai levantar do sofá e fazer alguma coisa a respeito?

A maneira como nos portamos diante dos nossos problemas, nos dizem muito sobre quem somos. Por mais que você seja uma pessoa que tem tendência a reclamar e questionar tudo (e olha que eu já fui muito assim), você pode mudar a sua postura aos poucos. Aos invés de ficar o tempo todo se perguntando “será mesmo que sou capaz?”, tente mudar a frase para: “De que forma eu serei capaz?”.

A verdade é que não existe um modo de burlar a sensação de fracasso, mas, você pode arrumar maneiras de não se deixar abater tanto com isso. Está sentindo que não vai dar contar? Silencie os seus pensamentos. Se puder, medite. Essa é a melhor forma de deixar os sentimentos e pensamentos ruins para trás. Supere o fracasso da maneira mais óbvia e mais simples possível: vivendo.

Mulher: de quem é o seu corpo?

Recentemente, a youtuber e jornalista Alexandra Gürgel do canal Alexandrismos, fez um vídeo ma-ra-vi-lho-so que fala sobre Machismo vs Pressão Estética. Se você não viu esse vídeo ainda, recomendo parar de ler esse texto agora mesmo e assistir tudo clicando aqui, e só então voltar aqui para continuar. 🙂

Alexandra e a querida Eva no vídeo “Machismo vs Pressão Estética”

Resolvi fazer um post sobre esse vídeo, pois ele me fez lembrar de diversas questões a cerca da mulher e do seu corpo que já pairavam minha cabeça antes, mas que eu ainda não havia conseguido formular em palavras. Sabe aqueles pensamentos que você sempre teve mas não sabe explicar? Pois é, a Alexandra fez esse trabalho (com muito estudo e pesquisa, diga-se por sinal).

Eu acho que estes temas são de IMENSA importância pois trazem uma questão do machismo que eu vejo muitas pessoas (mulheres principalmente), ignorando ou simplesmente não dando a devida importância, que é a pressão estética.

Como a Alê cita no vídeo, pressão estética nada mais é do que aquela pressão gigante que toda mulher (e homens também), sofrem antes mesmo de saberem ler ou escrever, a respeito dos seus corpos e “belezas”, para poderem se encaixar em um padrão determinado pela nossa sociedade. Um padrão de beleza, diga-se de passagem, baseado em décadas de machismo e em corpos com características que não correspondem a maioria da população brasileira. As mulheres é claro, sofrem muito mais do que os homens, pois nossa beleza é julgada SEMPRE em primeiro lugar, antes de nossas qualidades profissionais ou pessoais. Como ela diz no vídeo, um homem dificilmente vai ter sua capacidade profissional colocada em dúvida por ser careca por exemplo, já a mulher, dificilmente ganha a mesma notoriedade se não for magra e usar maquiagem e salto alto.

Easton Oliver

Mas então, eu me pergunto: o que nós mulheres podemos fazer para mudar esse quadro? O que devemos fazer para tomarmos posse dos nossos corpos e finalmente sermos respeitadas e notadas por quem verdadeiramente somos?

♀ SORORIDADE

Existe uma palavra mágica, que apesar de já ser bastante conhecida hoje, ainda não é usada com eficiência: sororidade.

Sororidade é a união e aliança entre mulheres, baseado na empatia e companheirismo, em busca de alcançar objetivos em comum. (Fonte)

Omar Lopez

Em poucas palavras, eu diria que nada mais é do que a velha e boa união entre mulheres. Sabe aquele papo antigo de que mulheres só sabem brigar e fazer fofoca umas das outras? Esqueça isso. Primeiramente, para empoderarmos os nossos corpos, precisamos ter empatia umas com as outras. Isso não significa que devemos ser apáticas e aceitar tudo o que as outras mulheres fazem sem questionar, muito pelo contrário. Significa primeiramente, acolher e se colocar no lugar da outra, antes de julgá-la ou xingá-la. Algo que parece simples num primeiro momento, mas que hoje em dia na prática, com a internet, tem sido bem difícil. Pense e pesquise muito a respeito antes de criticar qualquer pessoa (principalmente se for outra mulher).

♀ RESPEITAR TODOS OS TIPOS DE CORPOS

Algo tão simples mas tão difícil até mesmo nos dias de hoje. Com esse mundo tão grande que temos e com tantas pessoas diferentes, ainda assim, as pessoas não entendem que ninguém é igual a ninguém. Existem pessoas baixas, altas, gordas, magras, largas, estreitas, brancas, pretas, ruivas, com sardas, com espinhas, com pintas, com celulite, sem celulite, de nariz grande, de coxa grossa, de nariz pequeno, com nariz torto, com dentes amarelos, brancos, olhos azuis, castanhos, etc, etc, etc… Ufa! Poderia ficar até amanhã aqui citando os diferentes corpos e suas respectivas características. Se somos tão variadas e tão cheias de pequenos detalhes, porque obrigamos todos a seguir um mesmo padrão de corpo?  Respeite os diversos corpos que existem no nosso mundo, principalmente aqueles que são tão diferentes do seu.

♀ QUESTIONAR PESSOAS MACHISTAS

Sabe aquele seu tio mais velho que em toda festinha de família sempre larga aquela piadinha/comentário sem graça: “lugar de mulher é na cozinha pilotando o fogão…”. Ou então: “feministas são mulheres frustradas e blá, blá, blá… (insira aqui qualquer adjetivo tosco sobre mulheres)”. Coloque-se na conversa e questione essas pessoas. Não deixe essa piada sem graça passar em branco. A idade de uma pessoa não é motivo para que ela destile o machismo por aí. Você não precisa brigar com ninguém e deixar o clima tenso, aliás, nem deve. Mas, tente enfrentar este tipo de pessoa com inteligencia e argumentos. Você vai ver que na maioria das vezes elas acabam sem respostas.

♀ VIVER A SUA VERDADE, INDEPENDENTE DOS OUTROS

Por último, mas não menos importante. Sabe aquele papo de que toda a mudança deve primeiramente partir de dentro de nós? Pois é, isso é a mais pura verdade. Não adianta a gente querer que o mundo mude, se nós mesmas não fazemos nada para que isso aconteça, e se a nossa postura interna é sempre de derrota ou anulação. Seja a mulher foda que você quer ver no mundo! Por mais que seja difícil e que o mundo inteiro lhe diga o contrário, tome posse do seu corpo e ocupe os lugares que você tem direito. Pode ser bem complicado em alguns momentos, mas, se você tiver pessoas boas do seu lado, e se munir de bons pensamentos, com certeza vai conseguir se impor quando precisar.

Brian Fraser

E aí, você tem mais alguma dica de uma ação que podemos tomar para ocuparmos os nossos corpos? Concorda com o vídeo da Alexandra? Então, escreve pra gente aqui nos comentários, e não esquece de compartilhar esse texto com todas as mulheres incríveis que você conhece! 🙂

8 Dicas para lidar com o bloqueio criativo

Ele é o inimigo nº 1 dos criativos, e de vez em quando insiste em aparecer. Se você nunca passou por um bloqueio criativo, com certeza um dia ainda irá passar. Pode acontecer em qualquer família, com pessoas de todas as idades, gêneros e status social. Mas calma, porque aqui nesse post vou lhe dizer tudo o que você pode fazer quando ele chegar. 🙂

Anh Nguyen

▪ 1 | DÊ UM TEMPO

Não tem outra solução. Quando ficamos muito tempo em cima de um trabalho/tarefa, é quase 100% de chance de você enjoar dele, como tudo na vida. Dê um tempo. As ideias acabaram? Saia para passear, assista um vídeo, tome um banho, faça qualquer outra coisa que lhe faça esquecer um pouco daquilo que está fazendo. De preferência, faça algo que não tenha nada a ver com aquilo que estava fazendo. Nosso cérebro precisa de um respiro, isso é muito importante. Você vai perceber que com descanso as ideias voltam a fluir muito melhor. Permita-se esse tempo.

▪ 2 | SAIA DA ROTINA E FAÇA ALGO DIFERENTE

Acho que é bem óbvio né? Completando a dica anterior, fazer algo diferente e que saia da rotina, estimula o nosso cérebro a criar novas conexões e sair da zona de conforto. Você pega sempre o mesmo caminho para ir a algum lugar? Experimente mudar a rota. Mude seu estilo, use roupas novas e diferentes, passe por lugares onde nunca tenha passado. Faça com que a sua mente saia do modo automático e dê algo para que ela se estimule.

▪ 3 | ELIMINE A CULPA

É muito comum quando sofremos com o bloqueio criativo, nos julgarmos como fracassadas e sem ideias. Porém, esse tipo de comportamento autodestrutivo pode acentuar ainda mais a sua falta de novas ideias. Permita-se ser um ser humano e errar. Elimine a culpa. Estamos tão acostumadas a vivermos em uma sociedade acelerada, que esquecemos muitas vezes que pessoas são apenas pessoas. E sim, todo mundo erra. Você não será  a primeira e nem a última pessoa a ter um bloqueio criativo ou outro tipo de problema específico. Permita-se errar e parar, e perdoe-se por isso.

Paulette Wooten

▪ 4 | PESQUISE NOVAS REFERÊNCIAs

De nada adianta você querer ter novas ideias, e continuar buscando inspiração sempre nas mesmas fontes. Deixe a preguiça de lado e tira um dia simplesmente para buscar novas referências. Pode ser na internet, na rua, no parque, no shopping… depende muito do seu trabalho e objetivos. Pesquise e faça uma lista com novas inspirações, autores, livros, sites que te façam pensar diferente. Tenha como meta consultá-los pelo menos um dia na semana. Você verá que novas ideias irão surgir instantaneamente.

▪ 5 | DURMA, SIMPLESMENTE

Uma dica um tanto arriscada, mas eu ouso dizer que funciona sim. Nós criativos, temos mania de trabalhar horas e horas a fio, sem nos darmos conta de pequenas ações, como simplesmente dormir. Isso pode parecer bizarro, mas eu mesma já passei por isso, acreditem. Quando você precisa entregar aquele job pra ontem, você se esquece das suas necessidades mais vitais como dormir e comer. Então, relaxe. Sei que será difícil no início, mas caso as ideias falhem, simplesmente tire um tempo e vá dormir. Seu corpo agradecerá.

David Mao

▪ 6 | FAÇA EXERCÍCIOS FÍSICOS

Devo dizer que eu sempre deixo essa dica a desejar. Mas sim, ela pode ser infalível em alguns momentos. Além de causar um bem danado para o seu corpo, o exercício físico libera substancias no seu cérebro que vão fazer você ficar menos ansiosa e consequentemente, fazer seu cérebro respirar também. Vá até a academia, ou simplesmente, coloque uma roupa confortável e vá caminhar pelo bairro. Se você for mais preguiçosa como eu, simplesmente coloque uma música em casa e dance sozinha. Vai parecer meio louco para quem estiver olhando de fora, mas ninguém precisa saber não é?

▪ 7 | CONVERSE COM PESSOAS

Sempre bom não é? Vale um amigo, um familiar, parente, até mesmo o seu gato ou o cachorro, se você não se importa com o fato de que eles não irão lhe responder (pelo menos, não com palavras). Conversar faz com que além de você se desligar um pouco do que estava fazendo ou pretende fazer, irá fazer com que você veja outras percepções além da sua. Pergunte a opinião sobre algo para alguém, e saiba ouvir também. É sempre bom estar aberta as outras pessoas, e ao que elas têm a dizer.

▪ 8 | MEDITE

Por último, com certeza a minha dica favorita entre todas. Já é mais que comprovado através de diversas pesquisas científicas, que a meditação causa um bem gigante em nosso corpo e na nossa mente. Além de lhe deixar mais calma, a meditação influencia diretamente na maneira como passamos a ver o mundo. No Youtube tem vídeos ótimos que te “ensinam” a meditar e a se colocar de maneira confortável e relaxante. Vale muito a pena, super indico!

Matthew Kane

5 Canais de mulheres incríveis que amamos | Parte 2

No ano passado, havia feito um post com 5 canais de mulheres incríveis que amamos. Como (felizmente) tem muita mulher fabulosa nesse nosso mundão a fora ❣, resolvi fazer a segunda parte destas indicações. Sério, tem MUITO conteúdo foda, feito por mulheres mais fodas ainda.

1 | AFROS E AFINS, POR NÁTALY NERI

A Nátaly é simplesmente uma das mulheres que eu mais respeito dentro do Youtube, sério, sem exageros. Essa jovem mulher é estudante de ciências sociais e aborda temas polêmicos de maneira sensata e respeitosa. Ela fala principalmente sobre vivências da mulher negra, feminismo negro, em outros diversos temas que eu nem sabia que existiam, mas que passei a conhecer através do seu canal. Toda vez que eu tenho dúvida sobre algum tema atual, eu corro pro canal da Nátaly pra ver se ela já falou sobre aquilo, hahaha. Nesse vídeo que destaquei, ela faz um vlog sobre passar uma semana sem usar maquiagem e com o seu cabelo natural. É muito legal ver os seus comentários, indico muito. Recentemente, ela também fez um vídeo sobre a sua experiência de ficar 7 dias SEM INTERNET, sim isso mesmo! O resultado você pode conferir aqui, ficou simplesmente demais. Clique aqui para se inscrever no seu canal.

2 | LULLY DE VERDADE

A Lully é uma querida e entende TUDO de cinema. O canal dela se chama Lully de Verdade, e fala basicamente de filmes e séries, trazendo o seu relato pessoal em torno das obras. Ela também tem alguns vídeos mais pessoais como vlogs, ou de comentários de outros assuntos. Nesse vídeo que eu destaquei, ela fala da importância do novo filme da Mulher Maravilha, de um ponto de vista de alguém que nunca foi tão fã da história, mas que mesmo assim entende e respeita a produção. Se você é mulher e curte cinema, tá na hora de conhecer a Lully! Te inscreve lá no canal dela já, clique aqui.

3 | LOUIE PONTO

A Louie é outra querida que eu sigo e recomendo muito. Pensa numa mulher doce e calma, amante de livros e muito bem posicionada em vários aspectos. Ela fala sobre relacionamento, auto-estima, vivências LGBT, preconceito, filmes,  livros, e qualquer outro assunto que julgue pertinente, mas sempre a partir de um olhar reflexivo e doce sobre o tema. Ela tá sempre com o seu chá na mão, e você sente que ela está realmente conversando com você, é muito legal. Clique aqui para conhecer.

4 | NUNCA TE PEDI NADA, POR MAÍRA MEDEIROS

Essa é com certeza a mulher mais colorida da nossa internet atualmente, hahaha. A linda Maíra Medeiros comenta sobre auto-estima, relacionamento, empoderamento feminino, feminismo, entre outro diversos temas que particularmente, acho bem bacana a visão que ela traz. A Maíra tem esse cabelo todo colorido e não tem medo de expressar todo o estilo dela. Nesse vídeo que inseri aqui no post, ela fala sobre a pressão estética que a cantora Rihanna vem sofrendo por ter engordado. Sério, gente, você viram isso? Patético não? A Maíra ta sempre comentando sobre esses assuntos que dão um nó na nossa mente. Te inscreve clicando aqui.

5 | DE PRETAS, POR GABI OLIVEIRA

Por fim, o De Pretas é o canal mais recente dessa lista que eu me inscrevi, e devo dizer que estou amando tudo o que a Gabi tem produzido. Recentemente, ela viajou para os EUA e está passando um tempo lá aprendendo inglês e vivendo diferentes culturas. Quem acompanha ela pelo Instagram também, pode ver de perto a sua rotina, e todas as vezes que ela perde o ônibus, hahaha (pra quem acompanha o stories). A Gabi fala de auto-estima da mulher negra, feminismo, relacionamento, vivências da mulher negra e vários outros temas que envolvem questões como preconceito, beleza afro, entre muitos outros. Para visitar o canal dela, clique aqui. 🙂

E aí gente, gostaram dessa lista? Têm mais algum canal de uma mulher incrível pra indicar? Deixa aí nos comentários se você conhece mais alguém, e não deixa de se inscrever no nosso canal também né? 😛 Clique aqui e vem acompanhar os nossos vídeos de perto. 😀

5 Séries com mulheres incríveis para você assistir

Semanas atrás eu havia feito um post com 5 filmes com mulheres incríveis para você assistir. Se você não viu, confere que ficou show. 🙂 Continuando no embalo, hoje resolvi trazer 5 SÉRIES que eu amo e que possuem protagonismo feminino. É claro que muita coisa legal acabou ficando de fora. Mas, tentei incluir aquelas que eu já havia assistido, pra poder deixar minha opinião também. Então vamos lá!

▪ GILMORE GIRLS (2000 – 2007)

Sinopse: Lorelai Gilmore (Lauren Graham) tem uma relação tão amigável com sua filha, Rory (Alexis Bladel), que muitas vezes elas são confundidas como irmãs. Entre o relacionamento de Lorelai com seus pais, a nova escola preparatória de Rory, e os romances nas vidas das duas, há muito drama e muita diversão acontecendo. (Fonte)

Opinião: Essa é uma série clássica pra quem curte relações entre família, romance e um pouco de água com açúcar. Porém, não pense que as mulheres da família Gilmore são apáticas e sem graça, muito pelo contrário. Eu amo essa série porque ela é bem longa, mas de certo modo nunca perdeu o seu encanto. Mãe e filha possuem personalidades muito marcantes e não têm medo de seguir os seus instintos e vontades. Adoro demais!

~DICA EXTRA ~

*GILMORE GIRLS: UM ANO PARA RECORDAR (2016)

Uma diquinha extra e rápida no meio dessas 5 indicações. Como vocês podem ver, a série original acima acabou em 2007. Porém, em 2016 nossa querida e amada Netflix trouxe à tona um revival de 4 episódios chamado Gilmore Girls: um ano para recordar. Sério, que coisa boa de assistir! Se você é fã dessas duas assim como eu, deve ter amado essa volta. E o melhor: há especulações de que tenham mais episódios em breve, oh yes! 😀 Recomendo muito assistir pra quem já viu um pouco da série anterior, do contrário, pode se sentir um pouco perdida, mas mesmo assim, vale muito a pena.

Sinopse: Bem-vindo de volta a Stars Hollow. Nove anos depois, saiba o que está acontecendo na vida das mulheres Gilmore: a relação de Lorelai (Lauren Graham) com Luke (Scott Patterson) está em uma pausa desconcertante; a carreira jornalística de Rory (Alexis Bledel) parou antes mesmo de começar e o mundo de Emily (Kelly Bishop) virou de cabeça para baixo após a morte de Richard (Edward Herrmann). (Fonte)

▪ CARA GENTE BRANCA (2017 -)

Sinopse: As mais refinadas faculdades americanas podem representar uma enorme carga de estresss para seus alunos. Tensões sociais, a pressão acadêmica e o medo que vem com a chegada à idade adulta podem ser aterrorizantes. Pior que isso, só se você for um afro-americano, tendo que lidar com os alunos majoritariamente brancos e os estigmas associados a você pela sociedade. (Fonte)

Opinião: Essa série foi uma feliz e incrível descoberta para mim, e mais, um verdadeiro tapa na cara. Ela traz a realidade de jovens negros em uma universidade dos EUA. Se você acha que o racismo é algo que já está resolvido em nossa sociedade, você tem muito o que rever ainda. Essa série é super delicada e leve, ao mesmo tempo, e traz personagens negros (incluindo mulheres incríveis) nas suas diversas nuances, com personalidades diferentes, vontades, objetivos, dores e amores. Amei muito e gostaria de ver uma continuação, aguardando ansiosamente! 🙂

▪ 2 BROKE GIRLS (2011 – 2017)

Sinopse: Para pagar as contas, Max Black (Kat Dennings) trabalha em dois empregos, incluindo um como garçonete de um restaurante. Caroline Channing (Beth Behrs), por sua vez, é uma riquinha mimada que, após perder todo o seu dinheiro, precisa procurar um trabalho pela primeira vez na vida. Trabalhando e morando juntas, Max e Caroline irão começar a juntar dinheiro para investir em uma loja de cupcakes. (Fonte)

Opinião: Fiquei bastante triste quando descobri que 2 Broke Girls havia sido cancelada depois de 6 temporadas. 🙁 Mas, vida que segue. Ainda assim, é muito legal acompanhar a rotina dessas duas mulheres, com estilo de vida e de criação totalmente diferentes, mas ainda assim com os mesmos objetivos. Uma série bem leve e engraçada, mostrando que as mulheres podem sim fazer ótimas comédias e ainda assim ter personagens marcantes e divertidos.

▪ HOW TO GET AWAY WITH MURDER (2014 – )

Sinopse: Michaela, Wes, Laurel e Patrick são ambiciosos calouros de Direito da prestigiada academia East Coast Law School, onde apenas os melhores alunos podem participar de casos reais. Eles competem entre si para conseguir a atenção da carismática e sedutora Professora Annalise DeWitt (Viola Davis), na aula de Direito Criminal 1, também conhecida como “Como Se Livrar de Um Assassinato”. (Fonte)

Opinião: Confesso que eu parei de ver a série a um tempo atrás, não por ser ruim nem nada disso, mas simplesmente porque não estava na ‘vibe’. Mesmo assim, quis colocar HTGAWM nessa lista porque nossa querida personagem Annalise, interpretada pela linda Viola Davis, é simplesmente demais! Sério, que mulher minha gente! Tanto na ficção, quanto na vida real. Que história de vida, que atriz, que pessoa! hehehe sou muito fã dela e acho que ela merece estar nessa lista mais do que tudo. 😀

▪ RITA (2012 – )

Sinopse: Todos os alunos sonham em ter como professora a simpática Rita Madsen (Mille Dinesen), uma mulher de personalidade forte e com talento especial para sua profissão. No entanto, fora da sala de aula a vida dessa professora é um completo desastre. (Fonte)

Opinião: Um verdadeiro achado dentro da Netflix. Rita é a mais minha nova série querida do momento. Sabe aquelas histórias sem pretensão nenhuma, mas que te tocam de algum modo? Essa série se passa na Dinamarca e conta a história dessa professora chamada Rita, que não tem papas na língua. A protagonista faz o que tem vontade e não está nem aí com as consequências. Mas, no fundo, seu coração é enorme, e ela também aprende muita coisa durante sua caminhada. Recomendo muitíssimo!

Sobre trabalhar com o que se ama | Parte 2

Na primeira parte deste post (se você ainda não viu, clique aqui agora mesmo :P), fiz uma reflexão sobre trabalhar com o que se ama. No texto eu falei que essa nem sempre é uma tarefa fácil, e que é preciso se conhecer e se questionar sempre para saber que caminho tomar. Se você chegou a conclusão que é feliz trabalhando em uma emprego das 8h as 18h, batendo ponto todos os dias, nós não estamos aqui para julgar você. Como sempre dizemos: nós acreditamos no trabalho com amor sim, mas sempre com consciência e significado.

Mas então, digamos que você realmente queira trabalhar com o que ama. Que você tem um hobby ou gosta muito de uma área/serviço específico e gostaria muito de ganhar dinheiro com ela, porém, não tem a mínima ideia por onde começar. Primeiramente: muita calma nessa hora. Vamos por partes!

Por que trabalhar com o que se ama é difícil?

Primeiramente, como vocês já devem imaginar, trabalhar com o que mais gosta exige organização, empenho e força de vontade constantes, assim como qualquer emprego no mundo. Muitas pessoas têm a ilusão de que quando trabalharem com aquilo que mais amam, a vida delas irá mudar completamente. Lamento informar, mas isso é a mais pura mentira. Tudo o que envolve ganhar dinheiro exige foco e determinação. Infelizmente, vivemos em uma sociedade que valoriza mais o ter do que o ser, e justamente por conta disso ficamos tão perdidas nessas situações.

Pense comigo: você sai da escola (ensino médio), e então com 18 anos já é forçado a escolher uma profissão que deverá seguir para o resto da vida (argggh! Só de pensar nisso me arrepio). Além disso, você precisa provar para o mundo inteiro o quanto se tornou uma pessoa boa naquilo que faz. Qualidades como criatividade, flexibilidade, bom senso, infelizmente não são muito valorizadas. Ao contrário de palavras como especialização, foco, resultados e metas. Por isso, use sua consciência com sabedoria na hora de escolher um caminho.

Mas olha, não se engane, trabalhar com o que se ama é verdadeiramente uma DÁDIVA. É quase como droga, que num primeiro momento te deixa fora do ar, mas que depois te joga pro mundo real de novo e com toda a força. Ok, talvez esse não tenha sido o melhor exemplo, hahaha. Mas, ao meu ver, toda a canseira (que todo trabalho tem) não fica tão pesada quando seus olhos se enchem de brilho pelas atividades que você mais adora. Quando você vê o seu produto/serviço tomando forma, e claro, tendo retorno financeiro também, é como um momento de alinhamento com o que você é e o que você mais deseja, e eu acho tudo isso particularmente especial. 🙂

Por onde devo começar?

A seguir, destaco alguns itens que considero importantes na hora de trabalhar com o que mais se ama. Se você acompanha o nosso canal no Youtube, tem um vídeo lá que já falamos um pouco sobre isso, clique aqui para ver. Mesmo assim, acho que falar sobre isso nunca é demais não é? Então, segura na minha mão e vem!

DICA 1 | TENHA CERTEZA DAQUILO QUE VOCÊ QUER

Não adianta você querer trabalhar com aquilo que mais ama, se você nem ao menos sabe o que deseja. Por isso, como já disse no texto anterior, autoconhecimento é fundamental para alcançar os seus objetivos. Não só para um carreira profissional, mas também pra vida como um todo. Além disso, nós estamos sempre mudando, e em constante evolução, muitas vezes a pessoa que você era ontem, não é mais a mesma que é hoje. Tenha o autoconhecimento como uma tarefa diária, assim como um exercício físico por exemplo. Pergunte-se: o que alimenta a minha alma? Quais são os meus hobbies? Quais os meus desejos? Gostos? O que não gosto? O que eu faço de olhos fechados? Esteja preparada para responder perguntas como: como você se vê daqui a 10 anos? Lembre-se sempre: pra quem não sabe pra onde vai, qualquer caminho serve. E você não quer ir para qualquer caminho não é mesmo? Pense nisso!

DICA 2 | PLANEJAMENTO, PLANEJAMENTO E PLANEJAMENTO

Pois é, de nada adianta você saber o que mais ama, se na hora do “vamo vê” você fica parada igual uma estátua, sem ação nenhuma, e muitas vezes reclamando da vida. Não seja uma pessoa assim. Coloque-se em ação! Você decidiu que ama muito artesanato e gostaria de trabalhar com isso? Faça um plano de ação. Pesquise na internet, veja Youtube, leia revistas e jornais. Falar que você não fez nada porque não tinha conhecimento suficiente, é praticamente uma obscenidade nos dias de hoje, com tanta informação ao nosso dispor. Pense: qual é o meu próximo passo? O que eu posso fazer HOJE para chegar um pouco mais perto do meu sonho? E FAÇA!

DICA 3 | TRABALHE CONSTANTEMENTE PARA QUE O SEU SONHO SE TORNE REALIDADE 

Talvez eu seja um pouco repetitiva nesse texto, mas eu não vejo outra solução a não ser bater na mesma tecla e escrever: não é fácil, portanto, trabalhe constantemente! Muitas pessoas têm a ilusão de quando trabalharem com aquilo que mais amam, a vida delas será linda, cheia de unicórnios e purpurinas. Se você for uma decoradora de festas, acho até que isso possa se tornar verdade uma vez ou outra, do contrário, sua rotina será tão extensa e cansativa como qualquer outro trabalho. A única diferença, como já falei antes, é que em alguns momentos o seu cansaço será preenchido com a sua alegria de trabalhar com algo que adora tanto. Mas, não pense que por isso o seu corpo também não sentirá os efeitos. Então, não pare nunca. Trabalhe constantemente para colher os frutos mais tarde.

DICA 4 | ESTEJA PREPARADA PARA TRABALHAR DE GRAÇA AS VEZES 

Essa pode ser a dica mais chata de todas, mas é necessária. Quando decidimos trabalhar com o que amamos, principalmente se você resolver se tornar empreendedora, é preciso que você esteja aberta a conquistar alguns de seus clientes trabalhando de graça. Mas calma, não to dizendo que isso é uma regra. Ninguém é obrigado a nada. No entanto, é bem comum isso acontecer, então, o melhor remédio para isso com certeza é o planejamento (dica 2). Busque ter uma reserva financeira guardada, mesmo que pouca, até você conquistar seus clientes de vez, essa atitude poderá lhe evitar muitas dores de cabeça no futuro.

DICA 5 | DÊ O SEU MELHOR APESAR DE TUDO 

E por fim, é claro que essa dica não poderia ser outra. Apesar de todas as dificuldade pelo caminho, dê o seu melhor sempre! Eu diria que trabalhar com o que se ama é ser alguém muito teimoso, mesmo apesar das dificuldades. Por isso, mais uma vez, tenha certeza do que você quer, e corra atrás disso para que se torne realidade. Agende um compromisso com você mesma e cumpra, mesmo que todos ao seu redor lhe digam o contrário. ❣

E aí, gostou das dicas? 😀 Quer que a gente fale mais sobre isso ou sobre empreendedorismo? Deixe aí nos comentários a sua opinião, e não esquece de compartilhar o texto com suas amigas(os). 😉

Sobre trabalhar com o que se ama | Parte 1

Quem nos acompanha aqui pelo blog, sabe que estamos sempre falando sobre trabalhar com o que se ama. Adoramos dar dicas para quem deseja chegar “lá”. Porém, sabemos que esse “lá” nem sempre é tarefa fácil. Ao menos que você tenha “nascido em berço de ouro”, essa é uma condição que necessita planejamento e empenho constantes.

Se você chegou até esse texto, é provável que você esteja infeliz no seu atual trabalho, ou então, em dúvida sobre que caminho tomar.  Atualmente, cerca 72% das pessoas estão insatisfeitas com os seus trabalhos. É muita gente deprimida nesse mundo, não é? 

Sou realmente infeliz no meu trabalho?

Sentimentos como a tristeza são muito comuns e nós realmente sabemos quando estamos sentindo. Não tem como estar “meio triste”, ou você está triste ou não está. Vejo diariamente milhares de pessoas reclamando dos seus empregos, porém, vejo poucas pessoas realmente fazendo alguma coisa para mudar esse cenário.

Se você trabalha em uma empresa e não está satisfeita com a sua atual situação, seja por qual motivo for, pergunte-se: eu realmente estou infeliz aqui? Qual o motivo? É algo que está ao meu alcance melhorar, ou não? Existe algo que eu possa fazer agora para que as coisas que não gosto melhorem? Eu realmente não gosto do que faço ou apenas não gosto do ambiente? Pense, reflita, busque estas respostas dentro de você.

Vivemos tempos em que o conhecimento está apenas a um clique de nós. A internet chegou para mudar completamente o nosso modo de viver e de trabalhar. Se antes, era muito mais difícil para um artista vender a sua arte, hoje com a internet, tudo ficou muito mais simples e prático. Porém, essa facilidade pode ter dois lados.

De um lado, temos milhares de novas ofertas, pessoas que se descobriram empreendedoras, abrindo diversas lojas, criando novas concepções, novas artes, pensamentos, novas formas de viver e trabalhar. Porém, do outro lado, temos também uma concorrência muito maior e consequentemente, alguns trabalhos de pouca qualidade. E é diante desse problema que surgem os famosos coaches e gurus que vendem “fórmulas mágicas e milagrosas”, sobre felicidade no trabalho e estilo de vida perfeitos. Além de muitas vezes estarem totalmente equivocados sobre o assunto, é importante lembrar que nem sempre o que deu certo para uma pessoa, poderá dar certo para você também. 

O intuito desse post não é fazer você desanimar, caso esteja buscando um trabalho com mais amor. Mas sim, fazer com que você reflita sobre os seus reais valores e propósitos. Não tem problema nenhum você ser uma pessoa que trabalha em um escritório das 8h as 18h e bate ponto todos os dias, se isso realmente lhe completa. Quando estamos falando de trabalho, nem sempre é somente a felicidade que importa. Não tem problema nenhum trabalhar em uma grande empresa corporativa. É possível crescer pessoalmente e profissionalmente, trabalhando tanto para si mesmo quanto para os outros.

“Invista em autoconhecimento e descubra o que realmente lhe faz completa.” 

Essa é a minha super dica para quem realmente ainda está em dúvida, se deve continuar investindo no trabalho que tem, ou se deve ir em busca de algo que preenche mais o seu coração. A verdade é que a maioria das pessoas não se conhece, e por isso fica andando em círculos quando o assunto é amor no trabalho. O que quero é lhe fazer pensar, pois trabalhar com o que se ama pode ser MUITO bom sim! Mas, pode ser também um beco sem saída quando você tem uma família grande para sustentar, milhares de contas pra pagar e vários outros percalços (principalmente financeiros) pelo caminho. Nós defendemos o trabalho com amor sim, mas sempre com consciência e significado. 

Caso realmente encontre respostas negativas depois de se analisar e se conhecer melhor, então está realmente pode estar na hora de você mudar. Esse pode ser o momento de buscar novos ares, e quem sabe iniciar uma jornada em um busca de um novo trabalho com mais propósito e significado. Aquela rotina diária que você vai amar, e que apesar do cansaço e dos dias dias difíceis, vai saber como contornar cada situação e tirar o seu melhor dela.

Na parte 2 desse post, eu vou falar sobre os passos que você pode tomar, caso realmente queira trabalhar com aquilo que mais ama. Até lá! 😉

5 Filmes com mulheres incríveis para você assistir

Quem nunca se deixou levar por um bom filme, que atire a primeira pedra. Cinema é tudo de bom não é? É maravilhoso poder conhecer histórias tão diversas e inspiradores, ainda mais se elas vêm recheadas de mulheres incríveis e inteligentes. Tá buscando alguns filmes com destaque feminino para se inspirar nesse novo ano? Então, chega mais porque tem umas lista com 5 deles aqui! 😀

▪ FRIDA (2003)

Sinopse: Frida Kahlo (Salma Hayek) foi um dos principais nomes da história artística do México. Conceituada e aclamada como pintora, ele teve um agitado casamento aberto com Diego Rivera (Alfred Molina), seu companheiro também nas artes, e ainda um controverso caso com o político Leon Trostky (Geoffrey Rush), além de várias outras mulheres. (Fonte)

Opinião: Esse é um daqueles filmes que vão te fazer refletir sobre a vida, antes de tudo. Pra quem gosta de arte é mais que um prato cheio, é um banquete enorme. 😀 A história da artista Frida Kahlo é simplesmente sensacional, cheia de acontecimentos catastróficos, é verdade, mas a maneira como essa mulher incrível conduz a vida é surpreendente.

▪ MULHER MARAVILHA (2017)

Sinopse: Treinada desde cedo para ser uma guerreira imbatível, Diana Prince (Gal Gadot) nunca saiu da paradisíaca ilha em que é reconhecida como princesa das Amazonas. Quando o piloto Steve Trevor (Chris Pine) se acidenta e cai numa praia do local, ela descobre que uma guerra sem precedentes está se espalhando pelo mundo e decide deixar seu lar certa de que pode parar o conflito. Lutando para acabar com todas as lutas, Diana percebe o alcance de seus poderes e sua verdadeira missão na Terra. (Fonte)

Opinião: Essa é a minha indicação para as mulheres fãs de HQs e heroínas. Todo mundo conhece a história da Mulher Maravilha não é mesmo? Mas nesse novo filme de 2017, é possível ver uma nova mulher maravilha modernizada, e é claro, muito empoderada. A atriz Gal Gadot interpretou uma super heroína, e fez vários fãs babarem por aí com a sua atuação. Vale muito a pena assistir!

▪ ESTRELAS ALÉM DO TEMPO (2017)

Sinopse: 1961. Em plena Guerra Fria, Estados Unidos e União Soviética disputam a supremacia na corrida espacial ao mesmo tempo em que a sociedade norte-americana lida com uma profunda cisão racial, entre brancos e negros. Tal situação é refletida também na NASA, onde um grupo de funcionárias negras é obrigada a trabalhar a parte. É lá que estão Katherine Johnson (Taraji P. Henson), Dorothy Vaughn (Octavia Spencer) e Mary Jackson (Janelle Monáe), grandes amigas que, além de provar sua competência dia após dia, precisam lidar com o preconceito arraigado para que consigam ascender na hierarquia da NASA. (Fonte)

Opinião: Esse é o único filme aqui dessa lista de indicações que eu ainda não assisti, portanto, não posso opinar sobre. Mesmo assim, deixo aqui com vocês um vídeo produzido pela Nátaly Neri no seu canal do Youtube, chamado Afros e Afins, clique aqui para ver. A Nátaly fez uma resenha super legal sobre o filme, principalmente falando sobre o protagonismo das mulheres negras, e como foi o trabalho delas na época.

▪ THE RUNAWAYS – GAROTAS DO ROCK (2010)

Sinopse: Los Angeles, 1975. Joan Jett (Kristen Stewart) tinha o sonho de montar uma banda de rock, formada apenas por mulheres. Ela encontra apoio em Cherrie Currie (Dakota Fanning), que integra a banda, e no empresário Kim Fowley (Michael Shannon). Com ele as integrantes da banda The Runaways levam uma vida desajustada e, apesar de apresentarem um som cru, alcançam o sucesso graças ao talento de Joan e o visual sensual de Cherie. (Fonte)

Opinião: Esse é um filme pras mulheres fãs de rock n’ roll! O filme é baseado na história real da banda The Runaways, formada em 1975, na Califórnia, nos EUA. No longa, é possível acompanhar de perto a rotina de algumas das principais estrelas de rock da década de setenta. Um grande banda de rock composta apenas por mulheres, cheias de atitude e personalidade forte.

▪ O SORRISO DE MONA LISA (2004)

Sinopse: Katharine Watson (Julia Roberts) é uma recém-graduada professora que consegue emprego no conceituado colégio Wellesley, para lecionar aulas de História da Arte. Incomodada com o conservadorismo da sociedade e do próprio colégio em que trabalha, Katharine decide lutar contra estas normas e acaba inspirando suas alunas a enfrentarem os desafios da vida. (Fonte)

Opinião: O Sorriso de Mona Lisa é o filme mais querido do meu coração. ❣ Não só porque a atriz Julia Roberts é sensacional, mas também porque esse é uma história que traz uma protagonista feminina ansiosa por quebrar barreiras e mostrar algo a mais as suas alunas. E devo logo lhe adiantar, que o final surpreende. Mais do que recomendado!

💜

6 Dicas para atingir as suas metas em 2018

Todo começo de ano é sempre igual. Começamos o novo ciclo com aquela sensação de que está faltando alguma coisa. Sobram planos e desejos, mas faltam ações. Queremos realizar muitas coisas, e muitas vezes acabamos frustradas por não conseguirmos atingir nem metade dos planos. O ano passa voando e mais uma vez, sentimos o tempo escorrer por nossas mãos. Mas, e se mudássemos nossa postura em 2018? E se começássemos a levar realmente a sério nossos planos e metas? Chega mais, porque essas dicas abaixo vão te ajudar a virar esse jogo!

via Dose Media

1 | COLOQUE SUAS METAS NO PAPEL

Pode parecer bobagem, mas muitas pessoas falam em metas, mas nem se quer chegam a colocá-las no papel. Isso significa tomar a atitude de tirar algumas horas do seu dia para realmente sentar e escrever os seus objetivos do próximo ano. Não doí, não arranca pedaços, e te garanto que as coisas ficarão bem mais claras. Faça uma análise do que realmente deseja e coloque tudo no papel, JÁ!

2 | ESTABELEÇA METAS REAIS (REALIZÁVEIS)

As vezes, na ânsia de querermos realizar muitas coisas, acabamos extrapolando nas metas. Portanto, estabeleça objetivos razoáveis, ou seja, objetivos que realmente condizem com o seu aporte financeiro, psicológico e físico. Por exemplo, eu desejo muito comprar uma casa, mas sei que no próximo ano isso será impossível, pois meu retorno financeiro ainda é muito baixo. Um dia sei que atingirei esse objetivo, mas, ao que tudo indica, ainda não será em 2018. E TUDO BEM! Tudo bem você não ter metas tão grandiosas assim, o importante é você ter consciência delas e manter os dois pés no chão na hora de traçá-las.

3 | AJUSTE SUAS METAS SEMPRE QUE FOR PRECISO

Nada nessa vida é imutável, e suas metas também não devem ser. As vezes temos mania de achar que na vida tudo é 8 ou 80. Ou seja, se você não chegar lá (seja onde esse “lá” quer dizer), significa então você não foi boa o suficiente, e não fez nada certo. PARE COM ISSO JÁ! Esteja preparada para consultar suas metas ao longo do ano, revê-las, e se preciso, modificar uma ou outra. Imprevistos acontecem e ninguém está imune a eles. Seja uma pessoa flexível e saiba quando é hora de ajustar e mudar.

4 | SEPARE SUAS METAS EM PEQUENAS AÇÕES

Uma grande dica na hora de traçar e realizar suas metas, é separá-la em outras pequenas ações. As vezes quando um objetivo é muito grande fica difícil visualizarmos seu final. Para facilitar, separe uma grande meta em outras menores, você verá que ficará mais fácil perceber o seu caminhar ao longo do tempo.

5 | TRABALHE COM VONTADE PARA REALIZAR

É isso aí! De nada adianta planejar e seguir todas as dicas acima, se no primeiro obstáculo sua mente fica lhe dizendo: “você não vai conseguir! você não vai conseguir!”. Mude sua postura agora! E trabalhe nos seus objetivos desejando realmente que eles se concretizem. Mude seu pensamento para: “eu vou conseguir! eu vou conseguir!”, e veja como esse pequeno gesto pode fazer uma grande diferença.

6 | NÃO FIQUE TRISTE SE VOCÊ NÃO CONSEGUIR ATINGIR SEUS OBJETIVOS

Se por acaso, você tiver seguido todas as dicas e planos, e mesmo assim, quando chegar Dezembro nada tiver dado certo. Não desanime! Muitas vezes nossas expectativas não estão alinhadas com a realidade, e ta tudo bem errar! O importante é que você sempre se questione e tenha consciência do que pode melhorar ao longo do ano. Trabalhando com dedicação e sabedoria, todos os seus objetivos serão alcançados, de uma maneira ou outra. 🙂

Sobre nossos medos e fraquezas

Eu sempre fui uma pessoa calma, ao menos era isso o que a maioria das pessoas me dizia. Sentia meu coração acelerar em determinadas situações desde muito nova, mas sempre imaginei que isso fosse algo natural do ser humano. E é. Até o momento em que você começa a não querer mais sair de casa, e achar que vai morrer sem motivo. Aí, estamos falando da síndrome do pânico.

Tanja Heffner

Pra quem não conhece:

“A síndrome do pânico é um transtorno de ansiedade, caracterizado por um grande medo/mal-estar com sintomas físicos e cognitivos, que se iniciam de forma brusca, e que causam um medo recorrente de morte”. (Fonte)

Ou seja, imaginem uma ansiedade típica daquela onde você (pessoa que nunca teve síndrome do pânico) sente antes de apresentar um trabalho na escola ou na faculdade, por exemplo. Aquele friozinho na barriga que sentimos antes de algum compromisso importante, e que é extremamente normal e saudável. Agora, multiplique essa pequena sensação por MIL e faça ela durar em torno de 20 a 30 minutos. Pois é, posso afirmar com precisão que esta não é uma sensação nada agradável.

Como dizia no começo do post, eu sempre fui considerada uma pessoa tranquila, pelo menos pelas pessoas que me viam de longe. O problema era que eu tinha dificuldade em expressar meus pensamentos e emoções (ainda sinto bastante as vezes). Fazer esse texto e relatar tudo isso pra mim é um exercício de eterna consciência de mim mesma. Aceitar os meus defeitos e entender que não tenho controle de tudo, muitas vezes das minhas próprias ações é algo que estou cada vez mais tentando aprender e aceitar. A verdade é que o aprendizado nunca termina.

jordan Bauer

Agora no mês de Dezembro estou parando de tomar medicação, depois de 1 ano e meio indo quase todos os meses ao médico e depois de um ano de terapia, aprendi que eu tenho várias fraquezas, e mais, que as pessoas ao meu redor também as tem, e que não podemos ter medo de assumi-las. Não como forma de nos vitimizarmos ou levantarmos qualquer troféu, muito pelo contrário. Mas sim, porque essa é a nossa condição natural de SER HUMANO. Não podemos ser nada além daquilo que já somos.

Vivemos em um mundo frenético onde cada vez mais nos sentimos pressionados para sermos pessoas perfeitas, filhos, pais, mães, profissionais exemplares que nunca erram. E sem chorar, porque chorar é feio, ainda mais se você for homem. Neste caso, tenho que dizer que nós mulheres saímos na frente, porque pelo menos podemos expressar nossas decepções com mais liberdade, até certo ponto, é claro. As redes sociais estão aí para nos lembrar a todo instante dessa vida perfeita de faz de conta. Sim, digo de faz de conta porque nos esquecemos que nunca seremos assim, que não somos máquinas. Somos seres humanos cheios de defeitos e manias, e que muitas vezes só necessitam de um colo para se sentirem melhores.

E você, está já sofreu alguma vez com seus medos e fraquezas? Já teve medo de assumi-los? Conta pra gente aí nos comentários! Queremos ouvir a sua história!